Curadoria
0

ILP melhora produção de gado e permite soja em solos arenosos

Sistema ILP melhora a produção de gado

(Curadoria Agro Insight)

Integração lavoura-pecuária melhora produção de gado e permite soja em solos arenosos

Devido às limitações de solo e de clima, o chamado Arenito Cauiá, no Noroeste do Paraná, até os anos 2000, não tinha tradição de produzir grãos. Porém, o cenário de predomínio de pastagens vem mudando com a introdução do sistema de Integração Lavoura Pecuária (ILP), tanto que atualmente há produtores da região alcançando os patamares médios de produtividade de soja do Paraná, um dos mais elevados do Brasil.

Para o pesquisador Júlio Franchini, da Embrapa Soja, a inserção da leguminosa no sistema, após a manutenção da pastagem perene se justifica em razão da perda de produtividade de forragem após o segundo ano de uso. Por outro lado, a implantação de pastagem perene após duas safras de soja é motivada pela redução da qualidade física do solo após o segundo ano de cultivo de soja, quando se observa decréscimo na produtividade da oleaginosa. “Nesse contexto, esse modelo de produção vem demonstrando vantagens operacionais, econômicas e ambientais, contribuindo assim para a sustentabilidade do sistema”, explica Franchini.

Um dos exemplos bem sucedidos é a Fazenda Santa Felicidade, situada em Maria Helena (PR) e, que, nas últimas 12 safras, alcançou média de produtividade da soja de 2.975kg/ha (49,58sacas/ha), próxima da média dos últimos dez anos no Paraná, que é de três mil quilos por hectare. “A análise da produtividade de soja revela que, na média, a cultura gerou rentabilidade satisfatória”, comemora o veterinário Antonio Cesar Pacheco Formighieri, que administra a fazenda em sociedade com os seus irmãos Raimundo Formighieri Neto e José Augusto Pacheco Formighieri. “Alcançamos maior média de produtividade na safra 2018/2019, com 71,48 sacas por hectare, valor bastante expressivo para o Arenito Caiuá”, revela. Porém, a melhoria da qualidade da pecuária, certamente é o principal resultado da ILP na Fazenda Santa Felicidade, que obteve 0,65 kg a 1kg de ganho de peso para cada animal por dia, utilizando-se lotação média de quatro unidades animal (UA) por hectare. “Esses valores conferem ganho de aproximadamente 2,6 arrobas por ha por mês, sem suplementação de ração ou silagem”, relata Formighieri.

 Experiência na Fazenda Felicidade

A média da lotação de bovinos em 45 municípios no Noroeste do PR é 1,2 UA/ha, enquanto que em outros 62 municípios do Estado a média de lotação é de 1,7 UA/ha. “Em termos de produtividade animal, são comuns as fazendas de pecuária de corte que não conseguem obter mais do que 150 kg de ganho de peso vivo por hectare por ano, praticamente inviabilizando a atividade”, destaca Franchini.

ILP para clima tropical e solos arenosos

A partir dos anos 2000, os produtores tiveram dificuldade especialmente em manejar a erosão e em controlar as plantas daninhas. Nesse contexto e com o lançamento de cultivares de soja resistentes ao glifosato, foi possível controlar a braquiária no meio da lavoura de soja. Os pesquisadores da Embrapa revelam que a adoção de estratégias preconizadas no sistema de plantio direto, com destaque para a diversificação de culturas é determinante para produzir soja na região. “O plantio direto ajuda na conservação do solo e da água, porque minimiza a erosão; aumenta a retenção de água e nutrientes no solo; melhora os atributos biológicos do solo e reduz os picos de temperatura; assim como diminui a infestação de plantas daninhas”, destaca o pesquisador Alvadi Balbinot.

Mais carbono no solo

Outros resultados de pesquisa obtidos nas condições do Estado do Paraná indicam que, em geral, existe uma conservação de aproximadamente 5% a 10% do carbono adicionado ao solo na forma de palhada. “Considerando-se que a pastagem bem conduzida pode aportar em torno de dez toneladas de palha por hectare entre os meses de maio e setembro, com um teor médio de 40% de carbono, haveria um aporte médio de pelo menos 400 kg por hectare de carbono, na forma de matéria orgânica do solo”, explica Debiasi.

ILP com êxito também em Mato Grosso do Sul

O engenheiro-agrônomo Carlos Eduardo Madureira Barbosa faz a gestão de propriedades rurais em localizadas em municípios de Mato Grosso do Sul. Ele conta que em uma propriedade em Rio Brilhante, o uso do ILP teve início há pouco mais de 15 anos em área de solo arenoso.

Segundo ele, a motivação inicial foi melhorar o processo de engorda de bovinos em época do inverno, para abate, a aveia branca era utilizada tanto para o pastejo dos animais quanto para a produção de grãos utilizados para a nutrição de bovinos e equinos. “Essa estratégia proporcionou grandes ganhos de peso diário aos animais,” acrescenta o proprietário, Jarbas Barbosa.

No município de Nova Alvorada do Sul havia apenas 338 hectares de área com ILP implantadas, em 2019. Atualmente, o sistema já alcança 670 ha. “Em outra propriedade, no mesmo município, estamos incorporando mais 250 hectares ao sistema ILP”, informa o agrônomo.

As culturas produtoras de grãos são, predominantemente, soja e milho de segunda safra com consórcio do milho com braquiária. “Já fizemos também consórcios entre a cultura do milheto e tipos de crotalárias, com o objetivo de promover a ciclagem de nutrientes, controle de nematoides e a formação de palha,” conta.

Barbosa declara que o ILP apresenta diversas vantagens. Ele promove aumento da lotação do pasto, melhor aproveitamento das áreas, melhor ganho de peso, terminação dos bovinos em menor tempo e melhor acabamento de gordura, além de proporcionar condições para a ampliação da área agrícola com menor risco.

BIBLIOGRAFIA E LINKS RELACIONADOS

Embrapa Notícias. Integração lavoura-pecuária melhora produção de gado e permite soja em solos arenosos. Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação/Recursos naturais ILPF. 15/02/22

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: , , , ,

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

agosto 2022
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
LinkedIn
YouTube
Instagram
Menu