Notícias
0

Principais Notícias da Semana no Mundo Agro

Principais Notícias da Semana no Mundo Agro

Fique informado e compartilhe nas suas redes sociais

GERAIS

Guerra acentua incertezas sobre a oferta global de milho

A guerra no Leste Europeu acentua o cenário de incertezas acerca da oferta global de milho no 2o. semestre, haja vista que a Ucrânia é um grande produtor do grão, destaca o mais recente relatório Céleres/Abramilho.

Por outro lado, além da volatilidade nos preços, o conflito pode abrir oportunidades para o aumento dos embarques brasileiros do grão no decorrer do ano.

Acesse o relatório clicando aqui.

Fonte: Abramilho

Mapa divulga finalistas de seleção de startups na área de proteína animal

Com a participação de 60 empresas inscritas, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) selecionou 20 finalistas para participaram do Mapa Conecta Proteína Animal. A iniciativa faz parte da programação do evento INOVAMEAT, que ocorrerá entre os dias 31 de março e 2 de abril em Toledo, no Paraná.

O objetivo principal é conectar investidores e aceleradoras, proporcionando espaço ideal para networking, visibilidade e oportunidades de negócios tecnológicos a partir da reunião, do compartilhamento e da divulgação das melhores soluções para as cadeias de produção de proteína animal.

A iniciativa integra a estratégia de aproximação do Mapa aos ecossistemas regionais de inovação alinhado ao portal Agro Hub Brasil, lançado na semana passada.

O coordenador-geral de Articulação para Inovação da Secretaria de Inovação, Desenvolvimento Sustentável e Irrigação, Daniel Trento, destaca que o desafio reunirá as melhores soluções, compartilhando e divulgando as inovações de quem “faz a diferença” na cadeia de produção de proteína animal.

Foram selecionados projetos de startups relacionados às cadeias de suínos, aves, pecuária leiteira e peixes. Como linhas indicativas para a inscrição, Trento explica que foram apresentados desafios como: monitoramento da utilização de água nas cadeias produtivas foco da chamada; sistemas conversão de dejetos e carcaças em produtos com valor agregado direcionado para mitigação dos impactos ambientais; sistemas de detecção precoce, de prevenção e de resposta a doenças nos planteis de suínos, aves, peixes e vacas leiteiras; e utilização de sensores e conectividade nos processos produtivos.

Finalistas

Os finalistas foram divididos em duas categorias, uma para startups iniciantes (START) e outra para aquelas mais maduras (UP).

Categoria START

  • Aquabit
  • Bistrô do Peixe
  • By Fish
  • Criomilk
  • Expurgos.com
  • NetWord Manejo Animal
  • Perceptron
  • Spectral Solutions
  • Tau Flow
  • Trinovati Tecnologia

Categoria UP

  • Ativa Soluções Tecnológicas
  • Ecotrace Solutions
  • Embio Empresa de Biotecnologia
  • Grandeo Inteligência Analítica
  • Kemia Tratamento de Efluentes
  • PackID
  • Polen
  • Roboagro
  • Sismetro
  • WebRota

A partir das inscrições, o Mapa também mapeou os estados que tiveram maior número de empresas participantes, conforme gráfico a seguir.

Fonte: Mapa

Conab lança o portal Armazés do Brasil

Mais um importante lançamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) ocorre nesta terça-feira: o novo portal Armazéns do Brasil – uma página inédita disponibilizada a partir do site da Companhia, que oferece, todas as informações capazes de subsidiar as decisões no setor agrícola. Alimentado com dados atualizados de sistemas internos da estatal, o portal permite pesquisar todos os armazéns cadastrados no país, além de informações como a localização (rural, urbana ou porto), certificação e outras características.

O portal Armazéns do Brasil disponibiliza informações estratégicas para o agro nacional, já que possibilita ao produtor planejar a sua pós-colheita, aponta os agentes armazenadores com localização e características de suas estruturas divulgadas, facilita o mecanismo de encontro entre a oferta e demanda dos serviços de armazenagem, o que ameniza as dificuldades logísticas na colheita dos grãos brasileiros e ainda auxilia na escolha do produtor rural, principalmente com as dificuldades de encontrar armazéns em momentos de alta demanda por este serviço.

