Resumo de notícias
0

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DA SEMANA (16/04/21 a 22/04/21)

Noticias da Semana

Veja as principais notícias da semana no mundo Agro.

Acompanhe na integra as principais notícias do mundo agro no nosso Portal. Fique informado e compartilhe nas suas redes sociais.

Noticias da Semana

GERAIS

Acordo permitirá a recomposição da Subvenção do Plano Safra

Na segunda-feira, 19, foi apresentado pelo deputado federal Efraim Filho (DEM-PB), um projeto que altera a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), permitindo que o governo bloqueie por decreto despesas de custeio e investimentos para recompor as despesas obrigatórias, como benefícios previdenciários, seguro-desemprego e subsídios.

Excelente notícia para o Agro, que teve boa parte dos recursos para subvenção do Plano Safra 2021/22 cortada pela proposta orçamentária do governo federal para 2021.

Os R$ 10,3 bilhões necessários para o crédito agrícola, seguro rural e apoio à comercialização foram reduzidos para apenas R$ 7,55 bilhões. Corte que afetou principalmente o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Entretanto, o presidente da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), deputado federal Sérgio Souza (PP-PR) indicou que o acordo está muito bem encaminhando e que ocorrerá a recomposição integral das perdas da equalização de juros, principalmente para a agricultura familiar.

Ver mais: https://www.canalrural.com.br/noticias/agricultura/congresso-governo-subvencao-plano-safra/

 

Normas fitossanitárias do Mercosul foram atualizadas

No próximo dia 3 de maio entra em vigor a Portaria do Mapa Nº 65, de 30 de março de 2021, com os novos Requisitos Fitossanitários Harmonizados por Categoria de Risco para o Ingresso de Artigos Regulamentados no Brasil.

A portaria incorpora ao ordenamento jurídico nacional os Requisitos Fitossanitários Harmonizados por Categoria de Risco para o Ingresso de Artigos Regulamentados, aprovados pela Resolução MERCOSUL/GMC/RES nº 10/20.

Essa padronização é um dos princípios básicos da Convenção Internacional para a Proteção dos Vegetais (CIPV) e o seu objetivo é promover a aplicação de medidas fitossanitárias harmonizadas no Mercosul, a fim de impedir a introdução e dispersão de pragas no comércio internacional.

CATEGORIAS DE RISCO

CATEGORIA 1: Os produtos de origem vegetal foram processados a ponto de deixarem de ter a capacidade de serem infectados/infestados por pragas quarentenárias. Portanto, os produtos nesta categoria não exigem medidas fitossanitárias e nenhuma certificação fitossanitária é necessária com relação às pragas que possam estar presentes nos produtos antes do processamento.

CATEGORIA 2: Os produtos de origem vegetal foram processados, mas ainda têm a capacidade de serem infectados/infestados por alguma praga quarentenária. O uso previsto pode ser, por exemplo, consumo ou processamento adicional. Os produtos desta categoria requerem certificação fitossanitária.

CATEGORIA 3: Os produtos de origem vegetal não foram processados e o uso previsto é para outros fins que não a propagação, por exemplo, consumo ou processamento. Uma Análise de Risco de Pragas (ARP) é necessária para determinar o risco de pragas relacionado com esta via e se a certificação fitossanitária é necessária.

CATEGORIA 4: Os produtos de origem vegetal não foram processados e o uso previsto é a propagação. Uma ARP é necessária para determinar os riscos de pragas associadas a esta via e se a certificação fitossanitária é necessária.

CATEGORIA 5: Qualquer outro artigo regulamentado, não considerado nas categorias anteriores e que implica um risco fitossanitário demonstrável, de acordo com a ARP correspondente. Para estes produtos, a certificação fitossanitária pode ou não ser necessária.

