PRINCIPAIS NOTÍCIAS DA SEMANA (07/05/21 a 13/05/21)

Noticias da Semana

Veja as principais notícias da semana no mundo Agro.

Acompanhe na integra as principais notícias do mundo agro no nosso Portal. Fique informado e compartilhe nas suas redes sociais.

GERAIS

Produção de grãos tem previsão de aumento de 5,7%

De acordo com o 8º levantamento da safra 2020/2021 de grãos, divulgado nesta quarta-feira (12), pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção nacional de grãos está estimada em 271,7 milhões de toneladas, com um aumento de 5,7% ou 14,7 milhões de toneladas em relação à safra 2019/2020.

Segundo a Conab, esse resultado é considerado histórico e se deve em grande parte à produção recorde da soja e ao aumento estimado do milho.

A produção recorde de soja é estimada em 135,4 milhões de toneladas, 8,5% superior à da safra 2019/20, assegurando ao Brasil o título de maior produtor mundial. Em relação ao milho, a produção total está estimada em 106,4 milhões de toneladas, um crescimento de 3,7% sobre a produção de 2019/20.

Acesse o Boletim completo Clicando aqui.

Agricultura familiar: publicada portaria com a relação de produtos com bônus em maio

A Portaria Nº 21 de 6 de maio de 2021, da Secretaria de Política Agrícola, lista os produtos e os estados contemplados pelo Programa de Garantia de Preços para Agricultura Familiar (PGPAF) com validade para o período de 10 de maio a 9 de junho deste ano.

Os produtos com bônus de desconto nas operações e parcelas de crédito rural são: açaí (fruto), banana, cará/inhame, castanha de caju, juta/malva, manga, maracujá e uva. Os estados que integram a lista deste mês são: Acre, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Espírito Santo, Piauí, Amazonas, Sergipe, Goiás e Santa Catarina.

O recebimento de bônus do PGPAF ocorre quando o valor de mercado de algum dos produtos do programa fica abaixo do preço de referência, permitindo ao produtor utilizar o valor como desconto no pagamento ou amortização nas parcelas de financiamento no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf).

Ver mais: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/noticias/publicada-relacao-de-produtos-da-agricultura-familiar-com-bonus-em-maio

Inaugura primeira antena 5G em área rural no Brasil

Nesta terça-feira (11) foi inaugurada a primeira antena com a nova geração de internet em uma área rural. A tecnologia 5G foi instalada em uma fazenda modelo do Instituto Matogrossense de Algodão (IMAmt), em Rondonópolis (MT).

A partir da conexão 5G, drones, chips, GPS e equipamentos como tratores, poderão entrar em ação e enviar informações sobre comportamento e saúde do animal e manutenção de condições climáticas da lavoura, por exemplo.

Até o final deste ano serão 20 pilotos de 5G em todo o país, sendo que a expectativa é que todas as capitais brasileiras tenham internet 5G até julho do ano que vem e que todos os brasileiros tenham acesso à internet até 2028.

Ouça a matéria na Rádio Mapa

Exportações de carne suína e de frango em alta

Segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), as exportações brasileiras de carne suína e de frango subiram 35,1% e 15,3%, respectivamente, com relação ao mesmo período do ano passado.

A China foi o principal importador de carne suína brasileira, com compras de 51,5 mil toneladas em abril. Em relação à carne de frango, os principais compradores  foram: a África do Sul, com 26,4 mil toneladas (+30,6%); a União Europeia, com 18,5 mil t (+26,7%); as Filipinas, com 16,2 mil t (+170%) e a Rússia, com 13 mil t (+140,1%).

Segundo Ricardo Santin, presidente da ABPA, os ganhos com o incremento da exportação ajudam a reduzir as perdas geradas pelo setor produtivo, com a forte especulação e alta dos custos de produção, principalmente devido aos preços do milho e da soja.

