Panorama da Fruticultura Brasileira: Laranja

Panorama da Fruticultura Brasileira: Laranja

O Brasil ocupa a terceira colocação no ranking da produção mundial de frutas e é responsável por 4,6% do volume colhido, com uma produção de 39,9 milhões de toneladas, de norte a sul do país são mais de 2,5 milhões de hectares cultivados e o setor detém cerca de 16% de toda a mão de obra do agronegócio brasileiro, gerando cerca de 5 milhões de empregos diretos.

Os três maiores produtores são China, Índia e Brasil, participando com 45,9% do total mundial. A China lidera a produção de frutas e é a segunda força nas exportações do setor. Índia e Brasil têm suas produções destinadas principalmente aos seus mercados internos com participações menores no comércio mundial. No que se refere à exportação, o Brasil ocupa apenas a 23ª posição, com 3% do que é produzido exportado.

Em relação às principais frutas produzidas, destacam-se a Banana, Melancia, Maçã, Uva e a Laranja. Juntas estas espécies respondem por 58,1% do volume total da fruticultura mundial, que foi de 865,2 milhões de toneladas em 2017.

A Laranja, a Banana e o Abacaxi respondem por 65,7% da produção obtida pela fruticultura brasileira. A Melancia, a Uva, o Coco-da-baía, o Limão, a Manga, a Maçã e o Mamão completam a dezena das principais frutas produzidas e, somadas as três primeiras contabilizam 91,3% das colheitas nas áreas brasileiras em 2018.

1. AS FRUTAS MAIS PRODUZIDAS NO BRASIL – LARANJA

A citricultura no Brasil é fortemente concentrada na produção de laranja, tanto em termos de área, quanto de volume e valor de produção. Além disso, a atividade é concentrada também espacialmente; do total da área cultivada com laranja no País, São Paulo é responsável por 63% da área e por 77% da produção brasileira de laranja. Vale salientar que a produção de suco de laranja no Brasil está concentrada nas mãos de um pequeno grupo de grandes empresas. Minas Gerais, que foi em 2018 o segundo maior produtor nacional, possui apenas 6% da área cultivada e da produção de laranja no País. A Bahia possui a segunda maior área plantada (9%) do País e Sergipe a terceira (6%), respondendo por apenas 4% e 2%, respectivamente, da produção brasileira de laranja.

Figura 1. Principais estados produtores de laranja no Brasil no ano de 2019 (Perfil da Fruticultura, 2020).

A estimativa da safra de laranja 2020/21 do cinturão citrícola de São Paulo e Triângulo/Sudoeste Mineiro, publicada em 11 de maio de 2020 pelo Fundecitrus com cooperação da Markestrat, FEA-RP/USP e FCAV/Unesp, é de 287,76 milhões de caixas (40,8 kg).

Do total estimado, 245,15 milhões de caixas são de frutos de primeira e segunda florada (85,2% do total), 34,64 milhões de caixas de terceira florada (12,0%) e 7,97 milhões de caixas de quarta florada (2,8%). Em relação à quarta florada, 530 mil caixas são de variedades precoces (6,6%), 4,80 milhões de caixas de Pera Rio (60,2%), 1,52 milhões de caixas de Valência e Valência Folha Murcha (19,1%) e 1,12 milhões de caixas de Natal (14,1%). Cerca de 20,56 milhões de caixas deverão ser produzidas no Triângulo Mineiro. O volume projetado é 25,6% menor do que a safra anterior, que foi finalizada em 386,79 milhões de caixas, e 12,5% inferior à média dos últimos dez anos. É uma safra pequena considerando o potencial produtivo dos pomares.

A quebra de safra foi provocada pela redução significativa do número de frutos por árvore em comparação à safra passada. A grande produção na temporada anterior aumentou o consumo das reservas nutricionais das plantas, tornando-as mais escassas, e desencadeando o fenômeno conhecido como alternância de produção. Além da menor disponibilidade energética das plantas, o clima também influenciou negativamente. As altas temperaturas nos meses de setembro e outubro de 2019 prejudicaram a fixação dos frutos recém-formados, desde os chamados “chumbinhos” (do tamanho de uma ervilha) até aqueles com tamanho aproximado de 3 cm de diâmetro. As condições climáticas desfavoráveis também foram observadas em março e abril de 2020 e atingiram os frutos já em estágio mais avançado de desenvolvimento.

