NotíciasResumo de notícias
0

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DA SEMANA – 24/12/2020 a 31/12/2020

Notícias Gerais

Gerais

Primeira safra deve produzir 24,2 milhões de toneladas de grãos no estado do Paraná

             O Estado do Paraná deverá colher cerca de 24,2 milhões de toneladas de grãos na primeira safra 2020/21 em uma área de cerca de 6,1 milhões de hectares, de acordo com o relatório mensal do Departamento de Economia Rural (Deral), da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento.

A cultura da soja e do milho deverão ter uma redução de 2% no volume produzido em relação à safra 2019/20. Para a cultura da soja a estimativa é de que sejam colhidas cerda de 20,4 milhões de toneladas da oleaginosa na safra de 2020/21. As lavouras de soja do Estado do Paraná, atualmente, estão com 77% em boas condições, 19% em médias e 4% ruins. Já, para a cultura do milho a estimativa é de que sejam colhidas 3,4 milhões de toneladas na primeira safra 2020/21, em uma área de 359 mil hectares.

Com relação a cultura do feijão, a colheita da primeira safra já atingiu 5% da área estimada, que é de 150,4 mil hectares. A produção deve ter uma redução de 6% em comparação com a safra 2019/20, devido a estiagem que atingiu o estado do Paraná em decorrência do fenômeno La Niña, sendo a estimativa de que sejam produzidas cerca de 298,4 mil toneladas de feijão.

 

Ver mais: https://agronewsbrasil.com.br/parana-devera-colher-242-milhoes-de-toneladas-na-safra-de-verao/

 

31ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas têm sua programação definida 

A 31ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas, irá ocorrer entre os dias 9 e 11 de fevereiro de 2021, de forma híbrida, na Estação Experimental Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado na cidade de Capão do Leão/RS e com transmissão pela internet.

O tema da 31ª edição será “Os Novos Rumos do Sistema de Produção”. A programação será composta por oito painéis que vão abordar os seguintes temas: o futuro da produção, as opções em sistemas de irrigação, tecnologia e inovação na prática do dia-a-dia do campo, perspectivas de mercado para o arroz, soja, milho e pecuária, intensificação dos sistemas produtivos, agricultura de precisão, intensificação de pecuária à pasto, entre outros temas.

Visando a segurança de todos os participantes de forma presencial serão seguidos alguns protocolos como: o cadastramento antecipado e de forma online, medição de temperatura na entrada, uso obrigatório de máscaras e serão disponibilizados totens com álcool gel. O auditório onde serão ministradas as palestras será montado em uma área externa, visando garantir o distanciamento entre os participantes. A feira e as vitrines tecnológicas, também terão estandes totalmente abertos para receber os visitantes.

Para acessar o site do evento clique em https://colheitadoarroz.com.br/

 

Ver mais: https://agronewsbrasil.com.br/definida-programacao-da-abertura-oficial-da-colheita-do-arroz/

 

Fim da greve dos portuários na Argentina

             Após reunião de mais de nove horas, realizada no Ministério do Trabalho, sindicatos e indústrias chegaram em um acordo e a greve dos portuários na Argentina teve fim nessa última terça-feira (29), após 20 dias de paralisação.

Para que a greve tivesse fim, foi acordado um aumento salarial de 35% ainda este ano, bônus anual igual ao salário, bônus pandêmico excepcional para quem trabalhou no isolamento social preventivo e compulsório, reajuste salarial de 25% para 2021 e uma revisão salarial em agosto do próximo ano.

Com a reabertura dos portos no país vizinho, as negociações na Bolsa de Chicago foram impulsionadas, nesta terça-feira (29), e o mercado futuro fechou em alta. Na reabertura dos mercados, nesta quarta-feira (30), o fim da greve dos portuários na Argentina continuou pressionando as cotações, pois espera-se um aumento nas exportações da oleaginosa no país.

 

Ver mais: https://www.canalrural.com.br/projeto-soja-brasil/fim-greve-argentina-soja-chicago/

 

Safra 2020/21 de soja começa a ser colhida no Mato Grosso

             A safra 2020/21 de soja começou a ser colhida no estado do Mato Grosso no município de Sapezal. Começaram a ser colhidos 850 hectares do total de 32 mil hectares cultivados com a oleaginosa pela fazenda Tucunaré. A cultura da soja foi semeada no dia 20 de setembro, visando a semeadura de algodão dentro da janela ideal para a cultura, que deve ser semeada ainda nesta semana.

