Informe-se sobre o mundo do agronegócio! Monitoramento de lavouras, mercado, clima, eventos e cursos agrícolas.

Monitoramento das Lavouras

Seja bem-vindo(a) a Newsletter da Agro Insight, um espaço de artigos autorais e curadoria sobre tecnologias, sustentabilidade e gestão para o agro.

Se você ainda não é assinante, junte-se a mais de 8 mil profissionais do Agro, consultores e produtores rurais que recebem gratuitamente conteúdos de qualidade selecionados toda semana, adicionando o seu e-mail abaixo:

Atualize-se sobre o mundo do agronegócio! Acompanhe o monitoramento de lavouras, mercado, clima, eventos e cursos agrícolas.

GERAIS

Monitoramento Semanal das Condições das Lavouras (atualizado em 11 de março de 2024)

O que deuses e guerras têm a ver com o nosso arroz e feijão? - AgroSaber

Fonte da imagem: agrosaber 13/03/2024

Destaques da semana

Arroz – No Rio Grande do Sul, o avanço da colheita é notável, atingindo aproximadamente 11,4% da produção total. Em praticamente todas as regiões, as máquinas agrícolas trabalham incessantemente. As lavouras, em sua maioria, encontram-se em estágios reprodutivos e exibem um desenvolvimento satisfatório. Em Santa Catarina, o cenário da colheita é variado. Na região Norte, as atividades estão praticamente finalizadas. Já no Sul, onde houve atraso no plantio e até mesmo replantio, a maioria das plantações está em fase de florescimento, sinalizando um ciclo promissor. No Maranhão, as áreas de arroz sequeiro estão se destacando pela sua saúde e vigor. Graças à regularidade das chuvas, as lavouras se encontram em diversos estágios de desenvolvimento, oferecendo boas perspectivas para a safra. Em Goiás, o ritmo da colheita está mais lento devido às chuvas nas áreas de tabuleiro. Enquanto isso, nas áreas irrigadas sob pivôs centrais, a fase reprodutiva está iniciando. As altas temperaturas têm sido uma constante, demandando cuidados extras nas plantações. No Tocantins, a colheita segue avançando, e a maioria das lavouras está agora em fase de maturação, indicando uma safra robusta. Em Mato Grosso, o arroz tem sido colhido com qualidade, apresentando um número satisfatório de grãos inteiros, o que é promissor para o mercado local e internacional.

Algodão  – No setor do algodão, observa-se que 99,9% das áreas já foram semeadas, indicando um avanço significativo na temporada atual. Em Mato Grosso, o clima tem sido um aliado para o desenvolvimento e manejo das lavouras de algodão. As condições favoráveis têm impulsionado o crescimento das plantações, especialmente aquelas em estágio mais avançado, que já se encontram na fase reprodutiva. Na Bahia, as lavouras de algodão estão apresentando boa qualidade, o que é promissor para a produção regional. No Mato Grosso do Sul, as condições climáticas têm sido particularmente benéficas para o desenvolvimento das lavouras, principalmente na região Extremo-Norte do estado, onde se observa um progresso significativo nas plantações de algodão. Em Goiás, o clima tem contribuído de maneira positiva para o bom desenvolvimento das lavouras de algodão, proporcionando condições ideais para o crescimento das plantas. No Piauí, as lavouras de algodão estão se desenvolvendo em boas condições, o que indica um potencial promissor para a produção regional. O clima favorável tem favorecido o crescimento saudável das plantações, oferecendo boas perspectivas para a safra.

Feijão 1ª safra – No segmento do feijão, já alcançamos a marca de 46,8% da produção total colhida, indicando um progresso significativo na temporada atual. Na Bahia, as chuvas têm sido benéficas para as lavouras de feijão em todas as regiões, especialmente aquelas que se encontram em fase reprodutiva. Esse cenário favorável promete uma safra saudável e produtiva. Em Minas Gerais, a colheita já atingiu 94% da área total plantada, demonstrando um avanço considerável nos trabalhos de campo. No Rio Grande do Sul, a colheita do feijão-preto foi concluída, enquanto as lavouras no Planalto Superior apresentam um bom desenvolvimento, o que é encorajador para os produtores locais.No Piauí, as lavouras de feijão estão se desenvolvendo em condições regulares. Na região Sul do estado, o cenário é ainda mais favorável para a cultura, o que é um bom presságio para a safra. Esse panorama mostra um quadro positivo para o setor do feijão, com boas perspectivas de produção em diversas regiões do país.

