Fique informado e compartilhe nas suas redes sociais: semana de 20 a 24 de novembro de 2023

Seja bem-vindo(a) a Newsletter da Agro Insight, um espaço de artigos autorais e curadoria sobre tecnologias, sustentabilidade e gestão para o agro.

Se você ainda não é assinante, junte-se a mais de 8 mil profissionais do Agro, consultores e produtores rurais que recebem gratuitamente conteúdos de qualidade selecionados toda semana, adicionando o seu e-mail abaixo:

Fique informado e compartilhe nas suas redes sociais: 20 a 24 de novembro de 2023

GERAIS

Monitoramento Semanal das Condições das Lavouras (atualizado em  20 de novembro de 2023)

Os benefícios dos grãos na reeducação alimentar - Guia da Semana

Fonte da imagem – Guia da semana 23/11/2023

Destaques da semana

Arroz – A semeadura de 72,1% está em andamento. No Rio Grande do Sul, o plantio está progredindo a um ritmo lento devido às chuvas, e está atrasado em comparação com a safra anterior. A região sul está mais avançada e as operações estão quase terminadas. Em outras regiões, o plantio está atrasado, sendo a situação mais crítica na região central. Algumas áreas que já foram semeadas sofreram inundações e precisam ser replantadas. Em Santa Catarina, o plantio avançou pouco devido às chuvas. A alta nebulosidade está prejudicando o crescimento das plantas, que estão em pleno perfilhamento, e também os tratamentos fitossanitários. No Maranhão, as lavouras estão em diferentes estágios devido ao longo período de plantio, e a colheita está progredindo. Em Goiás, a maioria das lavouras está em desenvolvimento vegetativo e em boas condições sanitárias. No Tocantins, devido ao baixo volume de chuvas, o plantio tem sido lento e pontual. Em Mato Grosso, apesar da falta de chuva ter afetado a progressão do plantio, a umidade do solo foi suficiente para o crescimento inicial das plantas.

Feijão 1ª SafraA semeadura de 40,2% está em andamento. No Paraná, graças ao clima estável, as aplicações de pesticidas e fertilizantes têm sido realizadas. A maioria das áreas está em boas condições. Em Minas Gerais, o plantio foi interrompido devido à falta de chuvas e ao calor intenso. Essas condições têm prejudicado o crescimento das lavouras. Em Goiás, o calor excessivo e a falta de chuvas interromperam o plantio nas áreas de sequeiro. Na Bahia, a falta de chuvas tem restringido o progresso do plantio, principalmente no centro-sul do estado.Em Santa Catarina, as chuvas intensas têm dificultado o avanço do plantio. Nas regiões onde as lavouras foram plantadas, as condições variam de boas a regulares.

Milho 1ª Safra –  A semeadura de 49% está em andamento. Em Minas Gerais, o plantio avançou pouco devido à falta de chuvas significativas. As lavouras plantadas começaram a mostrar sinais de falta de água. No Rio Grande do Sul, o plantio foi interrompido devido às fortes chuvas. No entanto, isso beneficiou as lavouras, que estão em vários estágios. Por outro lado, a alta nebulosidade, o aumento da incidência de doenças, inundações e chuvas de granizo estão afetando as lavouras. No Paraná, a maioria das áreas está se desenvolvendo bem. O tempo mais seco permitiu a realização de cuidados culturais e o avanço do plantio. Na Bahia, as lavouras estão germinando e começando a se desenvolver. Em Santa Catarina, o plantio foi interrompido devido às fortes chuvas. O excesso de umidade, a falta de luz solar, a lixiviação de nutrientes e o aumento da incidência de doenças estão comprometendo o potencial produtivo. Em Goiás, poucas áreas foram plantadas, pois os produtores estão esperando melhores condições de umidade para continuar com o trabalho.

