Fique informado e compartilhe nas suas redes sociais: 27 de novembro a 1 de dezembro de 2023

Seja bem-vindo(a) a Newsletter da Agro Insight, um espaço de artigos autorais e curadoria sobre tecnologias, sustentabilidade e gestão para o agro.

Se você ainda não é assinante, junte-se a mais de 8 mil profissionais do Agro, consultores e produtores rurais que recebem gratuitamente conteúdos de qualidade selecionados toda semana, adicionando o seu e-mail abaixo:

Fique informado e compartilhe nas suas redes sociais: 27 de novembro a 1 de dezembro de 2023

GERAIS

Monitoramento Semanal das Condições das Lavouras (atualizado em  25  de novembro de 2023)

5 motivos para trocar os grãos refinados por integrais - Casa e Jardim | Casa e Comida

Fonte da imagem –revista casa e jardim 29/11/2023

Destaques da semana

Feijão 3ª Safra – Na Bahia, o processo de colheita avança impulsionado pelas condições climáticas favoráveis, apesar da baixa umidade do solo. O rendimento das plantações acabou sendo ligeiramente reduzido, resultando em um volume menor a ser colhido em comparação ao potencial máximo da cultura. No entanto, o atual cenário favorece a fitossanidade dos grãos e das plantações, proporcionando condições satisfatórias e mitigando a incidência de pragas e doenças. Em Minas Gerais, especialmente na região noroeste, a colheita foi concluída na semana passada, cumprindo o período de vazio sanitário iniciado em setembro. Nas demais áreas, o processo de colheita está em estágio avançado, com poucas áreas restantes dedicadas ao plantio tardio. Em Goiás, respeitando o período de vazio sanitário, as plantações situadas nas regiões orientais e ocidentais do estado encerraram a colheita, agregando-se ao volume anteriormente coletado. Esse conjunto apresenta uma média produtiva considerável, além de uma qualidade satisfatória dos grãos obtidos. No Pará, houve um retorno das chuvas na região produtora de feijão, embora em níveis considerados baixos. Isso aliviou a situação de déficit hídrico para as plantações em fase de enchimento de grãos, mas teve um impacto limitado nas plantações em maturação, que constituem a maioria. Concomitantemente, a colheita segue avançando e já cobre cerca de um terço da área total.

Milho 1ª SafraNo panorama atual, cerca de 18,3% da semeadura de milho foi concluída. Em Minas Gerais, o plantio ainda está em estágio inicial, concentrando-se principalmente em áreas irrigadas destinadas à produção de sementes. No Rio Grande do Sul, as chuvas recentes não permitiram um avanço substancial na área plantada. Em vastas extensões, houve redução na densidade das plantações devido a problemas de germinação provocados pelo excesso de precipitação. Além disso, os cuidados culturais também têm sido prejudicados em várias partes do estado. Com a aproximação do fim do período ideal de plantio, muitas áreas podem ser direcionadas para a cultura da soja. No Paraná, mais da metade da área planejada para o cultivo já foi semeada, e a maioria das plantações se encontra em boas condições. Entretanto, devido às chuvas intensas no início do mês, algumas regiões apresentaram falhas na germinação das sementes de milho. Em Santa Catarina, o processo de plantio avança em todas as regiões. Apesar disso, mesmo com a maioria das lavouras em boas condições, há um aumento na pressão de pragas, especialmente ocorrências de cigarrinhas.