Milho 1ª Safra – Atualmente, cerca de 32,9% da safra já foi colhida, indicando um avanço considerável nos trabalhos de campo. Em Minas Gerais, o clima tem sido favorável para a colheita, proporcionando condições ideais para os agricultores. No Rio Grande do Sul, a colheita está em andamento, porém, as eventuais chuvas têm atrasado a secagem da palhada. Apesar disso, as áreas mais tardias estão apresentando um bom desenvolvimento, o que é promissor para a produção. Na Bahia, as lavouras estão apresentando bom desenvolvimento nas regiões Oeste e Centro-Norte. No entanto, no Centro-Sul, as chuvas cessaram e as plantações estão iniciando o estágio de floração, sinalizando um ciclo produtivo promissor. No Piauí, a semeadura já foi concluída e a maioria das lavouras está se desenvolvendo em boas condições, o que é animador para os produtores locais. No Paraná, a evolução da colheita não foi afetada pelas precipitações, indicando um progresso constante nos trabalhos de campo. Em Santa Catarina, o excesso de chuvas afetou as primeiras colheitas na região Oeste. No entanto, as plantações mais tardias apresentam melhores condições, o que traz otimismo para a safra. Em São Paulo, a colheita está avançando conforme o esperado, proporcionando boas perspectivas para os agricultores. Em Goiás, a boa umidade do solo tem contribuído para o desenvolvimento da cultura, o que é positivo para a produção local. No Maranhão e no Pará, as chuvas estáveis têm favorecido as lavouras, proporcionando um ambiente propício para o crescimento das plantações.

Milho 2ª Safra – Atualmente, aproximadamente 86,2% da área total prevista já foi semeada, refletindo um avanço significativo nos trabalhos de plantio. Em Mato Grosso, a semeadura está chegando ao fim, beneficiada pelo manejo adequado e pelo clima favorável, o que está contribuindo para o desenvolvimento saudável das lavouras. No Extremo-Oeste do Paraná, a escassez de chuvas e as altas temperaturas estão causando impactos no desenvolvimento das plantações, apresentando desafios para os agricultores da região. Em Mato Grosso do Sul, as condições climáticas têm afetado a progressão contínua da semeadura, com algumas áreas enfrentando estresse hídrico pontualmente. Isso pode representar um desafio adicional para os produtores locais. Em Goiás, a semeadura está quase concluída e as lavouras estão demonstrando um bom desenvolvimento, proporcionando boas expectativas para a safra. Em Minas Gerais, o clima favorável está impulsionando o progresso do plantio, oferecendo condições ideais para os agricultores. No Tocantins, as lavouras estão em boas condições, indicando um ambiente propício para o crescimento das plantações. No Maranhão, o plantio está avançando na região Sul, o que é promissor para a produção regional. No Pará, as lavouras foram beneficiadas pelas boas chuvas, o que é essencial para o desenvolvimento saudável das plantações e para garantir uma safra produtiva.

