Projeções da safra de grãos 2022/23

Seja bem-vindo(a) a Newsletter da Agro Insight, um espaço de artigos autorais e curadoria sobre tecnologias, sustentabilidade e gestão para o agro.

Se você ainda não é assinante, junte-se a mais de 8 mil profissionais do Agro, consultores e produtores rurais que recebem gratuitamente conteúdos de qualidade selecionados toda semana, adicionando o seu e-mail abaixo:

(Curadoria Agro insight)

Projeções oficiais da Conab sobre a safra brasileira de grãos

Hoje a curadoria compartilha as projeções oficiais da Conab sobre a safra brasileira de grãos.

A estimativa da produção de grãos, para a safra 2022/23, com a pesquisa de campo realizada na última semana de julho, aponta para um volume de 320,1 milhões de toneladas, crescimento de 17,5% ou 47,6 milhões de toneladas acima da safra 2021/22.

No período analisado, as culturas de primeira safra tinham a colheita praticamente encerrada, as de segunda safra, em estágio avançado de colheita, faltando o milho, que atingiu 55% colhido e, as de terceira safra, juntamente com as culturas de inverno, em diversos estágios, desde às fases iniciais à colheita. Esse resultado é 0,8% superior à previsão anterior, divulgada em junho, decorrente, principalmente, do avanço da colheita do milho segunda safra, que vem apresentando produtividades superiores às inicialmente previstas, aliado ao melhor desempenho das culturas ainda em campo, como o sorgo e as de terceira safra.

A área cultivada, estimada em 78,3 milhões de hectares, é 5% ou 3,8 milhões de hectares superiores à área semeada em 2021/22. Os maiores incrementos são observados na soja, com 2,58 milhões de hectares ou 6,2%, no milho, 615,4 mil hectares ou 2,9% e, no trigo, 345,2 mil hectares ou 11,2%.

Algodão

Produção estimada em 7,4 milhões para o algodão em caroço, equivalente a 3 milhões de toneladas de pluma. A colheita iniciada em junho fechou em julho, com cerca de 30%, atrasada em relação à safra anterior, quando somava 49,3%. As condições climáticas vêm favorecendo as lavouras, que apresentam um bom desenvolvimento.

Arroz

A produção estimada em 10 milhões de toneladas é 7% abaixo do volume produzido em 2021/22. Mesmo com as condições climáticas mais favoráveis na presente safra, a redução observada na produção se deve ao plantio de uma área 8,5% inferior. Colheita já concluída.

Milho

A estimativa para a produção total de milho no país, incluindo as três safras, é próxima de 130 milhões de toneladas, crescimento de 14,9% ou 16,8 milhões de toneladas acima da obtida na safra passada. A primeira safra, com a colheita praticamente concluída, a produção somou 27,4 milhões de toneladas, para a segunda safra, a previsão aponta para um volume de 100,2 milhões de toneladas, no período analisado, cerca de 55% da área semeada já havia sido colhida, e o restante em enchimento de grãos e maturação. Para a terceira safra, com a produção estimada em 2,4 milhões de toneladas, embora com registros de pontos de estiagem em Alagoas e no nordeste da Bahia, de modo geral, as chuvas regulares favorecem o bom desenvolvimento das lavouras, que se encontram nos estágios desde crescimento vegetativo a enchimento de grãos.

Soja

Produção recorde, estimada em 154,6 milhões de toneladas, 23,1% ou 29,1 milhões de toneladas acima da produção do ciclo passado. Destaques para o Mato Grosso, maior produtor de soja do país, com 45,6 milhões de toneladas, e Bahia, com a maior produtividade do país, com 4.020 kg/ha, resultado do bom pacote tecnológico e condições climáticas extremamente favoráveis, nesta safra.

Trigo

Com a semeadura em 99,7% concluída, confirma-se o crescimento de 11,2% na área semeada, situando-se em 3,4 milhões de hectares e uma produção estimada em 10,4 milhões de toneladas, semelhante à obtida na safra anterior. Nos estados da Região Sul do país, que contribuem com 83% da produção nacional, os estágios da cultura estão distribuídos, com maior percentual entre desenvolvimento vegetativo e frutificação e, 3% em maturação. Nos demais estados, onde o plantio é realizado mais cedo, a colheita já foi iniciada, com os maiores percentuais observados em Goiás, com 70%, e Minas Gerais, com 13% da área colhida.

Feijão

Produção estimada em 3,07 milhões de toneladas, 2,6% acima do resultado da safra anterior. Colheita das culturas de primeira e segunda safras concluídas, com produção de 956,6 mil toneladas e 1.313,9 mil toneladas, respectivamente. Na terceira safra, com a produção estimada em 797,9 mil toneladas, prevalecem os estádios de floração, enchimento de grãos e maturação. De modo geral, as condições climáticas vêm favorecendo as culturas. O volume de produção compreende os cultivos de feijão-comum cores, com 1.902,1 mil toneladas, feijão-comum preto, com 563,6 mil toneladas e caupi (macaçar), com 602,8 mil toneladas.

 

ConabCast: Ouça a análise em áudio

MERCADO

Neste levantamento, a Conab mantém a projeção de exportações recordes não só para soja em grãos, mas também para farelo e óleo. Para o produto em grão é esperado que sejam embarcadas aproximadamente 95,64 milhões de toneladas, 17 milhões a mais que em 2022. As estimativas também apontam que 21,83 milhões de farelo e 2,60 de óleo tenham como destino o mercado internacional. Diante deste cenário, os estoques finais da oleaginosa devem ficar em torno de 7,17 milhões de toneladas.

Estimativa recorde também para as exportações de milho. Com a demanda externa pelo cereal brasileiro aquecida, a projeção é que 50 milhões de toneladas sairão do país. Confirmado o resultado, o volume exportado pelos agricultores brasileiros na safra 2022/23 será maior que as exportações realizadas pelos Estados Unidos. Ainda assim, a produção recorde do grão permite que haja uma recuperação de 30% nos estoques ao fim do atual ano safra, sendo estimados em 10,5 milhões de toneladas.

Com mais de 70% da safra de algodão comercializada, é esperada que as vendas da pluma ao mercado externo cheguem a 1,7 milhão de toneladas. Em julho deste ano, as exportações do produto atingiram 72,6 mil toneladas, de acordo com dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC). Esse volume só é inferior a 2020, quando foram exportadas 77,3 mil toneladas. Para o estoque final da atual safra, a expectativa da Conab é ficar em torno de 1,95 milhão de toneladas, crescimento de 49,4% em relação à temporada anterior.

Apresentação da análise em vídeo

Boletim da Safra de Grãos, CLIQUE AQUI!

BIBLIOGRAFIA E LINKS RELACIONADOS

CONAB – COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. Acompanhamento da Safra Brasileira de Grãos, Brasília, DF, v. 10, safra 2022/23, n. 11
décimo primeiro levantamento, agosto 2023.

 

 

 

 

Se inscreva na nossa Newsletter gratuita

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: Arroz, feijão, feijão caupi, milho, soja, trigo

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

abril 2024
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  
LinkedIn
YouTube
Instagram