Curadoria
0

Potencial de sequestro de carbono em sistemas de produção no Cerrado

otencial de sequestro de carbono em sistemas de produção no Cerrado

(Curadoria Agro Insight)

Olá Agronautas!

Na curadoria Agro Insight de hoje, trouxemos como tema, o potencial dos solos agrícolas do Cerrado quanto à sua capacidade de sequestro de carbono (C).

Para abordar o tema, trouxemos fragmentos de um estudo realizado pela Embrapa no Cerrado baiano.

O estudo foi intitulado “Sequestro de carbono em sistemas de produção de soja, milho e algodão em solo arenoso do Cerrado da Bahia” e foi realizado pelos pesquisadores Julio Cesar Bogiani, Alexandre Cunha de Barcellos Ferreira, Ana Luíza Dias Coelho Borin, Valdinei Sofiatti e Fabiano José Perina.

A pesquisa mensurou a capacidade de sequestro de C em diferentes sistemas de produção de soja, milho e algodão, considerando o C acumulado no solo, na biomassa de cobertura e na produção de grãos e fibra, em um solo arenoso de Cerrado.

Cerrado

O bioma Cerrado é atualmente a região do Brasil onde encontram-se as maiores extensões de lavouras de soja, milho e algodão. Particularmente na porção do Cerrado no Extremo Oeste Baiano, uma região agrícola de grande importância nacional, os solos são, na sua maioria, de textura arenosa, muito suscetíveis à erosão e com baixa fertilidade natural e baixos teores de matéria orgânica (MO).

Sistemas de produção

Entre os sistemas de produção predominantes nessa região, ainda é comum o preparo convencional (PC), caracterizado pelo seu intenso revolvimento usando grades e arados, e com o monocultivo de soja, milho e algodão. Práticas que causam degradação do solo, com redução da capacidade de armazenar carbono e da produtividade.

Por outro lado, o sistema plantio direto (SPD), consiste no mínimo revolvimento do solo (apenas na linha de semeadura), no uso de plantas de cobertura, e na rotação de culturas. Práticas que contribuem para a melhoria da qualidade do solo, para o acúmulo de C no solo e para a sustentabilidade produtiva.

Potencial de sequestro de carbono

Através do manejo conservacionista e do SPD, existe o potencial de incremento do potencial dos solos agrícolas do Cerrado quanto à sua capacidade de sequestro de C e mitigação de gases de efeito estufa na agricultura. Entretanto essas informações são escassas.

O estudo

O trabalho foi desenvolvido entre setembro de 2012 e agosto de 2017, em condições de sequeiro, na área experimental da Fundação Bahia, no município de Luís Eduardo Magalhães, Bahia.

O solo da área experimental é classificado como Neossolo Quartzarênico Órtico latossólico e como Arenosol (Quartzipsamments).

Foram avaliados sete sistemas de manejo do solo, rotação e sucessão de culturas (algodão, soja e milho) e do Cerrado nativo.

Sistemas de manejo avaliados

PCMS preparo convencional do solo monocultivo da soja
PCMM preparo convencional do solo monocultivo do milho
PCMA preparo convencional do solo monocultivo do algodão
SPDSM sistema plantio direto soja em rotação com milho
SPDSMA sistema plantio direto soja em rotação com milho e com algodão
SPDSA sistema plantio direto soja safra e sorgo em segunda safra, em rotação com algodão
Cerrado  

Resultados

O teor de C no solo foi significativamente influenciado pelos diferentes sistemas de cultivo e manejo do solo. Os valores foram maiores nos tratamentos sob SPD, quando comparados aos determinados no solo de Cerrado nativo e nos tratamentos com PC e monocultivo, independentemente da cultura.

Além da maior formação de biomassa nos tratamentos sob SPD, o não revolvimento do solo neste sistema diminui as perdas de MO e favorece o aumento do acúmulo de C no solo.

A baixa eficiência do PC quanto à fixação de C no solo também ficou evidente no presente trabalho. Nos três tratamentos sob sistema não conservacionista, nos quais houve maior favorecimento de perda do C pelo revolvimento anual do solo, o teor de C no solo não aumentou.