Soja– Atualmente, cerca de 55,8% da safra já foi colhida, com diversos cenários em diferentes regiões do país. Em Mato Grosso, as chuvas recentes reduziram o ritmo da colheita e aumentaram a umidade dos grãos, mas ainda dentro de limites aceitáveis. No Rio Grande do Sul, as chuvas esporádicas têm favorecido o desenvolvimento das lavouras, porém, têm contribuído para a incidência de doenças, especialmente a ferrugem asiática. A colheita começou de forma incipiente na região. No Paraná, as chuvas contribuíram para o desenvolvimento das lavouras tardias, porém, interromperam a colheita das áreas mais avançadas. Em Goiás, a colheita está chegando ao fim na região Sudoeste, enquanto nas regiões Leste, Norte e Oeste as lavouras estão na fase de enchimento de grãos e maturação. Em Mato Grosso do Sul, a colheita está em andamento, acompanhando o cronograma previsto. Na Bahia, as lavouras estão apresentando um bom desenvolvimento, com qualidade e produtividade superiores ao esperado inicialmente. No Tocantins, o clima tem contribuído para a colheita, e as lavouras estão em boas condições de sanidade. No Maranhão, a colheita está progredindo, apesar da ocorrência de chuvas na região Sul. Nas demais regiões, as lavouras estão se recuperando devido à estabilidade das chuvas. No Piauí, a maioria das lavouras está se desenvolvendo em boas condições, embora haja paralisações pontuais devido às chuvas em algumas áreas. No Pará, as chuvas estão promovendo o bom desenvolvimento das lavouras, mas estão dificultando a colheita.

Fonte: CONAB. Boletim de monitoramento semanal das condições da lavoura de 11/03/2024

Investimento para fortalecer a agricultura familiar na Amazônia

O Governo Federal anuncia um investimento de R$ 210 milhões para fortalecer a agricultura familiar na Amazônia. Este compromisso faz parte do Fundo Amazônia, revitalizado em janeiro de 2023, com doações de oito países totalizando R$ 3,9 bilhões.

Amazônia, COP28, investimento, BrasilO acordo de cooperação técnica foi estabelecido entre o Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA), o Ministério do Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS) e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Dentre esses recursos, R$ 150 milhões, provenientes do Fundo Amazônia, serão direcionados para um edital do MDS, visando projetos que implementem tecnologias sociais para acesso à água nos estados do Acre, Amazonas, Amapá, Rondônia e Pará.

O objetivo principal é melhorar a qualidade de vida das famílias rurais de baixa renda. Aproximadamente 4,6 mil famílias em 16 municípios, incluindo mais de 3,1 mil famílias marajoaras, serão beneficiadas por essa iniciativa.

As organizações selecionadas coordenarão a implementação de tecnologias sociais de acesso à água através de instituições credenciadas no Programa Cisternas do MDS. Esses projetos permitirão que os moradores das áreas afetadas capturem e armazenem água da chuva para consumo e atividades produtivas sustentáveis.

Além disso, está previsto um edital de aproximadamente R$ 60 milhões para assistência técnica e extensão rural do Programa Bolsa Verde. Esse programa realiza pagamentos trimestrais de R$ 600 para famílias que vivem em áreas de Unidades de Conservação e Reservas Extrativistas e atuam para preservá-las. O edital beneficiará 62 territórios em sete estados, com expectativa de atender cerca de 15 mil famílias, incluindo 5,8 mil na Ilha do Marajó.

Fonte da imagem e do texto: canal rural 13/03/2024

Previsão de chuvas para para Março 2024

Confira a previsão do tempo elaborada pelo Inmet para todo o Brasil até 27 de março

Durante a segunda semana de março de 2024, entre os dias 12 e 20, a previsão meteorológica indica a possibilidade de chuvas volumosas em grande parte do Brasil, de acordo com os dados do modelo de previsão numérica.

Na Região Norte, são esperados acumulados significativos, com volumes acima de 50,0 mm, especialmente em áreas do Amazonas, Acre, Rondônia, Amapá, sul do Pará e Tocantins. Nas demais áreas, a previsão é de chuvas com volumes inferiores a 30,0 mm.

No Nordeste, prevê-se chuva em forma de pancadas, podendo ultrapassar os 80,0 mm no norte da região. Locais como Maranhão, Piauí, Ceará, Rio Grande do Norte, oeste e sul da Bahia, além da costa leste e sertão da Paraíba e Pernambuco podem experimentar chuvas localmente fortes. Em outras áreas, os acumulados de chuva são previstos menores.

Nas regiões Centro-Oeste e Sudeste, são esperadas pancadas de chuva em todos os estados, com possibilidade de chuvas localmente fortes em áreas do Mato Grosso, Distrito Federal, Goiás, centro-norte de Minas Gerais e norte do Espírito Santo. Nas demais áreas, os volumes de chuva são previstos menores.

