Curadoria
0

Cenário da Fruticultura Brasileira

Cenário da Fruticultura

Olá pessoal!

Hoje o tema do post é a produção nacional de frutas, através desta análise do Anuário Brasileiro de Horti&Fruti 2021 (Editora Gazeta)

.A produção brasileira de frutas continua superior a 40 milhões de toneladas por ano. O volume total de frutas in natura pode ter variado de 44,3 a 44,5 milhões de toneladas em 2020, conforme Eduardo Brandão, diretor executivo da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas).

O volume estimado é semelhante ao produzido em 2019. “O resultado previsto é um sucesso, diante dos problemas provocados pela pandemia causada pelo coronavírus em 2020”, avalia Brandão. O setor fruticultor enfrentou dificuldades com mão de obra e logística interna e para se adaptar aos protocolos estipulados pelo Ministério da Saúde e pelas secretarias de educação.

Segundo o diretor executivo, os dados da fruticultura serão fechados com base nas informações prestadas pelas 74 grandes empresas filiadas à Abrafrutas e nos números referentes a 2020 que vão ser divulgados pela Pesquisa Agrícola Municipal (PAM), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O Brasil produz a terceira maior quantidade de frutas do mundo, menor apenas que os volumes da China e da Índia, de 265 milhões de toneladas e 93 milhões de toneladas, respectivamente, em 2018, de acordo com a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO).

O setor fruticultor é o que mais emprega dentro do agro, destaca o presidente da Abrafrutas, Guilherme Coelho. São cerca de 5 milhões de empregos, o que corresponde a 16% da mão de obra do agro. “Sem os trabalhadores rurais, não é possível colher e embalar. Portanto, não se vai a lugar algum”, reconhece. Segundo ele, a fruticultura não foi afetada pela pandemia porque todas as recomendações de segurança para evitar o contágio dos colaboradores foram colocadas em práticas.

Para 2021, Eduardo Brandão prevê aumento da produção de frutas. O consumo deve crescer, estimulado pelas ações promovidas durante o ano de 2021, declarado Ano Internacional das Frutas e Vegetais pela FAO.

O objetivo é conscientizar a população e os poderes públicos sobre os benefícios dos hortifrútis para a saúde. Cada adulto deveria consumir pelo menos 400 gramas de frutas e vegetais diariamente para prevenir doenças não transmissíveis (DNTs) crônicas, recomendam a FAO e a Organização Mundial da Saúde. A redução de desperdícios e perdas também será abordada ao longo do ano.

Além disso, a tendência é exportar mais frutas em 2021. A Abrafrutas projeta embarques maiores de melão, uva, manga e limão tahiti para a Ásia e o Oriente Médio. “As frutas brasileiras têm qualidade e são muito apreciadas na Arábia Saudita, Bahrein, Emirados Árabes Unidos, China e Coreia do Sul”, aponta Brandão. Essas frutas estão entre as mais importadas em volume e valor.

A quantidade de frutas vendidas em nove Centrais de Abastecimento caiu 10,57% em 2020, de acordo com o Programa Brasileiro de Modernização do Mercado Hortigranjeiro (Prohort), da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). A retração foi associada aos maiores preços de algumas frutas, com os custos de produção, em geral, atrelados ao dólar. Acrescenta-se que, a partir de março de 2020, a economia passou por restrições que impactaram o comércio, a indústria e a mobilidade da população. Também refletiu o comportamento de produção e distribuição de cada fruta.

A fruticultura, somando o volume em toneladas de 19 frutas e mais abacaxi e coco-da-baía em unidades, apresentou resultados superiores em 2019, conforme apontou a pesquisa do IBGE. O valor da produção das 21 frutas totalizou R$ 38,734 bilhões em 2019, com alta de R$ 2,525 bilhões em relação aos R$ 36,209 bilhões verificados no ano anterior. O valor da produção é o recebido pelo produtor na porteira, explica o gerente de pesquisa do IBGE, Carlos Alfredo Guedes. “A menor oferta de algumas frutas representativas pode ter elevado o preço e contribuído para o incremento da receita total”, avalia.

Em volume, as 19 frutas somaram 37,743 milhões de toneladas, 538 mil toneladas a mais do que as produzidas em 2018. A área plantada com as 21 espécies de frutíferas era de 2,054 milhões de hectares em 2019, com 3,887 mil hectares a mais do que no ano anterior. O Estado de São Paulo continuou liderando com o plantio de 524.160 hectares, superior aos 521.145 hectares de 2018. Foi seguido pelos estados do Pará, com 283.010 hectares, e da Bahia, com 233.721 hectares.

BIBLIOGRAFIA E LINKS RELACIONADOS

Anuário brasileiro de Horti&Fruti 2021. Santa Cruz do Sul: Editora Gazeta Santa Cruz, 2021. 104 p.

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: , , , , , , , , ,

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

outubro 2021
D S T Q Q S S
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31  
LinkedIn
YouTube
Instagram
Menu