Soja –65,4% semeado. Em MT, a escassez de precipitações já impacta no desenvolvimento vegetativo em várias regiões, principalmente no Sul, Sudeste e Médio Norte. Os replantios têm ocorrido em diversas áreas. No RS, as fortes precipitações e a alta umidade no solo, prejudicam a evolução da semeadura. No PR, o tempo mais seco permitiu a realização de tratos culturais e a semeadura. Em GO, a irregularidade das chuvas reduziu o ritmo de plantio. Há replantio em diversas regiões. Em MS, as lavouras têm sido afetadas pelas altas temperaturas e a baixa umidade no solo. Ocorreu replantio em diversas regiões. Em MG, o plantio está atrasado devido à irregularidade das chuvas e às altas temperaturas. Na BA, a ausência de chuvas reduziu o ritmo do plantio e tem afetado o desenvolvimento inicial das lavouras de sequeiro. No TO, a semeadura evoluiu, mesmo com a irregularidade das precipitações. No MA, a falta de chuvas afetou o progresso de semeadura das lavouras no Sul do estado. No PI, a irregularidade das chuvas tem atrasado a semeadura. Em SC, as precipitações paralisaram o plantio e causaram perdas significativas de solo e nutrientes nas áreas semeadas, prejudicando o desenvolvimento inicial. Houve aumento da incidência de doenças fúngicas. No PA, as condições climáticas continuam desfavoráveis para o plantio e estabelecimento das lavouras. Na região da BR-163 o plantio foi paralisado e haverá necessidade de replantio de algumas áreas.

Trigo – 94,2% colhido. No RS, a evolução da colheita foi prejudicada pelas chuvas volumosas que impediram as operações. Nas regiões do Alto Uruguai e das Missões a colheita está praticamente finalizada, enquanto no Planalto Superior está no período mais adequado. A qualidade dos grãos colhidos continua aquém do ideal. No PR, a colheita está praticamente finalizada, evidenciando a produção de triguilho e a presença de micotoxinas nos grãos. Em SC, a colheita foi suspensa em razão do retorno das chuvas. As produtividades estão variadas e com muito triguilho.

Fonte: MonitoramentoZdasZCondicoesZdasZLavourasZ-ZSUINFZ13-11ZaZ20-11.pdf  23/11/2023

Mercado e Economia

Boa Safra (SOJA3) avança 7,3% após divulgação do balanço do 3ºTRI2023

CHBAGRO - Produtores já estão vendendo a soja que será colhida em 2022

Fonte da imagem: chbagro 23/11/2023

Companhia investe em expansão de sua operação e alcança crescimento financeiro 34% superior ao trimestre passado

A Boa Safra, líder na produção de sementes de soja e com atuação também em outras cultivares, obteve crescimento de 7,30% no valor dos papéis após balanço financeiro do terceiro trimestre divulgado. O valor da ação figura agora em R$14,95, contra R$13,32, antes da divulgação dos resultados. Em análise apresentada pela XP Investimentos, a casa recomenda compra na ação, com preço-alvo de R$16,20. A corretora ainda afirmou que a Boa Safra reportou resultados fortes, “não apenas comprovando a resiliência do negócio de sementes, mas também a notável execução da companhia em meio a um ambiente difícil para os players de insumos agrícolas”.

O balanço apresentado nesta sexta-feira (10/11), mostra que a Boa Safra obteve crescimento de 12% em sua receita operacional líquida, comparada ao terceiro trimestre de 2022, totalizando R$987 milhões. O EBITDA ajustado teve um incremento de 50%, atingindo R$139 milhões no 3T23, sendo que no LTM 3T23 houve aumento de 105% comparado ao mesmo período do ano anterior.

“O resultado foi conquistado mesmo em um período atípico, com cautela por parte dos produtores na compra de insumos por conta das adversidades climáticas. Atribuímos isso a três fatores: investimentos na expansão da infraestrutura e na capacidade produtiva da Boa Safra, a capilaridade e a capacidade de nos aproximar do produtor rural e entregar uma semente de qualidade, e o fato do nosso insumo ser a base primordial para se começar a produção”, analisa Marino Colpo, CEO da empresa.

Para mais informações:   BRODEUR

Sobre a Boa Safra

Fundada em 2009, a Boa Safra consolidou-se no mercado brasileiro como líder na produção de sementes de soja. Comprometida com a excelência, a empresa investe constantemente em tecnologia avançada e infraestrutura inovadora, assegurando sementes com vigor e germinação superiores à média do mercado. Desde o seu IPO, em abril de 2021, foram mais de R$ 500 milhões aplicados em um ciclo de investimentos que será concluído no fim de 2023. Os aportes permitiram ampliar a capacidade da empresa de 3 para 9 plantas e alcançar um crescimento robusto de mais de 30% ao ano. Para o futuro, o objetivo da Boa Safra é continuar expandindo, solidificar sua presença no Brasil, crescer no segmento de sementes de soja e ampliar seu portfólio, incorporando sementes de milho, forrageiras, sorgo, trigo e feijão.