No Sul do país, prevê-se chuva superior a 50 mm em todos os estados, com exceção do extremo sul do Rio Grande do Sul, onde há previsão de pouca chuva.

Fonte: INMET: Informativo Meteorológico nº 9/2024

Boletim meteorológico  (6 a 10 de março de 2024)

Na Região Norte, nos últimos cinco dias, os registros mais significativos de chuva foram observados em áreas do Amapá e Pará, onde os valores ultrapassaram os 80,0 mm. Destacam-se Macapá (AP), com acumulados de chuva de 131,6 mm, Soure (PA) com 116,8 mm e Salinópolis (PA) com 113,4 mm. No norte de Roraima e em algumas áreas do Tocantins, não foram observados acumulados de chuva. Nas demais áreas, os volumes de chuva ficaram abaixo de 70,0 mm.

Na parte norte da Região Nordeste, foram registrados acumulados de chuva superiores a 60,0 mm nos últimos cinco dias, atingindo 125,4 mm em Natal (RN), 91,2 mm em Fortaleza (CE) e 84,8 mm em Piripiri (PI). Em áreas dos Estados de Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia, não foram observados acumulados de chuva nos últimos dias.

Nas Regiões Centro-Oeste e Sudeste, foram observados grandes volumes de chuvas nos últimos dias em áreas do Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso e São Paulo, que ultrapassaram os 100,0 mm. Os destaques foram para Paraty (RJ) com 206,0 mm, Silva Jardim (RJ) com 183,2 mm e Viçosa (MG) com 152,2 mm. Nas demais áreas das regiões, os volumes foram inferiores a 80,0 mm. No norte dos Estados de Minas Gerais e Espírito Santo, não foram observados acumulados de chuva.

Na parte central da Região Sul, foram registrados acumulados de chuva superiores a 80,0 mm nos últimos dias, alcançando 143,8 mm em Ibiruba (RS), 106,8 mm em Clevelândia (PR) e 100,0 mm em Santo Augusto (RS). Nas demais áreas, os volumes de chuva foram inferiores a 60 mm.

texto: INMET: Informativo Meteorológico nº 9/2024

Eventos e cursos do Agro
DATA DE INÍCIO: 20 de março de 2024 08:00
CATEGORIA: Curso
Mais informações e inscrições: agroadvance 06/03/2024
Evento gratuito e online 
DATA DE INÍCIO: 21 de março de 2024 08:00
CATEGORIA: Curso
Mais informações e inscrições: agroadvance 06/03/2024
Evento gratuito e online
DATA DE INÍCIO: 21 de março de 2024 08:00
CATEGORIA: Curso
Mais informações e inscrições: agroadvance 13/03/2024
Evento presencial e gratuito 
DATA DE INÍCIO: 21 de março de 2024 08:00
DATA DE TÉRMINO: 21 de março de 2024 18:00
CATEGORIA: Conferência PRESENCIAL
Mais informações e inscrições: Agroagenda 16/02/2024
                                                                                                                             
DATA DE INÍCIO: 18 de março de 2024 08:00
DATA DE TÉRMINO: 22 de março de 2024 18:00
CATEGORIA: Feiras agro
LOCAL: Mato Grosso (MT)
PHONE: +55 65 99997-3597
Mais informações e inscrições: Agroagenda 13/03/2024
Evento gratuito e presencial
DATA DE INÍCIO: 18 de março de 2024 20:00
DATA DE TÉRMINO: 22 de março de 2024 20:00
CATEGORIA: Live, palestra
Mais informações e inscrições: agroadvance 06/03/2024
Evento online e gratuito 

Se inscreva na nossa Newsletter gratuita

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: agricultura familiar na Amazônia, algodão, Arroz, boletim metereológico, clima, Cursos e eventos agro, feijão, mercado e economia, milho, Previsão de chuva, previsão de chuvas, Safra, soja

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

julho 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
LinkedIn
YouTube
Instagram