Pecuária de precisão

Seja bem-vindo(a) a Newsletter da Agro Insight, um espaço de artigos autorais e curadoria sobre tecnologias, sustentabilidade e gestão para o agro.

Se você ainda não é assinante, junte-se a mais de 8 mil profissionais do Agro, consultores e produtores rurais que recebem gratuitamente conteúdos de qualidade selecionados toda semana, adicionando o seu e-mail abaixo:

(Curadoria Agro Insight)

A expansão da agricultura nas regiões Sul, Sudeste e parte do Centro-Oeste do Brasil tem aumentado o custo da terra e, consequentemente, tem diminuído o número de áreas disponíveis para a produção de gado (ANUALPEC, 2013). Além disso, o aumento das pressões politicas e de mercado sobre as questões ambientais tem exigido o desenvolvimento e a aplicação de sistemas produtivos ambientalmente mais sustentáveis, impedindo, assim, a expansão da produção de carne bovina em áreas da região norte, principalmente na Amazônia Legal (RUVIARO et al., 2014).

Este cenário tem direcionado os pecuaristas a buscar modelos de produção que possibilitem aumentar as taxas de lotação das áreas já utilizadas (COHN et al., 2014) e, como resultado disso, o monitoramento individual dos animais diminuí devido ao aumento do número de animais na propriedade. Neste contexto, a pecuária de precisão surge como uma importante ferramenta, pois proporciona a melhoria do manejo, maximiza os recursos, aproveitando, correta e sustentavelmente toda área disponível e ainda reduz os custos com a contratação de mão de obra variável que vem aumentando gradativamente nos últimos anos (CEPEA, 2014; BERCKMANS, 2014).

Através da junção de conhecimentos das ciências zootécnicas, ciências veterinárias, ciências da computação e das engenharias mecatrônica e elétrica, a pecuária de precisão tem como objetivo criar um sistema de gestão baseado no contínuo monitoramento e controle em tempo real da produção, reprodução, saúde e bem estar animal (BER-CKMANS, 2014). Dispositivos eletrônicos, tais como, “transponders” RFID (identificação eletrônica dos animais), balanças eletrônicas, GPS, leitores de códigos de barras, sensores de biometria, entre outros, são exemplos de tecnologias aplicadas. Estes dispositivos possibilitam uma forma mais segura e eficiente para identificação e manejo dos animais, pois eliminam erros na transcrição manual de dados e a necessidade de contenção do animal. Além disso, a associação destas tecnologias de identificação às mídias interativas favorece o aprimoramento do proces- so produtivo, ao passo que torna possível a análise frequente, confiável e em tempo real dos dados relacionados à produção animal nas propriedades que já utilizam ou vierem a adotar tais sistemas.

Com as informações de todas as ocorrências relevantes, tais como vacinas, regime alimentar, variação de peso, indícios de febre, ocorrência de cio e parto, etc., ao longo da vida do animal, é possível rastrear a origem de problemas ao longo de toda cadeia de produção. Isso permite realizar o monitoramento da saúde do animal, modificar o manejo utilizado, obter maior segurança na tomada de decisão em relação à compra e venda de animais, previsão de lucros, entre outros. Assim, é possível atingir o efetivo controle dos animais desde o nascimento até gôndola, possibilitando melhorar a produtividade e, por consequência, aumentar a eficiência do processo produtivo. É importante salientar que este cenário é factível devido aos avanços obtidos de pesquisas que buscam criar dispositivos móveis, aumentar a capacidade de processamento dos computadores, incrementar as tecnologias dos sensores e aperfeiçoar a engenharia de controle e sistemas.

Segundo Rodenburg; Lang (2010), o custo de produção do sistema é um fator decisivo para que uma tecnologia seja adotada em uma propriedade. Cabe, pois, enfatizar que em sistemas com alta adoção tecnológica a redução dos custos pode atingir até 53% em relação às de baixa adoção (El-OSTA; MOREHART, 2000).