Soja – Atualmente, cerca de 1,5% da semeadura de soja foi concluída. Em Mato Grosso, o processo de plantio começa a se intensificar, especialmente nas regiões oeste e meio-norte do estado. No Paraná, o plantio já abrange aproximadamente 6% da área prevista, e as plantações apresentam um desenvolvimento inicial satisfatório. Em Mato Grosso do Sul, o plantio teve início após o período de vazio sanitário, mas foi interrompido na semana passada devido à ausência de previsões de chuvas expressivas e ao aumento das temperaturas

Trigo – As plantações já evidenciam os efeitos do excesso de chuvas e da escassez de horas de sol, especialmente nas áreas semeadas mais precocemente. Nessas regiões, a presença de doenças fúngicas é notável, e os tratamentos realizados não foram suficientes para conter os danos, principalmente devido ao solo encharcado, o que dificultou as operações. Por outro lado, nas plantações que estão em estágios reprodutivos iniciais, a incidência de doenças é menor. No Paraná, a maior parte das plantações está no estágio de enchimento de grãos e maturação. Algumas áreas refletem os impactos das altas temperaturas, além dos recentes eventos de chuvas com ventos intensos, causando danos significativos, inclusive acamamento. Em Minas Gerais, a colheita avançou, restando apenas algumas áreas, especialmente aquelas com sistemas de irrigação. A qualidade do produto é geralmente boa, e uma pequena porção, que sofreu perda de qualidade, será direcionada para uso na ração animal. Em Santa Catarina, as plantações mantêm boas condições, com mais da metade delas entre os estágios de desenvolvimento vegetativo e floração. Casos isolados de doenças fúngicas foram tratados, enquanto outros cuidados culturais e preventivos estão sendo implementados para manter a produtividade e a qualidade. A colheita iniciou-se nas plantações semeadas por volta de meados de maio.

Em São Paulo, a colheita está em andamento, e surgiram casos de oídio e ferrugem que estão sendo tratados, sem, até o momento, causar danos significativos. Em Goiás as lavouras irrigadas estão finalizando a colheita. Em MS, o forte calor está colaborando para a perda de umidade nos grãos das últimas lavouras. Na BA, a colheita vem apresentando produto de ótima qualidade. Os produtores aceleram a colheita visando liberar a área para o plantio antecipado da soja.

Algodão – Em torno de 99,6% da colheita já foi concluída. Na Bahia, a temporada de colheita está em seu término, restando apenas algumas plantações no Oeste do estado. Os resultados têm sido positivos, surpreendendo pela qualidade das fibras e pela produtividade alcançada. O ritmo acelerado da colheita se deve ao início do vazio sanitário e à necessidade de preparar o solo para os próximos plantios.

Em Goiás, a colheita foi finalizada nas principais áreas produtoras. As poucas plantações remanescentes estão localizadas em regiões irrigadas no Oeste do estado. Nessa área específica, a colheita continua avançando de maneira regular devido à ausência de chuvas nas últimas semanas.

Fonte: CONAB. Boletim de monitoramento semanal das condições da lavoura. 29/11/2023

Mercado e Economia

Mercado de amônia verde terá crescimento anual de 4% até 2050, mostra BCG

Segundo consultoria, novas tecnologias e aplicações inovadoras de matéria-prima transformarão mercado global de fertilizantes

Maior planta de amônia verde do mundo será implantada na África do Sul - Know More. Create More.

 São Paulo, 28 de novembro de 2023 – Uma nova análise do Boston Consulting Group (BCG) mostra que o mercado de fertilizantes está passando por uma fase de transformações significativas. A indústria retomou preços de níveis anteriores ao conflito entre Rússia e Ucrânia, o volume de produto comercializado voltou a níveis históricos e, com novos padrões comerciais – como maior pressão regulatória e novas práticas agrícolas, o momento traz desafios e oportunidades. Além disso, o BCG prevê que o mercado de amônia verde, principal matéria prima de fertilizantes nitrogenados, cresça 4% anualmente até 2050 e que o volume de amônia verde produzido exceda o de amônia cinza até 2040.