Desenvolvido com design moderno e intuitivo, o portal também é responsivo, ajustando-se ao tamanho da tela de celulares e tablets, sem alteração do layout. Assim, qualquer usuário poderá utilizar a ferramenta sem dificuldades, já que o conteúdo adapta-se a qualquer ferramenta que os usuários estejam usando para facilitar a sua visualização.

Para acessar o portal Armazéns do Brasil, clique aqui.

Fonte: Conab

Presidente da COP-26 e Mapa debatem sustentabilidade no setor agropecuário

O presidente da COP-26, Alok Sharma, participou de uma mesa redonda sobre a transformação do setor agrícola.

O secretário-executivo do Mapa, Marcos Montes, reafirmou o compromisso do governo brasileiro, por intermédio do Mapa, de continuar trabalhando pelo fortalecimento da sustentabilidade das cadeias produtivas agropecuárias.

Durante a COP-26, em novembro do ano passado, o Brasil aderiu ao compromisso global para redução das emissões de metano e também à declaração de Glasgow sobre florestas e uso da terra. No entanto, Sharma disse que é importante que o Brasil defina estratégias de longo prazo para a implementação das metas.

Fonte: Mapa

 Renagro permitirá registro eletrônico de tratores e máquinas agrícolas

A partir de outubro deste ano, entra em vigor o Registro Nacional de Tratores e Máquinas Agrícolas (Renagro). Com isso, o produtor terá acesso a um documento com registro e diversos dados sobre os equipamentos.

O registro é gratuito ao produtor rural, garantindo a propriedade do bem e segurança na comercialização do veículo.

Ao registrar o trator ou a máquina agrícola na base nacional de tratores e de máquinas agrícolas, o proprietário terá acesso ao documento Renagro por meio de sistema informacional IDAgro. Além disso, o sistema permitirá alterações sobre a informação de propriedade do registro do trator de forma facilitada e acessível.

Para isso, os fabricantes, os importadores e os agentes autorizados de tratores e de máquinas agrícolas deverão pré-cadastrar as informações relativas aos bens produzidos ou importados na base nacional de tratores e de máquinas agrícolas do Renagro. A partir do pré-cadastro, um novo proprietário poderá ter seu novo equipamento cadastrado no sistema, após uma simples análise documental.

Fonte: Mapa

Caravana Embrapa FertBrasil inicia em abril

Foi anunciada a programação da Caravana Embrapa FertBrasil, que percorrerá 48 polos produtivos a partir de abril. As datas seguirão as épocas de plantio de cada polo e a logística de deslocamento dos pesquisadores que farão as palestras para técnicos e lideranças rurais.

A Caravana vai percorrer mais de 40 cidades de dez macrorregiões brasileiras, com o objetivo de promover o aumento da eficiência de uso dos fertilizantes e insumos no campo e estimular a adoção de novas tecnologias e de boas práticas de manejo de solo, água e plantas.

A expectativa é beneficiar mais de 20 mil produtores e oferecer capacitação digital para mais de 10 mil profissionais, com impacto em mais de 70 milhões de hectares de áreas agrícolas.

A ação está dentro das medidas de curto e médio prazo do Plano Nacional de Fertilizantes, lançado neste mês pelo Governo Federal para reduzir a dependência externa por importação de produtos e tecnologias, situação agravada pelo conflito entre Rússia e Ucrânia.

Para a ministra Tereza Cristina, em seu último dia como ocupante do cargo, a importância da Caravana para o enfrentamento do atual cenário mundial reforça a oportunidade de agregar informações ao Observatório da Agricultura.

Representando o Grupo de Trabalho que construiu o projeto da Caravana FertBrasil, o pesquisador José Carlos Polidoro, da Embrapa Solos, apresentou informações técnicas sobre a ação.

“O cenário é uma tempestade perfeita que vem se formando nos últimos 20 anos no Brasil, em que a demanda aumentou 300% no consumo de fertilizantes – o que é bom -, mas a nossa produção nacional de fertilizantes encolheu 30%, nos levando a importar em 2021, 90% dos fertilizantes usados no país”, explicou.

