Fique informado e compartilhe nas suas redes sociais (09 a 13 de outubro 2023)

Seja bem-vindo(a) a Newsletter da Agro Insight, um espaço de artigos autorais e curadoria sobre tecnologias, sustentabilidade e gestão para o agro.

Se você ainda não é assinante, junte-se a mais de 8 mil profissionais do Agro, consultores e produtores rurais que recebem gratuitamente conteúdos de qualidade selecionados toda semana, adicionando o seu e-mail abaixo:

Fique informado e compartilhe nas suas redes sociais

GERAIS

Monitoramento Semanal das Condições das Lavouras (atualizado em 09 de outubro de 2023)

Destaques da semana

Arroz – 11,6% de semeadura foi concluída. Na região da Fronteira Oeste, no Rio Grande do Sul, as condições favoreceram o início da plantação, e a maioria das lavouras encontra-se na fase de emergência. Nas outras regiões, a semeadura ainda está no estágio inicial. Algumas áreas na região de Campanha ainda estão saturadas de água, impossibilitando a semeadura. Os maiores progressos ocorreram nas áreas de arroz pré-germinado, que não requerem um controle rigoroso da umidade do solo. Em Santa Catarina, a instabilidade climática afetou o progresso da semeadura em todas as regiões produtoras, com apenas pequenos avanços nessa operação. As condições das lavouras já implantadas são consideradas boas. No Maranhão, a semeadura de arroz irrigado foi concluída nas regiões da Baixada Maranhense, Norte e Médio Mearim, bem como em Grajaú, no centro do estado. Em Goiás, a semeadura alcançou 15% da área estimada, com as lavouras recém-implantadas na fase inicial de desenvolvimento e em boas condições de saúde.

Feijão 3ª safra – Na Bahia, a etapa final das operações de colheita está quase concluída, restando apenas cerca de 3% da área total a ser colhida. Embora a restrição hídrica tenha afetado o potencial produtivo, as condições mais secas têm facilitado o progresso dos trabalhos de colheita e melhorado a qualidade fitossanitária dos grãos. Em Minas Gerais, a colheita já está praticamente finalizada, com exceção de algumas pequenas áreas no Triângulo Mineiro, onde o plantio foi realizado um pouco mais tarde. Essas lavouras tardias foram prejudicadas pelo calor intenso, que afetou a formação das vagens. No Pará, o clima predominantemente seco tem acelerado a secagem natural dos grãos maduros e aumentado a velocidade da colheita, que já atingiu 90% da área total.

Milho 1ª safra – A taxa de semeadura atingiu 26,8% em várias regiões. Em Minas Gerais, o início do plantio foi modesto. No Rio Grande do Sul, a instabilidade climática em algumas áreas restringiu o plantio e causou danos localizados nas lavouras já estabelecidas. Em termos gerais, cerca de 65% da área total foi semeada. No Paraná, chuvas em abundância proporcionaram um bom começo para as lavouras recentemente implantadas, mas ao mesmo tempo limitaram o progresso do plantio. Em Santa Catarina, a continuação das chuvas, especialmente no Planalto Norte, restringiu as atividades de semeadura, que, ainda assim, continuaram, mas de forma mais lenta em outras áreas. O excesso de umidade e a escassa incidência de sol estão afetando a germinação das culturas.

Soja – Com uma taxa de semeadura de 10,1%, os efeitos das chuvas em Mato Grosso têm sido bastante positivos para o plantio, especialmente em regiões com solos mais arenosos. No entanto, o progresso nas áreas do Sul, Sudeste e Nordeste do estado ainda enfrenta desafios devido à escassez de precipitação. No Paraná, algumas regiões viram a interrupção do plantio devido às chuvas, mas ainda assim conseguiram avançar, atingindo 20% da área semeada. Em Goiás, a semeadura começou de maneira gradual, com um foco maior em áreas com sistemas de irrigação. No Mato Grosso do Sul, a irregularidade e o baixo volume de chuvas têm criado dificuldades no avanço do plantio, bem como na germinação e no desenvolvimento inicial das plantas. Em Minas Gerais, a semeadura teve início após o término do período de vazio sanitário, com as primeiras lavouras sendo gerenciadas com irrigação para facilitar o processo. No Rio Grande do Sul, as primeiras lavouras estão sendo implantadas após o término do vazio sanitário, e a maioria das áreas estão sendo preparadas para o plantio.

Fonte: Monitoramento CONAB 12/10/2023

Mercado

USDA projeta safra mundial de soja em 2023/24 de 399,5 milhões de toneladas

No relatório de outubro divulgado pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a projeção para a safra mundial de soja em 2023/24 é de 399,5 milhões de toneladas, o que representa uma ligeira queda em relação à previsão de setembro, que era de 401,33 milhões de toneladas. Além disso, os estoques finais foram ajustados para baixo, passando de 119,25 milhões para 115,62 milhões de toneladas, enquanto o mercado aguardava um número próximo a 119,6 milhões de toneladas. O USDA estima que a safra de soja nos Estados Unidos atingirá 111,7 milhões de toneladas. No que diz respeito à safra brasileira, a projeção permaneceu em 163 milhões de toneladas, e a Argentina deve manter sua produção em 48 milhões de toneladas, sem alterações nas estimativas. A China, por sua vez, continua esperando importar 100 milhões de toneladas de soja, também sem mudanças nesse aspecto.