Pecuária digital alia eficiência e sustentabilidade

Análise da pecuária de precisão na pecuária de corte

Os problemas tecnológicos prioritários levantados pelos autores deste position paper, e que foram submetidos à apreciação de especialistas, estão elencados a seguir:

Desenvolvimento de métodos, dispositivos e/ou sistemas de identificação e rastreabilidade animal

A identificação individual, o registro de todas as ocorrências e das práticas de manejo utilizadas, durante a vida do animal, são procedimentos essenciais para possibilitar a avaliação do desempenho do rebanho, bem como a tomada de decisões administrativas. Outro aspecto de extrema relevância é a associação desses procedimentos com a adoção de normas e procedimentos em Boas Práticas Agropecuárias (BPA), de forma a garantir ao mercado consumidor a oferta de alimentos livres de resíduos e contaminantes de qualquer natureza, que possam compro- meter a saúde do consumidor.

A utilização de dispositivos eletrônicos é, sem dúvida, a forma mais segura, saudável e eficiente para identificação dos animais. Contudo, ao se identificar animais com dispositivos eletrônicos, os custos aumentam significativamente. Diante deste cenário justifica-se o desenvolvimento de ferramentas computacionais que incentivem os produtores a utilizarem a identificação eletrônica em seus rebanhos, como uma forma segura e efetiva de rastreabilidade e que tenha impacto positivo na produtividade. É fundamental que estas ferramentas possibilitem aos produtores, além da rastreabilidade, a obtenção de informações geren- ciais para uma melhor administração do rebanho e da propriedade rural.

Desenvolvimento de software e hardware para geren-ciamento do rebanho

Gerenciar um rebanho requer uma base de dados que contenha registros num sistema detalhado, flexível, atualizado e eficaz. O sistema deve ser fidedigno, além de proporcionar para o produtor e consultores informações individuais e/ou do rebanho geral. Além disso, a análise desses dados deve permitir tomar decisões gerais de manejo, aplicando-o em um animal ou categoria. Tais registros ajudam no monitoramento das atividades proporcionando ao produtor listar todas as atividades a serem executadas diariamente. Portanto, um banco de dados de uma fazenda permite ao funcionário ou veterinário monitorar medidas de desempenho e saúde, facilitando a escolha do manejo mais adequado a ser realizado no rebanho.

Para este fim, foi desenvolvida pelo grupo de pesquisa em pecuária de precisão da Embrapa Gado de Corte, uma plataforma de software composta por uma aplicação Web e um aplicativo de alta usabilidade para dispositivos móveis, intitulada EBOVIS, que tem como objetivo centralizar informações de pecuária de corte de bovinos e bubalinos e prover a gestão de qualidade e rastreabilidade destes animais.

O EBOVIS é um sistema de planejamento, gestão e avaliação de informações relativas à produção pecuária bovina, com a proposta de assegurar confiabilidade e agilidade no acompanhamento de informações relativas à produção por parte dos produtores rurais. Para tanto, a plataforma de software permite a gestão de cada indivíduo do rebanho de forma independente, uma vez que a rastreabilidade somente pode ser assegurada considerando “unidades atômicas”, ou seja, cada um dos animais que compõe o todo.

O aplicativo para dispositivos móveis está dividido nos seguintes módulos: Gestão de Propriedades; Gestão de Animais, e Gestão de Lotes.

Desenvolvimento de softwares/hardwares para avaliação quantitativa e qualitativa das pastagens

A identificação, a quantificação e o monitoramento da produtividade das pastagens são assuntos de grande interesse. Com base nessas prioridades, é possível avaliar e mapear o processo de degradação de pastagens por meio de analises de comportamento espectral dos alvos de interesse, tanto no espaço quanto no tempo. Esse aspecto é muito importante para questões que envolvem a sustentabilidade, pois a recuperação de pastagens degradadas tem sido de difícil implementação em decorrência da falta de informações atualizadas e detalhadas a respeito da distribuição espacial dessas pastagens.

Por ter custo mais baixo que o monitoramento local (in loco), as imagens de satélite podem auxiliar em processos de tomadas de decisões visando à melhoria dos sistemas produtivos locais. Nesse sentido, a Embrapa desempenha importante papel na pesquisa e no desenvolvi- mento de projetos relacionados à aplicação de geotecnologias com foco na sustentabilidade.

