inpEV reforça medidas para a destinação de embalagens

Seja bem-vindo(a) a Newsletter da Agro Insight, um espaço de artigos autorais e curadoria sobre tecnologias, sustentabilidade e gestão para o agro.

Se você ainda não é assinante, junte-se a mais de 8 mil profissionais do Agro, consultores e produtores rurais que recebem gratuitamente conteúdos de qualidade selecionados toda semana, adicionando o seu e-mail abaixo:

(Notícias para o Agro)

Com o período de plantio de culturas, como o milho, os agricultores devem estar atentos aos procedimentos com relação à destinação ambientalmente adequada e ficar em dia com os órgãos ambientais

Nesse período de plantio de culturas, como o milho, o Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inpEV) ressalta a importância de os agricultores armazenarem e destinarem adequadamente as embalagens vazias e sobras pós-consumo de defensivos agrícolas. Esses cuidados devem ser adotados logo após a utilização completa do defensivo, fazendo a tríplice lavagem ou lavagem sob pressão desses recipientes (confira abaixo os tipos de lavagens), inutilização e no armazenamento temporário das embalagens nas propriedades rurais, em locais apropriados.

O inpEV

Entidade gestora do Sistema Campo Limpo, programa brasileiro de logística reversa de embalagens vazias e sobras pós-consumo de defensivos agrícolas — também recomenda que os produtores rurais devolvam essas embalagens no local indicado na nota fiscal e guardem o comprovante de devolução por um ano. Mais de 400 unidades de recebimento ligadas ao inpEV em todo o Brasil — entre centrais e postos de recebimentos — estão aptas a receberem os recipientes e com agendamento eletrônico. Há ainda a possibilidade dessa entrega ser feita nos Recebimentos Itinerantes, que ocorrem pelo menos duas vezes ao ano e visam atingir os pequenos produtores.

“É nosso papel, assim como os Canais de Distribuição e o Poder Público, orientar e conscientizar os agricultores quanto às medidas que devem ser adotadas. Esse relevante trabalho do Sistema Campo Limpo faz com que o Brasil seja líder mundial ao encaminhar 92% das embalagens vazias de defensivos agrícolas para o destino ambientalmente correto”, destaca Antonio Carlos Amaral, Gerente de Operações do inpEV.

O Sistema Campo Limpo superou, recentemente, a marca de 700 mil toneladas de embalagens destinadas corretamente, desde o início de sua operação, em 2002. Só no ano passado, houve a destinação adequada de 52,5 mil toneladas de embalagens vazias. “Trabalhamos constantemente para aprimorar o Sistema com investimento contínuo em tecnologia e inovação a fim de que os resultados sejam sempre os melhores”, completa Antonio Carlos Amaral, Gerente de Operações do inpEV.

O que o agricultor deve fazer ao concluir o uso do defensivo

– Lavar e inutilizar as embalagens após o uso do produto. Há dois tipos de lavagens: a tríplice lavagem, que consiste em enxaguar três vezes a embalagem vazia; e a lavagem sob pressão, na qual a embalagem é encaixada no funil do pulverizador e a bomba do próprio equipamento gera a pressão para pressionar o bico de lavagem.

– Após a lavagem, o agricultor deve armazenar as embalagens vazias com suas respectivas tampas, rótulos e caixas em um lugar adequado, separadas por tipo.

– As embalagens devem ser devolvidas na unidade de recebimento indicada na nota fiscal até o prazo de um ano após a compra.

– As embalagens com sobra de produto devem ser devolvidas até seis meses após o vencimento.

– O agendamento da devolução pode ser feito eletronicamente, em Link

Sobre Sistema Campo Limpo e o inpEV

O Sistema Campo Limpo (SCL) é o programa brasileiro de logística reversa de embalagens vazias e sobras pós-consumo de defensivos agrícolas, que tem como base o princípio das responsabilidades compartilhadas entre todos os elos da cadeia produtiva (agricultores, fabricantes, registrantes e canais de distribuição), com apoio do poder público. Cada um tem seu papel e suas atribuições definidas por legislação específica.

O Sistema reúne mais de 260 associações de revendas e cooperativas e atende cerca de 2 milhões de propriedades rurais em todo o País, de acordo com o censo agrícola de 2017.

Com mais de 20 anos de atuação, o inpEV, Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias, é a entidade gestora do Sistema Campo Limpo, com o processo regulamentado pela Lei Federal de Agrotóxicos nº 7.802 e seu decreto regulamentador 4.074/02, alterado em 27 de outubro de 2021 pelo Decreto 10.833/2021. É uma instituição sem fins lucrativos, formada por 140 fabricantes e nove entidades representativas da indústria, distribuidores e agricultores.

Mais informações sobre o inpEV e o Sistema Campo Limpo estão disponíveis no site www.inpev.org.br, no FacebookYoutube e Instagram.

Informações para a imprensa

LVBA Comunicação

Paulo Junior | 55 11 95120-9595 | [email protected]

Harley Pinto | 55 31 97310 1518 | [email protected]

Austin Ferreira | 55 11 95659-2709 | [email protected]

Valéria Allegrini | 55 11 99155 3329 | [email protected]

 

*Conteúdo produzido por terceiros. A equipe Agro Insight não se responsabiliza pelas informações.

Se inscreva na nossa Newsletter gratuita

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: Ambiental, inpEV, Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias, Sistema Campo Limpo (SCL)

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  
LinkedIn
YouTube
Instagram