Ver mais: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/noticias/atualizacao-de-normas-fitossanitarias-do-mercosul-entra-em-vigor-em-maio

 

Agricultores familiares irão receber o benefício do programa Garantia-Safra

Através da Portaria SPA/MAPA nº 18, de 13 de abril de 2021, foi autorizado o pagamento do benefício Garantia-Safra aos agricultores que aderiram, na safra 2019/2020, nos municípios: Canapi-AL, Girau do Ponciano-AL, Olho D’Água das Flores-AL, Ouro Branco-AL, Piranhas-AL, Jacaré dos Homens-AL, Palestina-BA, Ibiassucê-BA, Pindaí-CE, Itatira-CE, Marco-CE, Massapê-CE, Moraújo-MG, Itacambira-PB, Araruna-PB, Cacimba de Dentro-PE, Betânia-PE, Petrolândia-PE, Itaíba-PE, Lajedo-PE, Manari-SE, Serra Talhada-SE, Aquidabã-SE, Gararu-SE, Itabi-SE, Poço Redondo-SE, Porto da Folha-SE.

O pagamento integral do benefício Garantia-Safra será realizado em parcela única, de R$ 850.

Ver mais: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/noticias/garantia-safra-autoriza-pagamento-para-mais-de-25-mil-agricultores-familiares

 

MERCADO

Exportações do agronegócio batem recorde em março

O valor das exportações do agronegócio superou os US$ 11 bilhões, incremento de 28,6% em relação ao exportado em março de 2020 (US$ 9,0 bilhões).

Os destaques ficaram por conta do complexo soja, das carnes e do complexo sucroalcooleiro.

O aumento do valor exportado se deve tanto ao aumento da quantidade, que foi de 18,3%, quanto dos preços, que registraram incremento de 8,7%.

O excesso de chuvas no primeiro bimestre de 2021, causaram atrasos na colheita da soja, concentrando os embarques da soja para março.

Os problemas de enfermidades nos rebanhos chineses, como a Peste Suína Africana, foi o principal fator responsável pela expansão das exportações brasileiras de carnes.

No caso do setor sucroalcooleiro, o volume de açúcar exportado, praticamente 2 milhões de toneladas, e o aumento de 9% no preço médio foram os responsáveis pelo resultado positivo.

Ver mais: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/noticias/exportacoes-do-agro-em-marco-batem-recorde-de-us-11-57-bilhoes

Preço do leite segue elevado ao produtor

Segundo análise mensal da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), os produtores de leite têm conseguido manter a rentabilidade, mesmo com a queda dos preços praticados no mercado em março.

A tendência é que os preços se mantenham no primeiro semestre, já que é época de oferta limitada, ocasionada pela redução sazonal da produção.

As importações brasileiras também apontaram aumento. Devido a uma maior demanda interna com o início da pandemia, as importações de leite cresceram 21% em 2020 comparado a 2019. Tendência que deve se manter em 2021.

Leite – Análise Mensal – Março/Abril 2021: Clique aqui.

Ver mais: https://www.conab.gov.br/ultimas-noticias/3940-conjuntura-de-mercado-preco-de-leite-se-mantem-em-patamar-elevado-ao-produtor

 

Queda nos preços das hortaliças

O 4ª Boletim Prohort divulgado nesta quinta-feira pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) indica queda significativa dos preços em função da diminuição do consumo pelas restrições da pandemia e da maior oferta pelo avanço da colheita das principais hortaliças comercializadas em março.

A maior queda foi verificada nos preços da batata. No Rio de Janeiro, estado que registrou o barateamento mais intenso, o preço caiu 39,47%.

Entre as frutas, a maçã e o mamão tiveram comportamentos opostos. Enquanto a primeira ficou mais barata, a segunda teve elevação dos preços, chegando a quase triplicar em algumas cidades.

A queda no preço da maçã ocorre devido a maior oferta nas regiões produtoras, pela colheita da variedade Fuji, combinada com a menor demanda. No caso do mamão, a queda da colheita na maioria das regiões produtoras foi determinante para a alta.