As técnicas de sensoriamento remoto têm sido fundamentais por for- necer informações valiosas para a avaliação das condições da vegeta- ção. Inúmeras informações podem ser extraídas a partir da análise das bandas espectrais dos diferentes sensores orbitais. Elas apoiam, por exemplo, o governo (municipal, estadual e federal) no conhecimento da magnitude e da localização das regiões que precisam de maior atenção quanto ao desenvolvimento e aplicação de políticas públicas com foco em recuperação de pastagens degradadas.

Com os VANTs (veículos aéreos não tripulados) é possível identificar e mapear áreas específicas de pastagens com grande rapidez em relação a outras tecnologias de sensoriamento remoto orbital. A partir dessas imagens, é possível identificar as divisões internas de propriedades e apoiar o manejo dos animais e das pastagens.

Desenvolvimento de aplicativos móveis para gestão, manejo, reprodução, controle sanitário de bovinos de corte

A tecnologia exerce certo fascínio sobre a humanidade. O ser humano está sempre buscando alguma tecnologia que possa auxiliá-lo a planejar e executar tarefas de forma mais rápida.  Dentro deste contexto, o uso de aplicativos na gestão, manejo, reprodução e controle sanitário do rebanho torna-se uma ferramenta essencial para aumentar a velocidade de troca e armazenamento das informações, possibilitando a correta análise e tomada de decisão. Além disso, a conexão destas informações a sistemas de gerenciamento automáticos irá reduzir ainda mais o tempo que o pecuarista despende no manejo do gado, contribuindo para a otimização dos processos produtivos da fazenda. Em consequência disso ocorrerá uma diminuição dos custos, tornando as empresas rurais mais competitivas no mercado (MACHADO; NANTES, 2011).

Monitoramento em tempo real de animais por meio do uso de sensores, drones, vants e filmagens, objetivando a predição de eventos reprodutivos e sanitários

A obtenção de níveis satisfatórios de produtividade na pecuária de corte é diretamente dependente de um correto manejo reprodutivo e sanitário do rebanho e, para tanto, alguns eventos necessitam de monitoramento constante dos animais, e entre eles, o o parto e as patologias.

Segundo KHANAL et al. (2010), a incorporação de tecnologias que permitam aos pecuaristas monitorar em tempo real, e de forma automatizada, a localização, movimentação, comportamento e fisiologia de todo o rebanho traz uma série de benefícios ao pecuarista. Tal afirmação fundamenta-se no fato de excluir a necessidade de aumentar o número de funcionários e significaria aumentar a capacidade de coleta de informações relacionadas as mudanças do estado fisiológico do animal com menor custo e esforço, possibilitando realizar a correta e eficiente decisão de manejo do animal ou do rebanho.

Visando tal propósito algumas tecnologias para monitoramento em tempo real do estro, do parto e de patologias vêm sendo pesquisadas, com algumas já sendo comercializadas.

Para a predição dos eventos reprodutivos (estro e parto) existem dispositivos baseados em mudanças fisiológicas de atividade (pedômetros); mudanças de resistência elétrica das secreções do trato genital (por meio de sensores que medem a resistência intravaginal); atividade de monta (detectores de monta) e monitoramento de temperatura corporal (temperatura reticulo-ruminal – Trr) por radiofrequência.

O pedômetro é mais aplicável aos bovinos de leite e tem grande acurácia e eficiência quando combinado com a observação visual. A mensuração de resistência intravaginal pode ser o método menos prático devido às dificuldades de aplicação e neces- sidades de manejos, podendo ser útil para confirmar outros métodos. Os detectores de monta têm aplicação mais ampla, tanto para gado de corte quanto de leite. Dentre estes, o sistema conhecido como HeatWatch® é um sistema de radiotelemetria que faz mensurações em tempo real, requer menos manipulações com os animais e fornece dados do momento e duração da monta. O monitoramento da temperatura corporal através de dispositivos de Trr parece ser uma tecnologia interessante em relação às supracitadas, visto que a mudança do estado reprodutivo ou sanitário do animal ocasiona variação da temperatura corporal do animal. Além disso, o sensor encontra-se alojado em região que não causa danos ao animal, possuindo baixa probabilidade de perda e uso de mão de obra constante.