 A primeira questão, como aponta o BCG, surge em torno da sustentabilidade: anualmente, são usadas cerca de 260 megatoneladas de nutrientes agrícolas em todo o mundo, com um excesso de uso de cerca de 20%, de acordo com a medida de Eficiência de Uso de Nutrientes (EUN) – que contempla o ganho em produção por unidade de nutriente aplicado. Na Conferência de Biodiversidade da ONU de 2022 foi determinada a meta de reduzir essa demasia para quase metade até 2030. Apesar de desafiador, novas tecnologias e práticas agrícolas, como a agricultura digital e de precisão, bioestimulantes e práticas agrícolas regenerativas têm o potencial de reduzir a demanda por fertilizantes sintéticos entre 8% e 12% nos próximos dez anos.

 Em relação ao fertilizante nitrogenado, a dinâmica do mercado passa por mudanças tecnológicas significativas, impulsionado pela crescente concorrência pela amônia verde. A descarbonização do setor energético amplificará essa competição, tornando o material com baixo teor de carbono uma opção atraente para diversas aplicações, além dos fertilizantes, como matéria-prima para a geração de eletricidade, como meio de transporte para H2 verde em longas distâncias, e como combustível para embarcações marítimas, já visando uma indústria naval descarbonizada.

 À medida que a produção de amônia azul e verde – que têm menos emissões de CO2 em sua fabricação – cresce, o mercado comercial aumentará de forma significativa até 2050. Assim, o BCG recomenda que empresas que querem adaptar seus modelos e estratégias de negócios busquem a diversificação, procurando oportunidades de crescimento em novas práticas. Algumas delas podem ser a oferta de serviços de aconselhamento agronômico e de ferramentas digitais para limitar os excessos e aumentar a eficiência do uso de nutrientes, que também apoiam a agricultura regenerativa e de baixo carbono.

Os fertilizantes verdes ainda são uma opção de negócio. A longo prazo, a criação de capacidade para a produção de H2 verde será essencial, permitindo assim que as empresas tenham sua própria produção de energia renovável, ou estabeleçam parcerias de fornecimento para acesso à energia renovável de baixo custo. No Brasil, apesar das diferenças regionais, incluindo cultura, clima e formas de operar, o BCG avalia um movimento importante de busca de soluções de fertilizantes nitrogenados com menor pegada de carbono, como a amônia verde.

 A estratégia de uma empresa para vencer dependerá da sua capacidade de adaptar os seus modelos de negócio e a cobertura da cadeia de valor às necessidades de cada mercado. Em um mundo de crescentes barreiras comerciais, tarifas e disparidades de preços de energia, empresas de fertilizantes também devem tomar decisões sobre os seus mercados-alvo atuais e futuros, sua pegada de produção e os prováveis efeitos da sua direção estratégica.

Sobre o Boston Consulting Group 

O Boston Consulting Group atua em parceria com lideranças empresariais e sociais para ajudá-las a enfrentar seus desafios mais importantes e capturar as melhores oportunidades. Fundado em 1963, o BCG é pioneiro em estratégia de negócios. Trabalhamos lado a lado com nossos clientes por meio de uma abordagem transformadora que abrange os interesses das partes envolvidas — capacitando organizações para crescer, construir vantagens competitivas mais sustentáveis e gerar impacto positivo na sociedade. Nossas equipes globais são pautadas pela diversidade e têm profundo conhecimento técnico-funcional em diferentes indústrias, além de múltiplas perspectivas que estimulam a mudança. O BCG oferece soluções por meio de consultoria estratégica de ponta, aliada à tecnologia e design, assim como corporate e digital ventures. Adotamos um modelo de trabalho colaborativo único em toda a empresa e em todos os níveis da organização dos clientes, impulsionados pelo objetivo de ajudá-los a prosperar para tornar o mundo um lugar melhor. Para obter mais informações, acesse o link.

Fonte da imagem: householdinnovation 29/22/2023

Clima: Previsão de chuva para última semana de novembro e início de dezembro

INFORMATIVO METEOROLÓGICO N°47/2023

Fonte da imagem: INMET 29/11/2023

Volumes de chuva registrados entre os dias 22 e 26 de novembro  de 2023.
Na Região Norte, os registros pluviométricos dos últimos cinco dias evidenciaram os maiores índices de precipitação no Amazonas e em Rondônia, com valores superiores a 80 mm. No entanto, nas áreas extremas do norte, os acumulados de chuva foram consideravelmente mais baixos. Destacam-se os índices em Tefé (AM) com 189,7 mm, Ariquemes (RO) com 102,8 mm e Itacoatiara (AM) com 91,4 mm.