Ver mais: https://www.conab.gov.br/ultimas-noticias/3928-maior-oferta-e-diminuicao-no-consumo-impactam-nos-precos-das-hortalicas-no-atacado

 

Produtor de milho espera para vender e o preço segue em alta

Segundo relatório do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), as chuvas ainda abaixo do esperado nas principais regiões produtoras de segunda safra têm deixado vendedores afastados das negociações. Por outro lado, os compradores, necessitam recompor os estoques. Este cenário mantém os preços em alta.

Até a última semana, pelo Indicador ESALQ/BM&FBovespa a saca de 60 kg fechou em R$ 97,88, configurando novo recorde da série do Cepea. Em algumas praças, os avanços nos preços são mais expressivos, e vendedores já pedem valores acima de R$ 100 pela saca de 60 kg.

Ver mais: https://cepea.esalq.usp.br/br/diarias-de-mercado/milho-cepea-falta-de-chuva-preocupa-e-mantem-produtor-afastado-do-mercado.aspx

 

Baixa oferta no spot sustenta o preço do algodão

Conforme levantamento do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), devido às intensas exportações de algodão, a disponibilidade da pluma no spot nacional segue baixa.

Segundo os pesquisadores do Cepea, esse contexto tem mantido os preços da commodity em alta.

Ver mais: https://cepea.esalq.usp.br/br/diarias-de-mercado/algodao-cepea-baixa-oferta-no-spot-sustenta-preco.aspx

 

Exportação brasileira de citros deve ser favorecida

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) estima que a colheita de laranjas some apenas 51,7 milhões de caixas de 40,8 kg, queda de 23% em relação à safra anterior (2019/20). Redução que se deve a uma acentuada queda de frutos.

Contexto que de acordo com pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), deverá favorecer as exportações brasileiras de suco, sendo o que o Brasil já é o principal fornecedor aos Estados Unidos.

 

PRODUÇÃO

Vacinação contra febre aftosa inicia em maio

A campanha nacional de vacinação contra a febre aftosa começa no dia 1º de maio. Deverão ser vacinados bovinos e bubalinos de todas as idades. O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) estima que serão imunizados cerca de 170 milhões de animais.

Conforme recomendações do Mapa, as vacinas devem ser adquiridas em revendas autorizadas e mantidas entre 2°C e 8°C até a utilização.

Calendário Nacional de Vacinação: Clique aqui.

Ver mais: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/noticias/campanha-de-vacinacao-contra-febre-aftosa-comeca-dia-1o-de-maio

 

Zoneamento agrícola do feijão – primeira safra 2021/22

 Foi publicada no Diário Oficial da União,  a portaria que aprova o Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) da cultura do Feijão 1ª safra para 14 estados: Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia, Pará, Tocantins, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

As cultivares foram classificadas em três grupos de características homogêneas: Grupo I (n<80 dias); Grupo II (80 dias a 95 dias); e Grupo III (n>95 dias), onde n expressa o número de dias da emergência à maturação fisiológica.

Portaria Zarc feijão primeira safra: Clique aqui.

Ouça o áudio do Mapacast sobre o Zarc:

Ver mais: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/noticias/mapa-divulga-zoneamento-agricola-de-feijao-para-primeira-safra-2021-2022

Produtores de proteína animal buscam a liberação para importação de milho transgênico

Mesmo com a retirada da Tarifa Externa Comum (TEC) para importação de milho e soja de países de fora do Mercosul até dezembro deste ano, os produtores ainda buscam a liberação de importação do milho transgênico dos Estados Unidos.

De acordo com Bruno Lucchi, diretor técnico da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), a retirada da TEC teve pouco impacto na importação desses grãos no primeiro trimestre, pois a maior parte do milho veio do Paraguai, que já era isento. Contudo, Lucchi espera que na segunda safra, que representa a maior parte da produção, a isenção pode eliminar a especulação interna.

A Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) também pediu à Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) que libere a importação de milho transgênico dos Estados Unidos para ração, já que, apenas cultivares aprovadas no Brasil podem ser compradas, limitando a oferta.