Fonte: CarneTec/Anna Flávia Rochas

Embrapa lança edital de inovação em fruticultura tropical

Aberta a chamada pública do Programa de Inovação Aberta em Fruticultura Tropical da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Podem enviar propostas empresas, instituições e demais agentes do setor produtivo que tenham interesse em desenvolver soluções tecnológicas por meio dos mecanismos de inovação aberta previstos no Marco Regulatório de Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I).

O edital pretende selecionar projetos a serem desenvolvidos pelos proponentes em conjunto com alguma das sete Unidades de pesquisa no Nordeste que trabalham com fruticultura tropical: Embrapa Agroindústria Tropical (CE), Embrapa Alimentos e Territórios (AL), Embrapa Cocais (MA), Embrapa Mandioca e Fruticultura (BA), Embrapa Meio-Norte (PI), Embrapa Semiárido (PE) e Embrapa Tabuleiros Costeiros (SE).

Inscrições: Até 7 de junho

Acesse o Edital clicando aqui

Panorama da citricultura nos últimos 10 anos

O Cepea, através da revista Hortifruti Brasil, traça um panorama dos últimos 10 da produção de laranja no cinturão citrícola (estado de São Paulo e Triângulo Mineiro). Entre os destaques, estão: a forte evasão de produtores da atividade entre as safras 2011/12 e 2014/15, período hoje conhecido por “crise de preços da citricultura”; os avanços tecnológicos; a redução do número de propriedades e a atualização da produtividade mínima necessária para cobrir os custos de produção.

Para acessar a revista e ler a matéria completa clique aqui.

 PRODUÇÃO

Publicado o zoneamento agrícola da soja para a próxima safra

No Diário Oficial da União desta quarta-feira (12) o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou as portarias referentes ao Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) para a cultura da soja na safra 2021/2022.

Os elementos climáticos que mais influenciam na produção da soja são a precipitação pluvial, temperatura do ar e fotoperíodo. A disponibilidade de água é importante, principalmente, em dois períodos de desenvolvimento da cultura: germinação/emergência e floração/enchimento de grãos. Déficits hídricos expressivos, durante a floração/enchimento de grãos, provocam alterações fisiológicas na planta, como o fechamento dos estômatos e o enrolamento de folhas e, como consequência, causam a queda prematura de folhas e de flores e abortamento de vagens, resultando, em redução do rendimento de grãos.

A observação do zoneamento é extremamente importante, pois os agricultores que seguem as recomendações do Zarc estão menos sujeitos aos riscos climáticos e ainda poderão ser beneficiados pelo Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) e pelo Programa de Subvenção ao prêmio do Seguro Rural (PSR). Em geral, o acesso ao crédito rural só é permitido para cultivos em áreas zoneadas.

Os Estados contemplados pelo zoneamento foram: Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Bahia, Maranhão, Piauí, Acre, Pará, Rondônia, Tocantins, Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Ver mais: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/noticias/mapa-publica-zoneamento-agricola-da-soja-para-safra-2021-2022

 Déficit de capacidade de armazenagem no Brasil

Nos dias 05 e 06 de maio de 2021, a Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) realizou um evento chamado de Webinar – Mitigar o Déficit de Armazenagem no Brasil: análise e opções de curto e longo prazo.

O seminário reuniu atores do setor, tanto público como privado, e de instituições de pesquisa e ensino, para debater os desafios nas questões que envolvem a estocagem da produção agrícola, bem como identificar as necessidades logísticas do país.

Entre os assuntos abordados estão: a discussão sobre o tamanho do déficit no Brasil, os gargalos logísticos envolvendo a armazenagem e o escoamento dos grãos, a utilização dos silos bag como estrutura temporária e a adaptação dessa tecnologia às condições brasileiras, os entraves para a construção de armazéns, o retorno econômico da construção de estruturas de armazenagem e as estruturas de armazenagem específicas para a pequena produção agropecuária.

Para assistir as apresentações do evento clique aqui

Biofábricas irão multiplicar mudas da nova cultivar de bananeira BRS Terra Anã

Cinco biofábricas inscritas no Registro Nacional de Sementes e Mudas (Renasem) do Mapa vão ser as responsáveis por implantar jardins clonais de mudas da primeira cultivar de plátano a ser lançada em 2022.

