CuradoriaUva
0

Sucos de uvas produzidos no Vale do Submédio São Francisco são considerados alimentos funcionais

Panorama da Fruticultura Brasileira: Uva

Seja bem-vindo(a) a Newsletter da Agro Insight, um espaço de artigos autorais e curadoria sobre tecnologias, sustentabilidade e gestão para o agro.

Se você ainda não é assinante, junte-se a mais de 8 mil profissionais do Agro, consultores e produtores rurais que recebem gratuitamente conteúdos de qualidade selecionados toda semana, adicionando o seu e-mail abaixo:

(Curadoria Agro Insight)

A curadoria de hoje, compartilha um artigo dos pesquisadores, Marcos Vicente, Cristina Tordin, Fernanda Muniz e Viviane Zanella, sobre a qualidade dos sucos de uvas produzidos no Brasil.

Estudo revela a riqueza nutricional dos sucos de uva brasileiros

Uma colaboração entre o Instituto Federal do Sertão Pernambucano (IFSertãoPE), a Universidade Federal da Bahia (UFBA) e a Embrapa resultou em uma pesquisa que descobriu que o suco de uva integral, elaborado a partir de variedades híbridas criadas pela Embrapa, é extremamente rico de compostos fenólicos bioacessíveis. Essas substâncias, que têm a capacidade de serem absorvidas pelo organismo após a digestão, são conhecidas também como fitoquímicos ou nutracêuticos. Foram identificados 24 desses compostos , dos quais 11 se revelaram bioacessíveis.

Os compostos fenólicos mais bioacessíveis foram a catequina, a procianidina B2 e o ácido gálico, todos com bioacessibilidade superior a 100%. A bioacessibilidade desses fitoquímicos está relacionada à variedade da uva e aos teores de açúcares e ácidos orgânicos da matriz, evidenciando que fatores como a escolha da variedade e grau de maturação da uva devem ser considerados pela indústria processadora de sucos.

Os sucos de uva são matrizes alimentares ricas em compostos fenólicos associados a benefícios à saúde. Os pesquisadores frisam que, recentemente, a literatura científica tem relatado efeitos benéficos dos polifenóis no sistema imunológico contra infecções por SARS-CoV-2, além de prevenir o risco de doenças cardíacas, diabetes mellitus tipo 2, diferentes tipos de câncer, obesidade, modulação da microbiota intestinal, Alzheimer, Parkinson e outras doenças neurodegenerativas.

Suco de uva como alimento funcional

Os sucos de uva são matrizes alimentares ricas em compostos fenólicos associados a benefícios à saúde do consumidor. Os efeitos benéficos dos polifenóis no sistema imunológico contra infecções por SARS-CoV-2 foram relatados recentemente (Augusti et al., 2021; Yun Yang et al., 2022). Entre os outros efeitos farmacológicos dos compostos fenólicos, destaca-se a prevenção do risco de doenças cardíacas, diabetes mellitus tipo 2, diferentes tipos de câncer, obesidade, modulação da microbiota intestinal, Alzheimer, Parkinson e doenças neurodegenerativas (Moradi et al., 2021; Dwibedi et al., 2022; Zhou et al., 2022; Xia et al., 2010). No entanto, para que os polifenóis exerçam sua bioatividade, eles devem ser bioacessíveis.

Bioacessibilidade

Para que os compostos fenólicos exerçam sua atividade bioativa e benéfica ao organismo humano, eles devem ser bioacessíveis.

A bioacessibilidade corresponde à fração de um composto libertada a partir do alimento durante sua digestão gastrointestinal, tornando-se disponível para absorção pelo organismo humano, ou seja, o que pode ser aproveitado em termos de nutrientes ou contaminante a partir do alimento que comemos.

A composição química da matriz do suco de uva difere da dos vinhos devido aos altos teores de açúcares, perfil de ácidos orgânicos e ausência de etanol, e esses fatores podem influenciar a bioacessibilidade dos compostos fenólicos.

Vale do Submédio São Francisco

O Vale do Submédio do São Francisco (SSFV) é uma importante região do Brasil que tem investido na elaboração de sucos de uva de alta qualidade produzidos com cultivares híbridas (V. vinifera x V. labrusca) adaptadas ao clima tropical, como Isabel Precoce, BRS Violeta, BRS Magna, BRS Cora e BRS Carmem (Dutra et al., 2021; Lima et al., 2014, 2022).

Atualmente, estima-se que sejam envasados 35 milhões de litros de sucos, entre integrais e concentrados.

Novas cultivares

As variedades de suco da Embrapa estudadas foram desenvolvidas pelo Programa de Melhoramento Genético Uvas do Brasil, coordenado pela Embrapa Uva e Vinho (RS). O objetivo é viabilizar a produção de suco de uva, tanto nos polos tradicionais, como no Sul do País e nas novas fronteiras: as regiões Nordeste, Centro-Oeste e Sudeste.

Algumas décadas atrás, os sucos eram feitos de uvas da cultivar Isabel. Novas variedades possibilitaram aprimorar a qualidade dos sucos, cor, sabor e a quantidade de fenólicos. As novas variedades também apresentam características importantes, como maior resistência a doenças, facilitando a produção e resultando em um produto mais sustentável.

Influência da diversidade

O suco de uva brasileiro é um blend (mistura) de diferentes variedades, escolhidas pelos produtores com base em suas características e objetivos. O local de produção, como o Vale do Submédio São Francisco com o seu clima tropical semiárido, também influencia a qualidade do suco, contribuindo para a saúde e o bem-estar dos consumidores, especialmente em um momento de crescente demanda por alimentos saudáveis e funcionais.

Suco de uva integral no Vale do Submédio São Francisco

Produção: 30 milhões de litros por ano de suco de uva integral, área plantada: 650 hectares com produção média de 30 toneladas por hectare, 100% absorvido pelo mercado interno

Uvas utilizadas: Isabel, Isabel Precoce, BRS Violeta, BRS Magna, BRS Carmem e BRS Cora

BIBLIOGRAFIA E LINS RELACIONADOS

Embrapa/Notícias – Estudo revela a riqueza nutricional dos sucos de uva brasileiros. Segurança alimentar, nutrição e saúde. Julho de 2023.
Maria da Conceição Prudêncio Dutra, Ana Beatriz Martins da Silva, Ederlan de Souza Ferreira, Ana Julia de Brito Araujo Carvalho, Marcos dos Santos Lima, Aline Camarão Telles Biasoto, Bioaccessibility of phenolic compounds from Brazilian grape juices using a digestion model with intestinal barrier passage, Food Bioscience, Volume 52, 2023.

P.R. Augusti et al. Bioactivity, bioavailability, and gut microbiota transformations of dietary phenolic compounds: Implications for COVID-19. Journal of Nutritional Biochemistry, (2021)

 

Se inscreva na nossa Newsletter gratuita

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: agroindústria, alimentos-seguranca-nutricao-e-saude, Fruticultura, fruticultura de clima temperado, suco-de-uva, Uva

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  
LinkedIn
YouTube
Instagram