O Mato Grosso, maior produtor de soja do país, semeou cerca de 10,3 milhões de hectares de soja na safra 2020/21, um aumento de 3,1% em comparação com a safra 2019/20. A estimativa da Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) é de que sejam colhidas, aproximadamente, 134,4 milhões de sacas se soja no país, batendo o recorde produtivo da cultura no Brasil.

Ver mais: https://www.agrolink.com.br/noticias/colheita-de-soja-comeca-no-mato-grosso_444265.html

 

Safra de arroz deverá ser 2,1% menor

O Estado do Rio Grande do Sul, maior produtor de arroz do país, está terminando a semeadura das áreas destinadas para o cultivo do cereal na safra 2020/21.

No entanto, estimativas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) demonstram que a produção de arroz no Brasil deverá recuar cerca de 2,1%, resultando em uma produtividade esperada de 10,9 milhões de toneladas.

Espera-se que sejam colhidas 7,6 milhões de toneladas de arroz no Estado do Rio Grande do Sul nesta safra, uma redução de 3% quando comparada com a safra 2019/20. No estado, que é responsável por aproximadamente, 70% da produção brasileira de arroz, houve um aumento na área cultivada, passando de 946 mil hectares para 969 mil hectares. No entanto, as estimativas de produtividade mostram um recuo de 5,3%, sendo assim, espera-se uma produtividade de cerca de 7.800 kg por hectare. Possivelmente, está menor produtividade deverá refletir no preço pago pelo consumidor final do grão.

 

Ver mais: https://www.agrolink.com.br/noticias/safra-de-arroz-deve-ser-menor_444272.html

 

Suinocultura brasileira cresce em 2020

             A suinocultura brasileira cresceu neste ano de 2020, devendo fechar o ano com um acréscimo de 4 a 6,5%. De acordo com a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), a suinocultura brasileira deverá fechar o ano com uma produção de cerca de 4,25 milhões de toneladas, um acréscimo de 350 mil toneladas em comparação com o ano anterior, onde foram produzidas 3,9 milhões de toneladas.

Este crescimento está associado aos efeitos da peste Suína Africana registrada em várias partes do mundo, em especial na Ásia. E com isso, as exportações para o mercado asiático foram fundamentais para o setor neste ano de 2020. Tendo em vista que, o consumo de carne suína no mercado interno se manteve estável e deverá fechar o ano com um consumo médio de 15,3 kg por habitante/ano.

O setor teve grandes desafios para superar neste ano, a pandemia da Covid-19 que impôs medidas restritivas, fechando frigoríficos e restaurantes, além do aumento do custo com a alimentação dos animais alavancado pelo aumento do preço do milho e do farelo de soja.

 

Ver mais: https://www.agrolink.com.br/noticias/producao-de-suinos-cresce-no-brasil_444301.html

 

  • Mercado

Consumo per capita de carne de frango cresce em 2020

 

O consumo per capita de carne de frango cresceu 2,5% neste ano de 2020, devendo alcançar um total de 43,9 kg por habitante/ano, conforme dados da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

A produção de aves no Brasil deve fechar o ano com um incremento de 3-4% na produção, passando de 13,245 milhões de toneladas produzidas em 2019 para 13,7 milhões de toneladas neste ano, de acordo com a ABPA.

O principal desafio do setor neste ano foi o custo de produção, devido as altas no preço da soja e do milho, além do enfrentamento à pandemia da Covid-19.

Ver mais: https://www.agrolink.com.br/noticias/consumo-per-capita-cresce–absorvendo-boa-parte-do-aumento-na-producao_444290.html

 

  • Política

Bolsonaro afirma que irá vetar PL que prevê venda de terras para estrangeiros

             Em uma live realizada na última quinta-feira (24), o presidente Jair Bolsonaro afirmou que vetará o Projeto de Lei nº 2.963 de 2019 que prevê a venda de terras brasileiras para estrangeiros. O PL foi aprovado no último dia 15/12 pelo Senado e permite a compra de terras por pessoas físicas e jurídicas estrangeiras. A partir de agora, o projeto segue para a Câmara do Deputados para votação, caso seja aprovado seguirá para apreciação ou não do Presidente da República.