Clima

Fonte da imagem: Tempo agora

Resumo das Condições Climáticas Observadas de Precipitação (chuva):

No período de 04 a 08 de outubro de 2023, acúmulos de precipitação entre 10 e 40 milímetros (mm) foram notados na zona central do país. No entanto, nas áreas correspondentes à Região Sul, parte leste da Região Sudeste e, ocasionalmente, em algumas regiões de Mato Grosso e Pará, os totais pluviométricos ultrapassaram os 50 mm, destacados em tons de azul. Nas demais localidades do Brasil, as quantidades acumuladas de chuva permaneceram abaixo de 30 mm, representadas por tons de verde e amarelo no mapa da figura 1.

Na região Norte, as maiores acumulações de precipitação nos últimos cinco dias foram observadas no extremo leste de Rondônia e no sul do Pará, com valores inferiores a 65 mm. Contudo, na porção norte da região, as quantidades acumuladas de chuva foram significativamente menores. É notável o desempenho das cidades de Vilhena (RO) e Santana do Araguaia (PA), que apresentaram registros de chuva de 66,0 mm e 65,4 mm, respectivamente.

No tocante à região Nordeste, foram anotados índices pluviométricos reduzidos em todo o seu território. O maior acumulado foi verificado no sul da Bahia, mais precisamente no município de Guaratinga (BA), com 23,9 mm. Em áreas do norte e interior da região, prevaleceu um clima seco e umidade relativa do ar baixa, com valores em torno de 20%.

Nas vastas extensões das regiões Centro-Oeste e Sudeste, notaram-se quantidades acumuladas de chuva localmente notáveis nos últimos cinco dias, com destaque para as áreas da Região Sudeste, identificadas em tons de azul. Cidades como Três Rios (RJ), que registrou 141,2 mm, São Miguel Arcanjo (SP), com 132,2 mm, Duque de Caxias (RJ), somando 128,6 mm, e Monte Verde (MG), com 125,2 mm, demonstraram índices expressivos.

Por outro lado, na região Sul, foram registrados volumes substanciais de precipitação, especialmente em Santa Catarina e no norte do Rio Grande do Sul. Os valores atingiram picos notáveis, com destaque para Joaçaba (SC), que alcançou 243,6 mm, Erechim (RS), com 232,6 mm, Palmeira das Missões (RS), atingindo 224,8 mm, São Joaquim (SC), com 214,0 mm, e Frederico Westphalen (RS), com 212,4 mm. Nas demais áreas da região, os acumulados permaneceram abaixo de 200 mm, com valores ainda menores do que 30 mm na extremidade sul do Rio Grande do Sul.

Fonte: INMET. INFORMATIVO METEOROLÓGICO N°40/2023

Eventos e cursos do agronegócio

XVIII Semana da Agronomia

DATA DE INÍCIO – 16 de outubro de 2023 16:00
DATA FINAL – 19 de outubro de 2023 23:59
LOCALIZAÇÃO – Paraíba (PB)

Inscrições: $55,00 (estudante técnico), $75,00 (estudante graduação), $120,00 (pós-graduação, profissional)

Mais informações: Agroagenda 12/10/2023

Inteligência de Mercado e Competitividade do Agro

DATA DE INÍCIO – 17 de outubro de 2023 08:30
DATA FINAL – 17 de outubro de 2023 12:30
LOCALIZAÇÃO – Distrito Federal (DF)
ORGANIZAÇÃO – CNA/SENAR – Evento grátis

Mais informações: Agroagenda 12/10/2023

III Encontro de Ciências Agrárias do UNIGOIÁS (V SAMVET – Semana Acadêmica de Medicina Veterinária, V SIMPOAGRO – Simpósio de Agronomia e II Semana Senar UNIGOIÁS)

DATA DE INÍCIO – 16 de outubro de 2023 18:00
DATA FINAL – 21 de outubro de 2023 13:00
LOCALIZAÇÃO – Goiás (GO)

II Semana Acadêmica do Curso de Engenharia Agronômica

DATA DE INÍCIO – 30 de outubro de 2023 – 07:00
DATA FINAL – 1 de novembro de 2023 – 22:00

Preço das Inscrições – 50,00 (Inscrição com camiseta) / 30,00 (Inscrição sem camiseta)

Mais informações: Agroagenda 12/10/2023

Ficafé – Feira Internacional de Cafés Especiais do Norte Pioneiro do Paraná

DATA DE INÍCIO – 17 de outubro de 2023 09:00
DATA FINAL – 19 de outubro de 2023 16:00
LOCALIZAÇÃO – Paraná

Evento Grátis

Mais informações: Agroagenda 12/10/2023

Curso Senar – Agricultura de Precisão na Colheita de Grãos

DATA DE INÍCIO – 24 de outubro de 2023 08:00
ORGANIZAÇÃO – CNA/SENAR
Curso grátis com certificado
Mais informações: Agroagenda 12/10/2023

Se inscreva na nossa Newsletter gratuita

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: Arroz, chuva, clima, Eventos e cursos agro, feijão, Informações gerais, Mercado Agro, milho, monitoramento de lavouras, Safras, soja

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

junho 2024
D S T Q Q S S
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
30  
LinkedIn
YouTube
Instagram