Ver mais: https://www.canalrural.com.br/programas/informacao/mercado-e-cia/milho-transgenico-eua-racao/

 

SUSTENTABILIDADE

Lançadas as bases para a agricultura de baixo carbono até 2030 – ABC+

Na última terça-feira, 20, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) lançou as bases conceituais do Plano Setorial de Adaptação e Baixa Emissão de Carbono na Agropecuária, conhecido como ABC+, que terá vigência até 2030.

O plano tem o objetivo de avançar as soluções tecnológicas sustentáveis para a produção no campo e a melhoria da renda do produtor rural, e com foco no enfrentamento da agropecuária às mudanças do clima.

O ABC+ é uma evolução do Plano ABC, que esteve vigente entre 2010 e 2020. O Plano ABC foi considerado um grande sucesso, tendo se tornado referência mundial de política pública voltada à sustentabilidade do setor agropecuário.

Na cerimonia de lançamento, o representante da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) no Brasil, Rafael Zavala, fez um convite oficial para que o Brasil lidere a discussão sobre o a produção agropecuária neutra em carbono e adaptação às mudanças climáticas. Convite que foi aceito pela ministra Tereza Cristina.

Ouça a matéria na Rádio Mapa:

Ver mais: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/noticias/Mapa-lanca-bases-para-agricultura-de-baixo-carbono-ate-2030

 

CLIMA

Ciclone subtropical está influenciando o clima

A tempestade subtropical Potira se formou nesta terça-feira, 20, na costa do Sudeste do Brasil.

Conforme o MetSul, a tendência é que a circulação do ciclone leve umidade do mar para o continente entre Santa Catarina e São Paulo. Os ventos úmidos vindos do mar, ao encontrar o relevo da Serra, devem gerar chuvas. O risco maior de chuva forte associada ao relevo é maior nos litorais do Paraná e de São Paulo.

No Sul, há o predomínio de uma massa de ar seco atuando na metade oeste dos estados, diminuindo a probabilidade de chuvas. Por outro lado, na costa de SC e PR, a influência da umidade marítima mantém o tempo instável, podendo ocorrer acumulados próximos aos 20 mm.

Uma massa de ar seco predomina em grade parte da região Sudeste, com influência do ciclone subtropical, especialmente no litoral sul de SP, devido à influência dos ventos que sopram do mar em direção à costa e no extremo norte de MG, devido ao posicionamento do corredor de umidade provocado pelo alinhamento dos ventos causados pelo ciclone. Entretanto, não são esperados acumulados de chuvas expressivos nessas regiões.

No Centro-Oeste, chuvas irregulares ficarão concentradas na faixa norte, podendo ocorrer em todo o estado do MT e norte do GO, com acumulados da ordem dos 20 mm. Já entre o DF, sul do GO, e boa parte do estado do MS, o tempo ficará sob o regime de uma massa de ar seco, impedindo a formação de nuvens carregadas.

Na região Norte as chuvas continuam presentes em praticamente todos os estados. As chuvas podem ser localmente fortes e provocar acumulados na ordem dos 40 mm no decorrer do dia.

O ciclone subtropical também atua de forma significativa na região nordeste. A umidade amazônica segue em direção ao oceano passando pelo sul do estado do MA, PI e grande parte da BA. No litoral e no recôncavo baiano, os acumulados podem atingir os 50 mm. Nas demais regiões há condições para pancadas de chuvas isoladas e mal distribuídas.

Ver mais: https://metsul.com/

Ver mais: https://www.agrolink.com.br/noticias/agrotempo–saiba-como-o-ciclone-subtropical-esta-influenciando-o-tempo_449024.html?utm_source=agrolink-detalhe-noticia&utm_medium=detalhe-noticia&utm_campaign=noticias-relacionadas

 

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: , , , , , , , , , , , ,

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

agosto 2022
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
LinkedIn
YouTube
Instagram
Menu