A Caravana vai começar pelo Mato Grosso Sul e por São Paulo. Em seguida, irá para: Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso, Rondônia, Goiás, Distrito Federal, Maranhão, Tocantins, Piauí, Bahia, Amazônia, Rio de Janeiro e Sealba (Sergipe, Alagoas e Bahia).

Fonte: Mapa

Plano nacional irá agilizar a implementação do Código Florestal em imóveis rurais

O Plano Nacional de Regularização Ambiental de Imóveis Rurais (RegularizAgro) terá como objetivo, desenvolver um plano de ação governamental entre a União e os estados para avançar na agenda da regularização ambiental em todos os biomas brasileiros, em conformidade com o Código Florestal.

O decreto Nº 11.015, que institui o RegularizAgro foi assinado nesta terça-feira.

O RegularizAgro vai propor medidas e estratégias para o cumprimento das diretrizes da regularização ambiental nas propriedades rurais, estabelecendo um ambiente de segurança jurídico-institucional, de governança pública e articulação setorial necessários ao cumprimento efetivo do Código Florestal.

Criado em 2012, o Código Florestal Brasileiro dispõe sobre a proteção da vegetação nativa em todo o território nacional e criou o Cadastro Ambiental Rural (CAR), instituindo o Programa de Regularização Ambiental e o Programa de Apoio e Incentivo à Preservação e Recuperação do Meio Ambiente.

Fonte: Mapa

PRODUÇÃO

Conab destaca conquistas das mulheres na agricultura familiar

O Boletim da Agricultura Familiar, divulgado no dia 28/03 pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), destaca as conquistas alcançadas pelas mulheres na agricultura familiar e reflete sobre o futuro, em termos de melhoria das políticas públicas e do aumento constante da participação feminina no desenvolvimento socioeconômico do país, refletindo em melhoria de vida para trabalhadoras rurais e agricultoras familiares.

De acordo com a mais recente publicação do Censo Agropecuário, realizado em 2017 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o número de mulheres na direção dos estabelecimentos rurais no Brasil alcançou quase 1 milhão, de um universo de 5,07 milhões, indicando um crescimento de 44,2%, em comparação ao Censo realizado em 2006.

Acesse o Boletim, clicando aqui.

Fonte: Conab

Produção de algodão deve crescer 20%

Os produtores de algodão comemoram a safra que vai ser colhida a partir de junho – uma das maiores da história. A estimativa da Abrapa é de 2,82 milhões de toneladas. Mas o custo de produção tende a subir na safra do ano que vem. Um dos motivos é o aumento do preço dos insumos, pressionados pela guerra entre a Rússia e a Ucrânia. As previsões para a cotonicultura nacional foram destaque nos programas Band Cidade e Jornal da Band.

Cresce o trigo no Brasil Central

Nesta semana, o plano de trabalho da Embrapa para suporte à expansão da produção de trigo na região tropical do Brasil Central foi aprovado no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

O trigo, tal como os fertilizantes, é um dos principais itens da pauta de importação do setor agrícola brasileiro, onerando a balança comercial do País em R$ 10 bilhões/ano. Em 2021, a produção brasileira de trigo chegou a 7,7 milhões de toneladas, com importação de outras 6,2 milhões de toneladas.

O plano de trabalho para a expansão do trigo na região tropical do Brasil Central, chamado de Termo de Execução Descentralizada ou TED do Trigo Tropical, foi construído ouvindo as demandas do setor produtivo, apresentado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento pela primeira vez em setembro de 2020.

De forma geral, as ações da Embrapa serão orientadas para três linhas principais: transferência de tecnologia, caracterização dos municípios produtores e combate à brusone, principal doença limitante da cultura na região.

Resultados esperados TED do Trigo Tropical 2022-2025:

1.760 toneladas de sementes de trigo produzidas.

70 assistentes técnicos capacitados.

22 dias de campo; 36 unidades demonstrativas; 22 lavouras expositivas; 143 visitas técnicas.

2 fóruns e 14 reuniões de pesquisa e transferência de tecnologia.

1 estudo prospectivo.

20 materiais técnicos, informativos e promocionais;

Zoneamento agrícola de risco climático atualizado/aprimorado por município.

Seleção de cultivares e indicação de manejo mais eficientes no combate à brusone.

Crescimento de 40% da área cultivada com trigo, passando de 252 mil ha em 2021 para 353 mil ha até 2025.