Outras tecnologias, por exemplo, vants e drones, ainda apresentam algum tipo de entrave relacionado aos custos para aquisição da tecnologia que impede a sua aplicabilidade no contexto abordado, ou mesmo o produtor não apresenta mão de obra treinada para o correto manuseio da tecnologia.

Pecuária de Precisão: inovações tecnológicas na Pecuária de Corte
 

Automação no manejo animal

As atuais exigências de mercado por bem estar animal e a qualidade do produto final vêm ocasionando uma constante evolução e modernização das diferentes áreas da pecuária de corte, principalmente aqueles relacionados ao manejo dos animais (LACA, 2009). Por sua vez, os pecuaristas têm buscado tecnologias que possam melhorar o manejo do gado e a funcionalidade dos piquetes, apriscos e currais (BOTEGA et al., 2008). Como resultado, podem ser observadas melhorias nos níveis de qualidade, produtividade e competitividade do setor.

Procedimentos considerados de rotina no rebanho estão sendo analisados com maior rigor, pois se realizados de forma inadequada podem comprometer diretamente a rentabilidade das fazendas de produção pecuária. Por exemplo, o manejo inadequado do gado para castração, marcação, identificação, aplicação de vacinas e medicamentos, como também a falta de planejamento na construção dos currais podem resultar em lesões ao longo da vida do animal. Da mesma forma, o monitoramento do ganho de peso dos animais e o arraçoamento realizado de forma incorreta pode ocasionar perda de peso dos animais ou desperdício de ração fornecida. As perdas por contusões encontradas e/ou baixo acabamento da carcaça do animal por ocasião do abate são repassados integralmente ao pecuarista, que sofre não só com os danos financeiros, mas com a credibilidade, já que muitos frigoríficos deixam de comprar de fornecedores que entregam animais muito machucados ou com baixo acabamento de carcaça.

Buscar alternativas que possam melhorar a realização destes manejos de forma a diminuir os problemas supracitados tornou-se necessário para que o pecuarista se mantenha competitivo no mercado da carne. Assim, a automação ou semi-automação dos manejos vem ganhando espaço nas propriedades rurais, tornando-se uma grande parceira na agilidade e na economia.

Para o manejo de castração e aplicação, de vacinas e medicamentos, já são observadas fazendas que usam os troncos de contenção semiautomatizados formados com peças que se ajustam perfeitamente ao corpo do animal, exercendo a correta pressão, o que reduz os erros e aumenta a agilidade na contenção do animal. Além disso, o sistema eletrônico permite maior distância do operador no momento da entrada do gado no tronco e o menor número de pessoas na área do manejo, contribuindo para um menor estresse e risco de acidentes com os animais e operador.

Com objetivo de tornar o manejo de pesagens, aparte, vacinações, castração e identificação totalmente automatizada, a Embrapa desenvolveu a balança de passagem, sistema que monitora constantemente o peso dos animais no campo e no tronco. Esta balança de passagem consiste num arranjo composto de uma balança eletrônica; uma leitora RFID – e o e-apart. Este último se trata de uma estrutura composta por mecanismos eletrônicos, mecânicos e softwares responsáveis pelo aparte automático de animais. Atua por meio de filtros inteligentes desenvolvidos por softwares associados ao uso do chip eletrônico, o qual identifica os animais por rádio frequência, de modo rápido e seguro para o manejo, diminuindo assim a necessidade de um grande número de funcionários. Assim, o proprietário pode aproveitar melhor a mão de obra para outras tarefas, aperfeiçoando, de modo geral, o trabalho na fazenda.

O principal benefício da automação é o maior controle durante os diferentes manejos, visto que o animal será constantemente monitorado no caso do ganho de peso e fornecimento de ração no campo ou poderá ser manejado no curral/mangueiro sem ocasionar estresse.

Geotecnologias aplicadas ao monitoramento de pro-priedades rurais

Dentre seus múltiplos usos, a geotecnologia destaca-se pela possibilidade de leitura e análise a partir da coleta de informações sobre as características das propriedades e seus recursos, o que, antes do desenvolvimento da tecnologia da informática, era feito apenas em documentos e mapas em papel.