 

Ver mais: https://www.canalrural.com.br/noticias/bolsonaro-venda-terra-estrangeiros/

 

Resolução sobre novo modelo de venda de biodiesel é aprovada por Bolsonaro

A resolução do Conselho Nacional de Política Energética (CNPE) que determina a criação de um novo modelo de comercialização de biodiesel em substituição aos leilões públicos promovidos pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) e operacionalizados pela Petrobras, foi aprovada pelo presidente da república Jair Bolsonaro.

De acordo com a nova resolução, a ANP deverá desenhar o novo modelo e garantir que o percentual obrigatório de biodiesel presente no óleo diesel seja atendido. Atualmente, o percentual é de 12%, devendo aumentar para 13% em março de 2021, 14% em 2022 e 15% em 2023, sendo este último o máximo.

O novo modelo deverá entrar em vigor até 1º de janeiro de 2022. Até lá os leilões públicos continuarão ocorrendo no formato atual.

 

Ver mais: https://www.canalrural.com.br/projeto-soja-brasil/bolsonaro-aprova-resolucao-sobre-novo-modelo-de-venda-do-biodiesel/

                                  

  • Meio ambiente

 

Produtores rurais americanos são pagos por “plantarem” carbono

Os agricultores americanos têm sido disputados por grandes empresas do setor agropecuário nos EUA por “plantarem” carbono. Empresas americanas do setor varejista, alimentício, entre outras empresas, estão buscando compensar as suas emissões de carbono pagando agricultores que possuam lavouras que fixam carbono no solo.

Grandes empresas e startups estão buscando incentivar os agricultores americanos, em especial os do Meio-Oeste dos EUA, a adotar práticas sustentáveis visando desenvolver o mercado de crédito de carbono.

A fixação de carbono no solo é um processo natural realizado pelas plantas, que através da fotossíntese captam o carbono do ar, incorporam este ao solo e liberam oxigênio para o ambiente. E com isso, empresas interessadas na fixação de carbono no solo, responsáveis por emitirem carbono ao meio ambiente, estão comprando os créditos de carbono de agricultores que possuem práticas conservacionistas e consequentemente, fixam carbono no solo.

Joe Biden, presidente eleito dos EUA, anunciou que o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) irá disponibilizar recursos para os agricultores que adotarem práticas conservacionistas do solo voltadas para a fixação do carbono no solo.

Atualmente, as empresas americanas não são obrigadas a compensarem suas emissões de carbono ao meio ambiente. Porém, visando novos investidores ambientalmente conscientes, estas empresas vêm buscando adquirir créditos de carbono, reduzindo assim a sua pegada de carbono.

 

Ver mais: https://www.canalrural.com.br/noticias/grandes-empresas-dos-eua-e-startups-pagam-agricultores-para-que-plantem-carbono/

 

Inscrições no Cadastro Ambiental Rural vão até o dia 31

             Os proprietários de imóveis rurais têm até o dia 31 deste mês para realizarem a inscrição no Cadastro Ambiental Rural (CAR). Após a inscrição no CAR os proprietários rurais têm até dois anos para requererem a adesão no Programa de Regularização Ambiental (PRA) e poderem acessar os benefícios.

Os Estados e o Distrito Federal devem implantar seus programas de regularização ambiental, pois são os entes responsáveis pela gestão do CAR. De acordo com o último boletim do CAR, 58,5% dos proprietários rurais inscritos nos Sistema de Cadastro Ambiental (Sicar) manifestaram interesse em acessar o PRA.

Cabe salientar que a inscrição no CAR é obrigatória para todas as propriedades rurais do país. Para realizar a inscrição o proprietário deve acessar o Sicar e declarar todas as informações ambientais referentes as áreas de preservação permanente, reserva legal, de uso restrito e de excedentes de vegetação nativa.

 

Ver mais: https://www.agrolink.com.br/noticias/proprietarios-rurais-devem-fazer-o-car-ate-o-dia-31_444204.html

Espaço para parceiros do Agro aqui

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

agosto 2022
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
LinkedIn
YouTube
Instagram
Menu