Fonte: Embrapa

Fertilizantes e Bioinsumos para a produção de alimentos no Brasil

No dia 29 de março, a Academia Brasileira de Ciências promoveu o webinário “Fertilizantes e Bioinsumos para a produção de alimentos no Brasil”.

O Brasil ocupa posição de liderança mundial no uso de microrganismos na agricultura, graças a um século de esforços da pesquisa, desenvolvimento industrial, legislação adequada e do empenho do agricultor em usar bioinsumos. Apesar de ainda representar uma fatia reduzida no agronegócio brasileiro, o crescimento do mercado de bioinsumos no país supera 30% ao ano.

O setor de fertilizantes é um mercado global muito concentrado: apenas dois países, Rússia e Belarus, respondem por mais de 50% do fornecimento de um nutriente essencial, o potássio.

O cenário atual de escassez e preços elevados de fertilizantes surge como uma grande oportunidade para a expansão do uso de bioinsumos na agropecuária e sugere anos de ouro para a valorização da pesquisa, que precisa de investimentos para continuar sua trajetória de sucesso na área, promovendo a integração de tecnologias para a superação dos desafios da agricultura.

Como soluções para uma agropecuária sustentável estão tecnologias (melhoramento, biotecnologia, defensivos químicos e biológicos e fertilizantes), sistemas de produção (plantio direto, irrigação, ILPF, MIP e recuperação de áreas) e customização e otimização de processos (sistemas digitais de gestão).

Fonte: Embrapa

Maçã brasileira 100% vermelha

Uma maçã 100% vermelha, desenvolvida por pesquisadores brasileiros, promete ser sucesso entre os consumidores. Resultado de uma mutação natural, a Purple Gala apresenta coloração vermelha intensa e uniforme na casca. O pesquisador Paulo Ricardo Oliveira, da Embrapa Uva e vinho (Bento Gonçalves/RS), é o convidado do programa Conexão Ciência desta semana. Ele fala sobre a importância desta característica da maçã que atende às exigências do mercado.

“Mesmo com o calor e a seca que fez nessa última safra, a nova cultivar conseguiu manter seu vermelho intenso. Isso é um grande diferencial em relação às outras existentes no mercado”, comentou Oliveira durante a entrevista. Segundo ele, além dessa coloração intensa, o tamanho homogêneo proporcionou aos frutos da Purple Gala a classificação CAT 1, categoria mais valorizada para mais de 90% dos lotes embalados.

Segundo o pesquisador, a nova maçã tem obtido excelente aceitação de mercado. “A questão da cor é fundamental porque, do ponto de vista sensorial, a decisão do consumidor está muito ligada ao aspecto da coloração. Além disso, é uma oportunidade de alavancar a exportação de maçã no Brasil, pois já há um movimento global de interesse por variedades tipo gala com essa característica”, explicou.

Fonte: Embrapa

Resíduos orgânicos são capazes de controlar o fungo causador da podridão em colmos de milho

Uma equipe de cientistas da Universidade Federal de Lavras (UFLA) e da Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna, SP)  avaliou o efeito da aplicação de lodo de esgoto, cama de frango, hidrolisado de peixe e dejetos de suínos no solo, em experimentos realizados em Lavras e Sete Lagoas, MG, indicando que a aplicação de lodo de esgoto e de hidrolisado de peixe reduziu o inóculo de Stenocarpella – patógeno que causa a podridão do colmo do milho.

“Os ensaios foram realizados com colmos de milho infestados com Stenocarpella, que receberam uma aplicação de cama de frango, esterco de suíno, hidrolisado de peixe e lodo de esgoto compostado, em concentrações semelhantes ao nitrogênio fornecido pela aplicação de ureia, na superfície do solo. Estes colmos de milho foram mantidos em condições de campo por três meses em Lavras e Sete Lagoas, MG. Colmos infestados somente com o patógeno também foram mantidos na superfície do solo ou então incorporados ao solo, representando as formas de manejo realizadas pelos agricultores”, explica Mirian Faria da Universidade Federal de Lavras.