Em grande parte da Região Nordeste, prevaleceu a ausência de acumulados de chuva, com predominância de condições secas e índices de umidade relativa do ar abaixo de 35%. Apesar disso, houve registros pontuais no Maranhão, como em Barra do Corda (MA), que acumulou 106,2 mm nos últimos cinco dias.

Nas Regiões Centro-Oeste e Sudeste, ocorreram chuvas em áreas específicas de São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul nos últimos cinco dias. Destacam-se os registros em Marília (SP) com 135,2 mm, Braznorte – Novo Mundo (MT) com 130,8 mm e Corumbá (MS) com 120,6 mm.

Já na Região Sul, houve registros expressivos de chuva nos últimos cinco dias, principalmente no Paraná, com índices de até 156,2 mm em Maringá (PR), 118,0 mm em Colombo (PR) e 113,2 mm em Curitiba (PR). No entanto, as áreas do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina apresentaram acumulados inferiores a 70 mm.

Fonte:  INMET 29/11/2023     INFORMATIVO METEOROLÓGICO N°47/2023

Eventos e cursos do agronegócio

 

DATA DE INÍCIO: 2 de dezembro de 2023 13:30
DATA DE TÉRMINO: 2 de dezembro de 2023 16:3
LOCAL: Minas Gerais (MG)
CATEGORIA: Minicurso
ENDEREÇO: Av. do Tutuna, 720 – Tutunas, Uberaba – MG, 38061-500
Mais informações: Agroagenda 29/11/2023
Presencial e Grátis
DATA DE INÍCIO: 7 de dezembro de 2023 08:00
DATA DE TÉRMINO: 8 de dezembro de 2023 11:45
LOCAL: Paraná (PR)
CATEGORIA: Minicurso
ENDEREÇO: Av. Irmãos Pereira, 2.900 – Centro, Campo Mourão – PR, 87301-010
Mais informações: Agroagenda 29/11/2023
Preços: Estudante: 25,00 / Produtor rural: 50,00 / Profissional:50,00

DATA DE INÍCIO: 9 de dezembro de 2023 08:00

DATA DE TÉRMINO: 10 de dezembro de 2023 21:00
CATEGORIA: Palestras
Mais informações: Agroagenda 29/11/2023
Evento Online e Gratuito 

 

DATA DE INÍCIO: 3 de dezembro de 2023 08:00
DATA DE TÉRMINO: 3 de dezembro de 2023 19:00
LOCAL: São Paulo (SP)
CATEGORIA: Conferências
ENDEREÇO: R. Mns Luís Fernandes de Abreu, 311 – Jardim do Lago – Campinas
Mais informações: Agroagenda 29/11/2023

Preços:

INGRESSO KIDS 6 A 11 ANOS (TODOS OS LOTES): R$200,00
INGRESSO INDIVIDUAL – R$790,00
DATA DE INÍCIO: 5 de dezembro de 2023 08:00
DATA DE TÉRMINO: 6 de dezembro de 2023 19:00
LOCAL: São Paulo (SP)
CATEGORIA: Conferências
ENDEREÇO:  IAC – Instituto Agronômico – Av. Barão de Itapura, 1481 – Botafogo, Campinas – SP, 13075-630
Mais informações: Agroagenda 29/11/2023
Evento presencial e gratuito 

Se inscreva na nossa Newsletter gratuita

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: algodão, amônia verde, chuva, Eventos agro, feijão, Fertilizantes, Mercado Agro, milho, Monitoramento da lavoura, soja, trigo

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

fevereiro 2024
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
2526272829  
LinkedIn
YouTube
Instagram