São elas: Multiplanta Tecnologia Vegetal Ltda. e Paiva, Portilho & Reis – Biocell (MG), Elite Biotechnology Eireli e Campo Biotecnologia Vegetal Ltda. (BA) e Vitroplan Agrociências Ltda. (SP).

A BRS Terra Anã, do tipo plátano, tem porte baixo, não necessita escoramento e apresenta frutos grandes e com excelente conformação no cacho. Bastante produtiva, é adaptada a diversas regiões do Brasil, inclusive em regiões subtropicais, que têm períodos de frio mais definidos, e pode ser cultivada em plantios mais adensados. A principal utilização dos frutos é no consumo in natura, cozida, frita, em forma de purê, e farinha de banana verde ou em qualquer outro preparo gastronômico.

Bananas x plátanos

No Brasil, considera-se plátano somente a banana do tipo Terra, conhecida como banana-comprida ou banana-da-terra, que é consumida preferencialmente cozida, frita, assada ou na forma de farinha. Seus frutos podem chegar a 26 centímetros de comprimento e ter até meio quilo e a polpa é mais consistente que a da banana. A maior parte da produção está concentrada no Nordeste e Centro-Oeste, onde costuma fazer parte do café da manhã ou da noite e acompanhar pratos principais em almoços e jantares.

A banana tem o nome científico de Musa spp. e pertence à família Musaceae, enquanto os plátanos são híbridos de Musa acuminata e Musa balbisiana. Enquanto a origem das bananas é asiática, a diversidade dos plátanos é maior na África, especialmente nas Áfricas Central e Ocidental. No Brasil, as principais variedades cultivadas de banana são do tipo Prata (Pacovan, Prata-anã e Prata-comum), Maçã e Cavendish; os principais plátanos são a Terra Maranhão, a D´Angola e a Terrinha.

Ver mais: https://www.embrapa.br/en/busca-de-noticias/-/noticia/61319980/cinco-biofabricas-vao-multiplicar-mudas-de-nova-variedade-de-platano

MERCADO

Preço do algodão estabiliza

Conforme levantamento do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), os preços do algodão em pluma estão estáveis no mercado interno. Segundo a publicação, a liquidez está baixa, tendo em vista que está acirrada a “queda de braço” entre compradores e vendedores. Enquanto agentes de indústrias ofertam preços menores na aquisição de novos lotes, muitos vendedores se mostram resistentes. Neste caso, pontualmente, vendedores estiveram mais flexíveis, acompanhando os momentos de recuos nos preços externos e o enfraquecimento do dólar frente ao Real. No acumulado do mês (até o dia 11), o Indicador CEPEA/ESALQ do algodão em pluma, 8 dias para pagamento, recuou ligeiramente 0,4%, fechando a R$ 5,149/lp.

Ver mais: https://cepea.esalq.usp.br/br/diarias-de-mercado/algodao-cepea-indicador-se-estabiliza.aspx

O preço do arroz recua nos últimos dias

Segundo colaboradores do Cepea, os compradores não têm demonstrado interesse em adquirir o produto nos valores atuais e esperam uma possível maior oferta da safra 2020/21 com consequente desvalorização do cereal. Desta forma, na última semana, o Indicador ESALQ/SENAR-RS, recuou 2,1%, para a média de R$ 84,59/sc de 50 kg.

Ver mais: https://cepea.esalq.usp.br/br/diarias-de-mercado/arroz-cepea-demanda-enfraquecida-pressiona-cotacoes-no-rs.aspx

Preços do milho e da soja seguem em alta

De acordo com o Cepea, a baixa oferta de milho no mercado nacional é o principal fator de sustentação dos preços em alta. Muitos produtores estão afastados das vendas, preocupados com o desenvolvimento das lavouras de segunda safra, que ainda podem ser prejudicadas pelo clima seco. Por outro lado, os compradores mostram necessidade de recompor estoques. No Paraná, as intenções de venda já atingem R$ 110/sc, superando os R$ 100 da semana passada.