Fonte: Embrapa

MERCADO

Indicadores Cepea – Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada

PRODUTO COTAÇÃO
Soja Os prêmios de exportação e os valores do complexo soja recuaram no mercado doméstico nos últimos dias, segundo informações do Cepea. A pressão veio da desvalorização do dólar frente ao Real, da proximidade da finalização da colheita de soja em importantes áreas do Brasil, do início da colheita na Argentina e das expectativas de aumento de área da oleaginosa nos Estados Unidos.

Entre 18 e 25 de março, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa – Paranaguá (PR) recuou significativos 4,3%, a R$ 193,27/saca de 60 kg na sexta. O Indicador CEPEA/ESALQ – Paraná registrou baixa de 4% no mesmo comparativo, indo para R$ 189,54/sc de 60 kg no dia 25.

FARELO DE SOJA – Os preços do derivado também recuaram nos últimos dias. Além de ser influenciado pela desvalorização do grão, grande parte dos consumidores se abasteceu de curto a médio prazo e não sinalizou necessidade de negociar grandes volumes no mercado spot.

ÓLEO DE SOJA – A liquidez está baixa. A disparidade entre os valores de compradores e vendedores é alta, uma vez que parte das indústrias ainda não repassou a queda do grão para o derivado, com pedidas acima da paridade de exportação.

Algodão Os preços domésticos do algodão em pluma seguem em alta e renovando os recordes nominais da série histórica. O avanço está atrelado à posição firme de vendedores e, sobretudo, à forte valorização dos contratos da pluma na Bolsa de Nova York (ICE Futures).

Entre 22 e 29 de março, o Indicador CEPEA/ESALQ do algodão em pluma subiu 3,25%, fechando a R$ 7,2799/lp na terça-feira, 29. Na parcial de março, a elevação é de 5,72%.

Boa parte das indústrias tem utilizado produtos em estoque e/ou recebido a matéria-prima de contratos a termo, evitando adquirir novos lotes nos atuais patamares de preços. Algumas empresas trabalham com a capacidade reduzida, visto que ainda há dificuldades nas vendas e no repasse de valores ao longo da cadeia têxtil.

Agentes indicam que o movimento no varejo ainda está enfraquecido, diante do fragilizado poder de compra da população. Já vendedores seguem pedindo preços maiores, o que limita a liquidez no spot. Além do preço, a qualidade também é um fator limitante para as negociações, uma vez que há divergências entre a qualidade exigida por indústrias e a disponibilizada por vendedores.

Milho O Indicador ESALQ/BM&FBovespa voltou a operar abaixo dos R$ 100/saca de 60 kg, depois de atingir R$ 103,90/sc no dia 14 de março, a máxima nominal da série histórica. Entre 18 e 25 de março, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa recuou 5,47%, fechando a R$ 96,98/sc na sexta-feira, 25.

A pressão vem especialmente do enfraquecimento da demanda. Além disso, parte dos produtores esteve mais flexível nos valores de negociação, seja porque pretende aproveitar os atuais patamares mais elevados, seja por necessidades de fazer caixa para quitar dívidas de custeio deste mês. Outros produtores, ainda, precisam comercializar lotes da safra verão, que começa a ganhar ritmo no Sudeste brasileiro.

Arroz Os preços do arroz apresentaram importante recuperação neste mês, com a média ponderada do estado do Rio Grande do Sul, representada pelo Indicador CEPEA/IRGA-RS, saindo de R$ 73,92/saca de 50 kg no último dia útil de fevereiro para R$ 76,59/sc nessa terça-feira, 29, alta de 2,67 Reais/sc (+ 3,6%) no acumulado parcial do período.

No dia 24, especificamente, o Indicador atingiu R$ 76,94/sc, o maior patamar nominal registrado desde o fim de agosto de 2021.

A presença mais ativa de compradores no mercado na última semana influenciou este aumento, com os agentes indicando também ligeira melhora nas transações do beneficiado. Além disso, a valorização do Real em relação ao dólar motivou vendedores a permanecerem firmes nos preços pedidos no spot. Vale considerar que, desde o início da nova temporada, muitas empresas apostavam em maior volume na safra atual, com cotações em queda, o que não foi observado.

Etanol No fim desta semana, o ano-safra 2021/22 se encerra oficialmente na região Centro-Sul, com expectativa de início da moagem da nova temporada daqui a 15 – 20 dias em grande parte das usinas.

