O benefício das tecnologias digitais para o manejo de pragas

Seja bem-vindo(a) a Newsletter da Agro Insight, um espaço de artigos autorais e curadoria sobre tecnologias, sustentabilidade e gestão para o agro.

Se você ainda não é assinante, junte-se a mais de 8 mil profissionais do Agro, consultores e produtores rurais que recebem gratuitamente conteúdos de qualidade selecionados toda semana, adicionando o seu e-mail abaixo:

A era em que o agronegócio se limitava a métodos mecânicos ou manuais ficou para trás. Hoje, grande parte das atividades do setor pode ser digitalizada, e isso inclui o controle de pragas. Por meio de avançadas ferramentas digitais, é possível aprimorar uma variedade de métodos para prevenir e combater insetos, larvas, fungos e outros organismos que ameaçam as lavouras.

Com o uso de sensores de Internet das Coisas (IoT), drones, mapeamento digital, análise de dados inteligente e outros recursos inovadores, os agricultores monitoram suas plantações e agem rapidamente contra os parasitas, garantindo a saúde das culturas e colheitas mais abundantes e de melhor qualidade.

Pragas mais comuns presentes na Agricultura Brasileira

Como eliminar percevejos do seu jardim – Jardim das Ideias STIHLA presença de organismos vivos nas plantações é comum em praticamente todos os sistemas de cultivo. No entanto, os insetos se tornam pragas quando sua presença resulta em danos significativos às plantas, comprometendo a produção agrícola.

Em monoculturas, onde há pouca diversidade de plantas, as pragas podem proliferar mais facilmente, tornando o controle biológico mais desafiador. Além disso, fatores climáticos como temperatura e umidade podem favorecer a propagação desses organismos.

No Brasil, algumas pragas afetam regularmente as principais culturas, como soja, cana-de-açúcar, milho e café. Conheça algumas delas:

 

  • Pulgões (afídeos): Insetos que se reproduzem rapidamente e se alimentam da seiva das plantas, podendo transmitir mais de 100 tipos de vírus.
  • Lagarta-da-espiga do milho (Helicoverpa zea): Capaz de danificar até 96% das espigas de milho em uma cultura, representando uma ameaça séria para os agricultores.
  • Mosca-Branca (Bemisia tabaci): Sugam a seiva das plantas, prejudicando seu desenvolvimento e transmitindo viroses em diversas culturas.
  • Percevejo-marrom (Euschistus heros): Danifica os ramos, hastes e vagens de soja, afetando diretamente a produtividade.
  • Larva-minadora (Liriomyza huidobrensis): Prejudica a fotossíntese ao criar galerias dentro das folhas de várias plantações.
  • Córos (Phyllophaga, Dilobodereus e Liogenys): Causam danos às raízes e folhas de diversas culturas, como trigo, sorgo, milho e soja.

Fonte da imagem: jardim das ideias 05/02/2024

Referência textual: vivo meu negocio 05/02/2024

PARA SABER MAIS:

 

 

Se inscreva na nossa Newsletter gratuita

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: Controle de praga, coros, Lagarta, larva, mosca-branca, percevejo, pulgões, tecnologia digital

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

fevereiro 2024
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
2526272829  
LinkedIn
YouTube
Instagram