Cultivares de morangueiro e a relação com fotoperíodo e temperatura

Cultivares de morangueiro e a relação com fotoperíodo e temperatura

Os cultivares comerciais de morangueiro cultivadas atualmente são classificadas em função da resposta ao fotoperíodo e temperatura para a indução floral. O fotoperíodo é correspondente ao período que a planta fica exposta a luz (comprimento do dia). A temperatura exerce influência marcante na frutificação e desenvolvimento vegetativo, podendo modificar e, até mesmo, anular o efeito do fotoperíodo.  Existem dois grupos de cultivares, as de dia curto e cultivares neutras.

O florescimento das cultivares de dia curto normalmente é induzido por temperaturas noturnas entre 8 e 15º e fotoperíodo menor que 14 horas. Se expostas a mais de 14 horas de luz e a altas temperaturas, diminuem drasticamente a produção de frutos, entrando na fase vegetativa, inibindo a floração e produzindo estolão. Essas cultivares produzem até o início do verão, no mês de dezembro, e a partir desse período diminuem a produtividade, e só retornam a produzir com intensidade, quando voltarem a receber a quantidade de luz necessária para o desenvolvimento de novas flores.

Já as cultivares neutras são independentes ao fotoperíodo, respondem a outros fatores, principalmente a temperatura. Florescem continuamente o ano todo, com temperaturas na faixa entre 10 a 28°C. No entanto, com temperaturas médias abaixo de 10ºC ou muito elevadas, acima de 28°C a floração será afetada, temperaturas superiores a 32ºC provocam abortos florais. Contudo, se a temperatura permanecer dentro da faixa média, essas cultivares tem algumas vantagens, em relação as de dia curto: vão ter uma janela de plantio mais ampla; o produtor vai conseguir fazer uma programação de distribuição de frutos para comercialização o ano todo; média de preço mais elevada na entre safra, principalmente nas épocas mais quentes do ano, próximo do natal e ano novo, que são épocas de boa comercialização.

Com base nessas informações, é interessante que o produtor avalie qual o objetivo do cultivo da sua propriedade. Uma opção seria instalar cultivares dos dois grupos, porém, é importante ressaltar que cada grupo de cultivar, ou até mesmo cultivares do mesmo grupo, tem diferentes exigências quanto a nutrição das plantas, espaçamento de plantio, controle de pragas e doenças, dentre outros fatores. É de fundamental importância conhecer a cultivar e, a sua interação com o ambiente.

A troca de experiência entre técnicos especializados sobre a cultura e agricultores é essencial para definir qual cultivar é apropriada para o cultivo, conforme os abjetivos do produtor. Por esse motivo, engenheiros agrônomos e outros profissionais do agronegócio, principalmente os pesquisadores, testam em suas pesquisas a adaptabilidade, e demais fatores, de diversas cultivares de morangueiro nas regiões produtoras do Brasil.

 

REFERENCIAS:

PROCOPIUK, M. Desempenho de dois cultivares de morangueiro sob túneis alto e baixo em sistema orgânico. Dissertação (Mestrado em Agronomia) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR. 2015.

SANTOS, A. M.; MEDEIROS, A. R. M. (Ed.) Morango: Produção. Pelotas: Embrapa Clima Temperado; Brasília: Embrapa Informação Tecnológica (Frutas do Brasil, 40), p. 24-30, 2003.

ZAWADNEAK, M. A. C.; SCHUBER, J. M.; MÓGOR, Á. F. Como produzir morangos. Curitiba: Ed. UFPR, 2018.

 

Tags: , ,

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

abril 2021
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
LinkedIn
YouTube
Instagram
Menu