Entre 21 e 25 de março, mesmo com pequena queda, o preço do etanol hidratado permaneceu em um patamar atrativo frente a outros períodos do ano-safra 2021/22. Em São Paulo, o Indicador CEPEA/ESALQ semanal do hidratado fechou a R$ 3,2739/litro na semana passada, recuo de 0,27% frente à anterior. Já para o anidro, os valores subiram 3,84%, com o Indicador CEPEA/ESALQ fechando em R$ 3,7647/litro.

A média dos valores diários do Indicador ESALQ/BM&FBovespa foi de R$ 3.365,00/m³, baixa de 0,58% frente aos valores diários da semana anterior. Segundo colaboradores do Cepea, os negócios se concentraram na segunda metade da semana, quando os preços começaram a ensaiar uma reação – os primeiros dias do período foram de menor dinamismo, havendo, inclusive, ligeiras desvalorizações.

O fundamento veio da maior entrada de etanol vindo de Goiás e Mato Grosso, em função da atratividade do preço praticado em São Paulo. Na segunda parte da semana, o Cepea registrou um maior número de compradores no mercado spot, o que deu suporte às cotações.

Açúcar O preço médio do açúcar cristal negociado no mercado spot do estado de São Paulo subiu para a casa dos R$ 139,00/saca de 50 kg na segunda-feira, 21, mantendo-se nesse patamar até a quinta-feira, 24.

Na sexta-feira, 25, o valor médio avançou e voltou à casa dos R$ 140,00/sc, o que não era observado desde meados de fevereiro. Apesar da demanda enfraquecida ao longo da semana, a baixa oferta de cristal para pronta-entrega, em especial do tipo Icumsa até 180, sustentou as cotações.

No geral, a liquidez foi menor que a observada em semanas anteriores. De 21 a 25 de março, a média do Indicador CEPEA/ESALQ, cor Icumsa de 130 a 180, foi de R$ 139,47/saca, avanço de 1,81% frente à anterior (de R$ 136,99/sc).

Boi As valorizações da arroba do boi gordo neste ano e as quedas nas cotações dos animais para reposição (bezerro de 8 a 12) vêm resultando em melhora na relação de troca ao pecuarista que faz recria-engorda. Segundo dados do Cepea, em março, o pecuarista paulista precisa de 8,09 arrobas para a compra de um bezerro em Mato Grosso do Sul. Trata-se do momento mais favorável desde março de 2020, quando a relação de troca esteve em 8,9 arrobas.

A média histórica do Cepea da relação de troca de arrobas do boi gordo paulista por um bezerro sul-mato-grossense (que se iniciou em fevereiro de 2000) é de 7,71 arrobas. Ou seja, a relação de troca atual está apenas 4,85% abaixo da média histórica.

CLIMA

Previsão de chuva

Previsão de chuva – 28/03/2022 – 04/04/2022

De acordo com o modelo numérico do INMET, os maiores acumulados são previstos para os estados do Amazonas e Pará e em grande parte do Maranhão, norte do Piauí, Ceará e litoral de São Paulo e Rio de Janeiro.

REGIÃO PREVISÃO DE CHUVA
Sul Os maiores volumes de chuva, entre 60 e 150 mm, são previstos no norte do Rio Grande do Sul. Nas demais áreas da região, não estão previstos grandes acumulados de chuva que ultrapassem os 60 mm.
Sudeste A previsão indica volumes de chuva significativos no litoral paulista e grande parte do Rio de Janeiro, chegando a 200 mm. Em áreas do estado de São Paulo, Sul de Minas Gerais e Triângulo Mineiro, os acumulados de chuva deverão ficar abaixo de 60 mm. No Espírito Santo e grande parte do centro-norte e leste de Minas Gerais, são previstos acumulados abaixo de 20 mm.
Centro-Oeste Os volumes de chuva poderão ocorrer entre 80 e 200 mm em áreas do norte e sudeste do Mato Grosso, enquanto os acumulados de chuva previstos no Mato Grosso do Sul e grande parte de Goiás não deverão passar de 60 mm.
Nordeste São previstos acumulados abaixo de 10 mm em grande parte da Bahia, porém na parte leste do estado, a previsão indica volumes menores que 40 mm. Destaques de maiores acumulados de chuva são previstos para o Ceará, norte do Piauí e grande parte do Maranhão, podendo chegar a 200 mm.
MATOPIBA Os acumulados de chuva previstos, com exceção de parte da Bahia, poderão variar entre 30 e 150 mm em grande parte da região, porém no Maranhão e norte do Tocantins e Piauí, são previstos acumulados de chuva superiores a 150 mm nos próximos dias.
Norte São previstos maiores acumulados de chuva no leste do Amazonas e grande parte do Pará, com acumulados ficando entre 80 e 200 mm. Para os estados do Amapá e Rondônia, os acumulados de chuva previstos, não ultrapassarão os 80 mm e em Roraima, é previsto acumulado de chuva abaixo de 40 mm em grande parte do estado.