Em relação à soja, a demanda mundial se mantém acelerada, o que faz o preço também continuar em alta. Segundo o Cepea, a soja está sendo negociada acima dos US$ 16,00/bushel na CME Group (Bolsa de Chicago) e em patamares recordes nominais no Paraná (Indicador CEPEA/ESALQ). Outra razão é o clima, pois há a preocupação com o clima seco e com as previsões de geadas nos Estados Unidos.

Ver mais: https://cepea.esalq.usp.br/br/diarias-de-mercado/soja-cepea-com-demanda-global-aquecida-precos-seguem-em-alta.aspx

 SUSTENTABILIDADE

Convenção-Quadro das Nações Unidas reconhece a sustentabilidade da agropecuária brasileira

Em relatório publicado em abril, as Nações Unidas reconhecem que o sistema Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF) e a agricultura com baixa emissão de carbono já comprovaram seus resultados para a produção sustentável da agropecuária brasileira.

No documento que faz referência ao Brasil, são citados o sistema integração lavoura pecuária floresta, como responsável por contribuir com a segurança alimentar e o desenvolvimento socioeconômico; a agricultura de precisão e a tecnologia baseada em ciência, que elevaram a produtividade e reduziram em 50% o preço dos alimentos, contribuindo com a segurança alimentar, o desenvolvimento sustentável e a renda dos agricultores.

Ver mais: https://www.gov.br/agricultura/pt-br/assuntos/noticias/agropecuaria-brasileira-e-reconhecida-por-sua-sustentabilidade-na-convencao-quadro-das-nacoes-unidas

 Uso e o manejo sustentável do solo e da água na Caatinga

Pela comemoração do Dia Nacional da Caatinga, celebrado em 28 de abril, a Embrapa realizou, um evento virtual intitulado “Balaio dos Saberes da Caatinga – povos, solos e água”. O ciclo de rodas de conversa virtuais é direcionado a agricultores, técnicos de desenvolvimento rural e demais interessados.

Os vídeos do evento podem ser acessados no canal da Embrapa:

1ª Edição: Caatinga: nossa floresta brasileira

2ª Edição: Tecnologias sociais de convivência com o Semiárido

3ª Edição: Reuso da água e saneamento rural

4ª Edição: Uso e manejo sustentável do solo

Ver mais: https://www.embrapa.br/en/busca-de-noticias/-/noticia/61306830/povos-solo-e-agua-se-misturam-no-rico-balaio-da-caatinga

 CLIMA

Previsão de chuvas para a próxima semana

Na Região Sul a previsão é de acumulados de chuva em torno de 5 a 30 mm, podendo alcançar 50 mm em algumas áreas ao leste de Santa Catarina.

No Sudeste, as chuvas deverão ser irregulares, com maiores acumulados previstos para o sudeste de São Paulo, com acumulados entre 5 e 30 mm. Não há previsão de chuva para o oeste de São Paulo e Triângulo Mineiro.

Na Região Centro-Oeste, os acumulados de chuva ficam em torno de 20 mm no norte do Mato Grosso. Nas demais áreas da região, as chuvas serão escassas.

Não há previsão de chuva no MATOPIBA durante a semana.

Na Região Nordeste, os maiores acumulados estão previstos para o norte dos estados do Maranhão e do Piauí, com totais entre 20 e 60 mm, podendo chegar a 80mm ao norte do Maranhão. Também há possibilidade chuva em toda a faixa litorânea, porém com acumulados de no máximo 10 mm.

Na Região Norte, há previsão de acumulados variando entre 5 e 150 mm, com exceção de Tocantins, onde não há previsão de chuva. Os maiores acumulados de chuva estão previstos para os estados do Amazonas, Pará, Roraima e Amapá.

Fonte: INMET/Maisa Pereira de Souza

Acesse o informativo meteorológico com as Condições Observadas no Brasil nos últimos 15 dias e a Previsão COMPLETA para os próximos 15 dias clicando aqui.

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: , , , , , , , , ,

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

agosto 2022
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
LinkedIn
YouTube
Instagram
Menu