Dr. Alex Becker MonteiroEspecialistas
0

Histórico da irrigação

Histórico da irrigação

A irrigação é uma técnica consolidada e fundamental para a produção de alimentos, estando presente em todas as civilizações. Historicamente as grandes civilizações se instalaram e desenvolveram às margens de grandes rios, o que garantiu água para a sua subsistência, para os animais e para irrigar as suas plantações, permitindo que desfrutassem de fontes mais seguras de alimentos.

Há indícios que a irrigação já era utilizada no Egito em meados de 6.000 a.C. as margens do rio Nilo; na Mesopotâmia, nas margens dos rios Tigre e Eufrates por volta de 4.000 a.C.; na China em 3.000 a.C.; na Índia a irrigação era utilizada por volta de 2.500 a.C.. Na América do Sul e no México as civilizações Incas e Maias já desenvolviam a irrigação há mais de 2.000 anos. Nos Estados Unidos a irrigação já era praticada pelos índios da região sudoeste, por volta de 100 a.C..

No Brasil, a irrigação teve a sua origem no estado do Rio Grande do Sul, durante a sua colonização, através do cultivo do arroz irrigado por inundação.

Através de incentivos governamentais nos anos de 1970 e 1980 a irrigação no Brasil começou a ser expandida e a ocupar maiores áreas.

Atualmente, segundo o Atlas Irrigação da Agência Nacional de Águas (ANA), os estados do Rio Grande do Sul, São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Bahia são os estados que possuem as maiores áreas irrigadas, contribuindo para que a área irrigada no Brasil atingisse 8,2 milhões de hectares.

A irrigação pode ser conceituada como a técnica que visa a aplicação artificial de água no solo, em quantidade e no momento adequado, por meio de diferentes métodos, sistemas e tecnologias, os quais dependem da cultura. Buscando garantir e assegurar a produção de grãos, fibras e proteína em locais com falta e má distribuição de chuvas. Objetivando satisfazer as necessidades hídricas das culturas de forma eficiente, uniforme e racional preservando este bem fundamental para a vida.

A irrigação é uma técnica multidisciplinar, necessitando uma série de conhecimentos inerentes a outras áreas, como: física do solo, agrometeorologia, fitotecnia, fisiologia vegetal, hidráulica, topografia, entre outras. Para que no final o sistema solo-água-planta-atmosfera esteja em equilíbrio resultando no máximo rendimento produtivo.

BIBLIOGRAFIA E LINKS RELACIONADOS

– Agência Nacional de Águas. Atlas irrigação: uso da água na agricultura irrigada. Agência Nacional de Águas. Brasília: ANA, 2017. Disponível em: https://cebds.org/aquasfera/atlas-irrigacao-agencia-nacional-de-aguas-ana/?gclid=CjwKCAjwmv-DBhAMEiwA7xYrd9ae2jpcT2ErxUlsy6yGhW6NQaSBZ71bIuSrulMqDd1uhRbLmrUd2BoCRRYQAvD_BwE

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: , ,

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

outubro 2021
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
LinkedIn
YouTube
Instagram
Menu