Condições climáticas distintas entre as regiões do cinturão citrícola provocaram uma desuniformidade no perfil da florada. O período de estiagem, necessário para produzir estresse hídrico e induzir o florescimento no cinturão citrícola de São Paulo e Triângulo/Sudoeste Mineiro, não se iniciou no mesmo momento nas regiões e variou em termos de duração e intensidade. Na maioria das regiões, a duração foi de aproximadamente 30 dias. Apenas no Triângulo Mineiro o período sem chuvas superou 90 dias. Em algumas regiões, a estiagem aconteceu em junho, mas, em outras, somente no mês de agosto.

Os pomares que chegaram à idade produtiva nesta temporada foram implantados em 2017 e somam 7,84 milhões de árvores produtivas e 11.923 hectares, com densidade média de 676 plantas por hectare (o cálculo da densidade considera também os replantios não produtivos existentes nos pomares). Em contrapartida, os pomares erradicados neste novo inventário totalizam 14.662 hectares e os abandonados 3.066 hectares, uma perda total de 17.728 hectares. A partir dessa área e da densidade média estimada dos pomares erradicados, de 418 plantas por hectare, como premissa para estimar o número de árvores erradicadas e abandonadas, chega-se a um total de 7,41 milhões de plantas que foram excluídas da área produtiva.

Levando em consideração os fatores aqui apresentados e em estudo aprofundado de diversos aspectos, uma comissão de técnicos vinculados a Fundecitrus elaborou uma estimativa da safra de laranja 2020/21 considerando setor (região produtora), idade, florada e variedade.

Tabela 1. Estimativa da safra de laranja 2020/21 por região produtora (FUNDECITRUS, 2021).

Setor

Área de pomares adultos

Densidade média

Árvores produtivas

Estimativa da safra de laranja 2020/21

Por árvore Por hectare Total
(ha) árvores/ha (1.000 árvores) (caixas*/árvore) (caixas*/ha) 1.000.000 caixas)
Norte 84.556 476 39.789 1,46 686 58,02
Noroeste 36.324 466 16.788 1,07 492 17,88
Centro 102.484 494 49.559 1,49 721 73,87
Sul 72.230 479 33.265 1,70 781 56,41
Sudoeste 68.850 519 34.852 2,34 1.185 81,58
Total/Média 364.444 489 174.253 790 790 287,76

*Caixa de 40,8kg

BIBLIOGRAFIA E LINKS RELACIONADOS

– Caderno Setorial ETENE – Citricultura na área de atuação do BNB, Ano 4, nº 107, 2019. Disponível em:  https://www.bnb.gov.br/documents/80223/6144766/107_Citricultura2.pdf/46d9d491-f139-5ae2-8bde-c87ebffa8e2b

– Estimativa da safra de laranja 2020/2021 do cinturão citrícola de São Paulo e triangulo/sudoeste Mineiro – Fundecitrus, 2021. Disponível em: https://www.fundecitrus.com.br/pdf/pes_relatorios/2020_05_11_Sumario-Executivo-da-Estimativa-da-Safra-de-Laranja-2020-2021.pdf

– FRUTICULTURA, Análise da Conjuntura/ PROGNÓSTICO 2020 – Departamento de Economia Rural – DERAL. Secretaria da agricultura e do abastecimento, governo do estado do Paraná. Disponível em: http://www.agricultura.pr.gov.br/sites/default/arquivos_restritos/files/documento/2020-01/fruticultura_2020.pdf

– Perfil da Fruticultura, base de dados 2018 – 2019. Disponível em: http://www.reformaagraria.mg.gov.br/images/documentos/Perfil_Fruticultura_2020[1].pdf.

Tags: , , , ,

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

maio 2021
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  
LinkedIn
YouTube
Instagram
Menu