Clima

Chuva forte, ventania e granizo estão previstos em áreas dos três estados, principalmente no Rio Grande do Sul

 

Prognóstico de chuva no Brasil entre os dias 20 e 27 de novembro

Prognóstico de chuva no Brasil entre os dias 20 e 27 de novembro — Foto: INMET/Reprodução

Fonte da imagem: INMET 16/11/2023

Resumo das Condições Climáticas Observadas de Precipitação pluviométrica registradas durante o período de 20 a 24 de novembro de 2023

Na área setentrional, os picos de chuva nos últimos cinco dias foram testemunhados no Pará, com quantidades abaixo de 100 mm, enquanto ao norte, houve registros mínimos de precipitação. Destaque para Santana do Araguaia (PA), que acumulou 104,0 mm, e Santa Maria das Barreiras (PA), com 81,2 mm de chuva. Em boa parte do Nordeste, não houve acúmulo de chuva, prevalecendo um clima seco e uma umidade relativa do ar inferior a 35%. Entretanto, em pontos específicos da Bahia, houve registros mínimos de precipitação nos últimos cinco dias, alcançando 35,9 mm em Barreiras (BA). Nas áreas do Centro-Oeste e Sudeste, não ocorreram chuvas nos últimos cinco dias, predominando um clima seco e uma umidade relativa do ar inferior a 35%. No entanto, foram identificados acumulados de chuva em pontos específicos de São Paulo, com 75,2 mm em São Paulo – Mirante de Santana (SP) e 59,2 mm em São Paulo – Interlagos (SP). Na Região Sul, houve registros consideráveis de chuva nos últimos cinco dias, especialmente em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, com índices alcançando 267,2 mm em Curitibanos (SC), 262,6 mm em Ituporanga (SC), 239,2 mm em Campos Novos (SC), 218,0 mm em Passo Fundo (RS) e 216,6 mm em Serafina Corrêa (RS). No Paraná, os índices ficaram abaixo de 70 mm em algumas áreas.

Fonte:  INMET 23/11/2023      INFORMATIVO METEOROLÓGICO N°46/2023

Eventos e cursos do agronegócio

DATA DE INÍCIO: 27 de novembro de 2023 -19:00
DATA DE TÉRMINO: 28 de novembro de 2023 – 21:00
CATEGORIA: Cursos
ONLINE / GRÁTIS
MAIS INFORMAÇÕES E INSCRIÇÃO: Agroagenda 23/11/2023
DATA DE INÍCIO: 28 de novembro de 2023 18:00
DATA DE TÉRMINO: 29 de novembro de 2023 – 21:00
CATEGORIA: Workshop
ONLINE / GRÁTIS
MAIS INFORMAÇÕES E INSCRIÇÃO: Agroagenda 23/11/2023

DATA DE INÍCIO: 28 de novembro de 2023 – 20:00
DATA DE TÉRMINO: 29 de novembro de 2023 – 21:00
CATEGORIA: Lives, palestras
ONLINE / GRÁTIS
MAIS INFORMAÇÕES E INSCRIÇÃO: Agroagenda 23/11/2023

DATA DE INÍCIO: 29 de novembro de 2023 – 08:00
CATEGORIA: Cursos
ORGANIZAÇÃO: Embrapa
ONLINE / GRÁTIS
MAIS INFORMAÇÕES E INSCRIÇÃO: Agroagenda 23/11/2023

DATA DE INÍCIO: 30 de novembro de 2023 – 08:00
CATEGORIA: Cursos
ORGANIZAÇÃO: Embrapa
ONLINE / GRÁTIS
MAIS INFORMAÇÕES E INSCRIÇÃO: Agroagenda 23/11/2023
DATA DE INÍCIO: 30 de novembro de 2023 – 08:00
CATEGORIA: Cursos
ORGANIZAÇÃO: CNA / SENAR
ONLINE / GRÁTIS
MAIS INFORMAÇÕES E INSCRIÇÃO: Agroagenda 23/11/2023

Se inscreva na nossa Newsletter gratuita

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: Arroz, chuva, clima, condição climática, cursos agro, Eventos agro, feijão, Mercado Agro, precipitação, safra de soja, soja, trigo

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  
LinkedIn
YouTube
Instagram