A atual necessidade da visão sistêmica, e de maior precisão e perfeição na tomada de decisões, faz com que a utilização da Geotecnologia tenha evoluído de forma significativa nos últimos anos. Neste contexto, os Sistemas de Informações Geográficas (SIGs) permitem a realização de análises complexas ao integrar dados de diversas fontes e ao criar bancos de dados georreferenciados. Os SIGs também tornam possível a automatização da produção de documentos cartográficos (CÂMARA; MEDEIROS, 1998). O avanço deste tipo de tecnologia mudou e influenciou atividades nas áreas de cartografia, de análise e manejo de recursos naturais, na tomada de decisão nas empresas agropecuárias e nas áreas relacionadas ao planejamento urbano e regional.

Neste sentido, destacam-se três grandes maneiras de se utilizar os SIGs: como ferramenta para produção de mapas; como suporte para análise espacial de fenômenos; e como um banco de dados geográficos, com funções de armazenamento e recuperação da informação espacial. Os SIGs são de extrema importância para a avaliação de terras para a agricultura. No que concerne ao agronegócio, os impactos provocados pelo modelo de agricultura predominante, e o crescimento das exigências de sustentabilidade (social, ambiental e econômica) e de melhoria da qualidade dos produtos, constituem prioridades nas políti- cas de ocupação e uso da terra. Desta forma, o uso dessa tecnologia revela-se como uma importante ferramenta no estudo de potencialidades espaciais e ambientais, uma vez que propicia o zoneamento de áreas de forma adequada e eficiente no que diz respeito à caracterização de solos, clima, recursos hídricos, vegetação, entre outros.

Além disso, os serviços oferecidos aos operadores do agronegócio possibilitam a assistência ao planejamento rural mediante o monitoramento de lavouras, custos e análises logísticos nas propriedades rurais. Também se utilizam este tipo de tecnologias para análises de potenciais produtivos e compra e venda de propriedades rurais, assim como para gerar uma base cartográfica para as empresas que trabalham com rastreabilidade (GIANEZINI et. al., 2012).

BIBLIOGRAFIA E LINKS RELACIONADOS

NICACIO, A. C. Demandas tecnológicas dos sistemas de produção de bovinos de corte no Brasil: reprodução animal. Brasília, DF: Embrapa, 2016. (Embrapa Gado de Corte. Documentos, 220). 22P.

ABIEC – Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes. http://www.abiec. com.br.

AGÊNCIA Nacional de Telecomunicações. (2014). Acessado em 28 de maio de 2014. http:http://www.anatel.gov.br/Portal/exibirPortalInternet.do

Alexandratos, N. and Bruinsma, J. Food and Agriculture Organization of the United Na- tions – FAO. World agriculture towards 2030/2050: the 2012 revision. 2012. Disponível em: <http:www.fao.org/docrep/016/ap106e/ap106e.pdf>. Acesso em: 15 de janeiro de 2015.

ANUALPEC. Anuário da pecuária brasileira. São Paulo: Informa Economics FNP, p. 357. 2013.

BERCKMANS, D. Precision livestock farming technologies for welfare management in intensive livestock systems. Revue Scientifique et Technique/ Office International des Épizooties, vol. 33, n.1, 189-196, 2014.

BOTEGA, J. V. L.; BRAGA JÚNIOR, R. A.; LOPES, M. A.; RABELO, G. F. Diagnóstico da automação na produção leiteira. Ciência e Agrotecnologia, v. 32, n. 2, p. 635-639, 2008.

CÂMARA, G.; MEDEIROS, J. S. “Princípios básicos em geoprocessamento”. In Assad, E. D.; Sano, E. E. Sistema de informações geográficas: aplicações na agricultura. Brasília: Embrapa. 1998.

CENTRO de Estudos Avançados Em Economia Aplicada (CEPEA) – ESALQ/USP. (2014) Disponível em: http://www.cepea.esalq.usp.br/. Acesso em: 28 mai. 2014.