Quanto ao estoque total de C no solo, considerada a camada de 0–40 cm de profundidade, as quantidades acumuladas em todos os tratamentos sob SPD foram as mais altas. Na média dos tratamentos sob SPD, o estoque de C foi 28% superior em comparação à média dos tratamentos sob PC com monocultivos e 33% superior ao Cerrado nativo.

O cultivo em SPD, sistema conservacionista de produção, indica ser, por meio dos resultados deste trabalho, uma eficiente estratégia de sequestro do C da atmosfera. Entretanto, a sua contribuição total não se restringe ao aumento do estoque desse elemento no solo, e abrange também o C contido em todo o material vegetal sobre o solo e que ainda não foi decomposto, e todos os alimentos e fibras produzidos e colhidos.

Os resultados aqui apresentados reforçam os benefícios do SPD nos solos tropicais do Brasil, em prol da sustentabilidade produtiva e ambiental. E, em complemento ao exposto anteriormente quanto ao potencial de sequestro de C, todos os grãos e fibras produzidos e exportados anualmente por meio das colheitas também têm carbono na sua composição, cujas quantidades fixadas podem ser consideradas na soma do balanço total que uma área agrícola sequestra da atmosfera.

O balanço total, que considera a soma do C determinado no solo, na biomassa sobre o solo ao fim de seis anos e em toda a produção colhida no período, mostra a superioridade do SPD em relação ao PC quanto à eficiência em sequestrar C (Figura 1).

Figura 1. Quantidade acumulada de carbono, relativa à soma do estocado no solo até a profundidade de 40 cm, na biomassa localizada sobre a superfície do solo ao fim do sexto ano de cultivo* e nos grãos e fibras produzidos durante os seis anos, em função dos diferentes sistemas de manejo do solo, de rotação e sucessão de culturas.

Conclusões

  • O acúmulo de carbono em um solo arenoso é muito superior no sistema plantio direto em relação ao solo preparado de forma convencional com monocultivo de algodão, de milho ou de soja.
  • O sequestro de carbono da atmosfera em uma área agrícola não se restringe ao acúmulo desse elemento no solo, pois os cultivos soja, milho e algodão também sequestram carbono da atmosfera por meio da produção de grãos e fibras que são colhidas.
  • O sistema plantio direto também sequestra carbono da atmosfera na biomassa vegetal, proveniente dos restos culturais e das plantas de cobertura, acumulada sobre a superfície do solo.
  • As produtividades da soja, do milho e do algodão aumentam quando essas espécies são cultivadas de forma rotacionada em um solo arenoso sob sistema plantio direto.
  • Em solo arenoso, a eficiência do sistema plantio direto com rotação de soja, milho e algodão para sequestrar carbono da atmosfera, estocando-o no solo, na biomassa de cobertura do solo e nos produtos colhidos, é superior em relação aos cultivos produzidos por meio do preparo convencional do solo.
  • O sistema plantio direto, em solo arenoso do Extremo Oeste Baiano, é fundamental para a obtenção de produtividades mais elevadas e o aumento dos estoques de carbono no solo, viabilizando a atividade agrícola na região.

Considerações

O estudo, apresentado nessa Curadoria, nos mostra a grande importância de se fazer uma agricultura conservacionista, através de práticas (sistema plantio direto, rotação de culturas, cobertura do solo, mínimo revolvimento do solo, etc…) que possibilitem a sustentabilidade dos sistemas de produção e ao mesmo tempo contribuam para a manutenção e até regeneração dos ecossistemas ambientais.

Outra importante reflexão está na possibilidade futura dos sistemas de produção sustentáveis, que fixam carbono, serem fontes de créditos de carbono, havendo inclusive remuneração por tal contribuição ao ambiente.

BIBLIOGRAFIA E LINKS RELACIONADOS

Sequestro de carbono em sistemas de produção de soja, milho e algodão em solo arenoso do Cerrado da Bahia.

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: , , , , , ,

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

outubro 2021
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
LinkedIn
YouTube
Instagram
Menu