Figura 1. Previsão de chuva para o período entre 28/03 e 04/04/2022.

Previsão de chuva – 05/03/2022 – 13/04/2022

De acordo com o modelo de previsão numérica GFS, a semana poderá apresentar grandes acumulados de chuva em grande parte da Região Norte, norte da Região Nordeste e oeste da Região Sul do país.

REGIÃO PREVISÃO DE CHUVA
Sul Os maiores acumulados de chuva previstos se concentrarão no oeste da região, podendo ultrapassar os 100 mm. No sul do Rio Grande de Sul e litoral da região, os acumulados deverão ser inferiores a 50 mm.
Sudeste Os maiores acumulados previstos serão inferiores a 60 mm em toda a região, o que não descarta a possibilidade de maiores acumulados em pontos isolados, principalmente no litoral. Em áreas central, norte e leste de Minas Gerais e no Espírito Santo, os volumes previstos não deverão exceder os 20 mm.
Centro-Oeste As chuvas deverão ser inferiores a 50 mm em praticamente toda a região, com os maiores acumulados concentrados em áreas do Mato Grosso e Goiás, podendo chegar a 60 mm.
Nordeste Por sua vez, são previstos menores acumulados de chuva que não deverão ultrapassar os 20 mm em grande do estado baiano. No leste da região, os volumes de chuva poderão ser inferiores a 60 mm, enquanto em grande parte do norte da região, principalmente no norte do Maranhão, Piauí e Ceará, os acumulados previstos poderão chegar a 125 mm.
MATOPIBA Os acumulados de chuva previstos poderão variar entre 20 mm em partes da Bahia e valores maiores que 70 mm no Piauí, Tocantins e Maranhão.
Norte São previstos acumulados entre 50 e 175 mm nos estados do Amazonas, Amapá e partes do Pará. Nas demais áreas, os acumulados de chuva previstos não deverão ultrapassar os 60 mm.

Figura 2. Previsão de chuva para o período de 05/04/22 a 13/04/2022.

CURSOS E EVENTOS

Selecionamos uma série de eventos importantes no mundo Agro e que podem interessar você. Todos online e sem custos!

Data Evento Instituição promotora Link de acesso
07/04/22

(09:00)

Anúncio do 7º Levantamento da Safra de Grãos 2021/22 Conab Clique aqui
18/04/22

(09:00)

Anúncio do 4º Boletim Hortigranjeiro Prohort 2022 Conab Clique aqui
Contínuo Medidas de Prevenção, Monitoramento e Controle da Vespa-da-Madeira Embrapa Clique aqui
Contínuo RENIVA – Introdução às estratégias de produção de materiais de plantio de mandioca Embrapa Clique aqui
Contínuo Apicultura para Iniciantes Embrapa Clique aqui
Contínuo Curso de Viticultura Tropical no Semiárido Embrapa Clique aqui
17/02/22

a

31/12/22

Produção e Tecnologia de Sementes e Mudas Embrapa Clique aqui
Contínuo Produção de mudas de cajueiro – enxertia Embrapa Clique aqui
Contínuo Viticultura Tropical no Semiárido Embrapa Clique aqui
Contínuo Apicultura para Iniciantes Embrapa Clique aqui

 

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , ,

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

maio 2022
D S T Q Q S S
1234567
891011121314
15161718192021
22232425262728
293031  
LinkedIn
YouTube
Instagram
Menu