COHN, A. S.; MOSNIER, A.; HAVLÍK, P.; VALIN, H.; HERRERO, M.; SCHMID, E.;

O’HARE, M.; OBERSTEINER, M. Cattle ranching intensification in Brazil can reduce global greenhouse gas emissions by sparing land from deforestation. Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America, v. 111, n. 20, p. 7236- 7241, 2014.

DIAS-FILHO, M. B. Diagnóstico das pastagens no Brasil / Moacyr Bernardino Dias-Filho. – Belém, PA : Embrapa Amazônia Oriental, 36 p. 2014.

EL-OSTA, H. S.; MOREHART, M. J. Technology adoption and its impact on production performance of dairy operations. Review of Agricultural Economics, San Diego, v. 22, n. 2, p. 477–498, 2000.

FERRAZ, J. B. S.; FELÍCIO, P. E. Production systems – An example from Brazil. Meat Science, v. 84, n. 2, p. 238-243, 2010.

GIANEZINI, M.; SALDÍAS, R.; CEOLIN, A. C.; BRANDÃO, F. S.; DIAS, E. A.; RUVIARO, F. Geotecnologia aplicada ao agronegócio: conceitos, pesquisa e oferta. Revista Eco- nomia & Tecnologia, v. 8, n.2, p. 167-174, 2012.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/ pecua/default.asp

JORGE, D. M.; MACHADO, J. G. C. F. Análise de softwares de gestão da pecuária de corte. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINSITRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 48., 2010. Anais… Campo Grande, MS, 2010.

KHANAL, A. R.; GILLESPIE, J.; MACDONALD, J. Adoption of technology, management practices, and production systems in US milk production. Journal of Dairy Science, Champaign, v. 93, n. 12, p. 6012–6022, 2010.

LACA, E. Precision livestock production: tools and concepts. Revista Brasileira de Zootec- nia, v.38, p.123-132, 2009.

MACHADO, J. G. C. F.; NANTES, J. F. D. Adoção da tecnologia da informação em organizações rurais: o caso da pecuária de corte. Gestão & Produção, v. 18, n. 3, p. 555-570, 2011.

MAPA – Ministério da Agricultura Pecuária de Abastecimento. Disponível em: www. agricultura.gov.br/

MENDES, C. I. C.; OLIVEIRA, D. R. M. S.; SANTOS, A. R. Estudo do mercado brasileiro de software para o agronegócio / Editores Técnicos. – Campinas, SP: Embrapa Informáti- ca Agropecuária, 2011.

RODENBURG, J.; LANG, B. Labour costs on Ontario dairy farms and their implications for precision technologies. In: THE FIRST NORTH AMERICAN CONFERENCE ON PRECISION DAIRY MANAGEMENT, 2010, Woodstock. Anais… Woodstock: Editora, 2010. Dispo- nível em: <http://www.precisiondairy2010.com … s1rodenburg.pdf >. Acesso em: 20 janeiro de 2014.

RUVIARO, C. F.; BARCELLOS, J. O. J.; DEWES, H. Market-oriented cattle traceability in the Brazilian Legal Amazon. Land Use Policy, vol. 38, 104-110, 2014.

TELECO. Estatísticas de Celulares no Brasil. <http:www.teleco.com.br>. Acessado em 25 de março de 2014.

UNITED NATIONS – ONU, Department of Economic and Social Affairs, Population Divi- sion World Population Prospects: The 2012 Revision, Key Findings and Advance Tables. Working Paper No. ESA/P/WP. n. 227, 2013. Disponível em: <http://esa.un.org/wpp/ documentation/pdf/wpp2012_%20key%20findings.pdf>. Acessado em 20 de fevereiro de 2015.

UNITED STATES Department of Agriculture – USDA. Livestock and Poultry: World Mar- kets and Trade. 2006, 2009 e 2014. Disponível em: <http://www.fas.usda.gov/data/ livestock-and-poultry-world-markets-and-trade>. Acesso em: 10 de janeiro de 2015.

 

 

Se inscreva na nossa Newsletter gratuita

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: gado-de-corte, reproducao-animal, sistema de produção

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  
LinkedIn
YouTube
Instagram