Curadoria
0

Megatendências do Agro: Intensificação tecnológica e concentração da produção

(Curadoria Agro Insight)

Antecipar mudanças sobre o agro brasileiro e preparar os tomadores de decisão para o que está por vir. Com este propósito a Embrapa traz oito megatendências que têm como base os estudos de futuro do Sistema de Inteligência Estratégica da Empresa.

Na curadoria de hoje vamos abordar a quarta megatendência, que que é a Intensificação tecnológica e concentração da produção.

MEGATENDÊNCIAS

1. Sustentabilidade
2. Adaptação à mudança do clima
3. Agrodigital
4. Intensificação tecnológica e concentração da produção
5. Transformações rápidas no consumo e na agregação de valor
6. Biorrevolução
7. Integração de conhecimento e de tecnologias
8. Incremento da governança e dos riscos

Intensificação tecnológica e concentração da produção.

Esta megatendência contempla sinais e tendências da produção agrícola brasileira – como intensificação e localização geográfica e do mercado internacional – no que se refere ao crescimento das exportações e acesso aos novos mercados. Mudanças espaciais serão abordadas com base nas tendências de migração rural-urbana e de alterações nas regiões produtoras, considerando a incorporação de novas áreas para a produção. Abrange ainda aspectos sociais da produção, como concentração da produção e esvaziamento do campo, bem como seus efeitos no nível de emprego e custos da mão de obra. As mudanças demográficas e suas relações com os processos migratórios estão analisadas sob a perspectiva de impactos sobre o agro. Foram tratados ainda aspectos relacionados ao novo mecanismo de comercialização (cadeia curta).

Tendências

  • Mudanças demográficas e efeitos no agro
  • Especialização produtiva
  • Mudanças na produção agrícola: uma análise dos biomas brasileiros
  • Crescimento e intensificação da produção agrícola brasileira
  • Nutrientes para a agricultura: condicionantes e tendências do uso de fertilizantes no Brasil
  • Crescimento e intensificação da produção florestal brasileira
  • Concentração da produção e renda no agro brasileiro
  • Escassez e elevação do custo da mão de obra
  • Crescimento das exportações brasileiras e atendimento a novos mercados
  • Cadeias de comercialização mais curtas e dinâmicas 

Implicações

Observam-se tendências de progressivo esvaziamento do campo, ainda que a taxas decrescentes, de envelhecimento e predomínio de pessoas do sexo masculino.

Espera-se um futuro no campo com cada vez menos mão de obra disponível, progressiva automação, aumento da escala de produção, capitalização intensiva e demanda por profissionais capacitados.

Os processos migratórios também têm influenciado o local de produção com deslocamento do Sul-Sudeste em direção ao Centro-Oeste e Norte do País, aumentando a preocupação quanto aos impactos nos biomas Amazônia e Cerrado.

Nesse contexto, os desafios que mais se destacam são aqueles relacionados à concentração da produção nas mãos de poucos produtores; à permanência dos pequenos produtores, povos e comunidades tradicionais e extrativistas na atividade agropecuária; à intensificação sustentável da produção; e às preocupações com o meio ambiente.

A permanência com renda dos pequenos produtores na atividade agropecuária dependerá de inovação tecnológica, de alternativas de agregação de valor (exemplos: agroturismo, gastronomia, nichos de mercado), associativismo, políticas públicas e inclusão digital.

Apesar da disponibilização de tecnologias, persiste o desafio de aumentar a sua adoção, o que requer ampla coordenação entre instituições de pesquisa, de extensão, governos e produtores; sobretudo para atender às crescentes exigências do mercado internacional.

Projeções sinalizam que as exportações do agro nacional cresçam em quantidade e valor, contribuindo positivamente para o PIB e a balança comercial. A diversificação de mercados constitui-se um desafio.

O caminho em construção é a intensificação sustentável do agro, com crescimento da produtividade tanto de grãos quanto da pecuária, conservação dos recursos naturais, produção que garanta o abastecimento interno e exportação, maior renda para os produtores, principalmente para os pequenos.

Fortalecimento da tendência, iniciada com a pandemia, de vinculação de alimentos-nutrição-saúde e o aprofundamento de processos de encurtamento das distâncias entre produção e consumo e de valorização e diferenciação de produtos alimentares

BIBLIOGRAFIA E LINKS RELACIONADOS

VISÃO de futuro do agro brasileiro: sumário executivo. Brasília, DF: Embrapa, 2022. 8 p., 2022

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: , , , , , ,

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

junho 2022
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  
LinkedIn
YouTube
Instagram
Menu