Curadoria
0

Importação de fertilizantes bate recorde

Fertilizantes alternativos

(Curadoria Agro Insight)

A importação de fertilizantes no ano de 2021 foi recorde, atingindo a marca histórica de 41,6 milhões de toneladas internalizadas de janeiro a dezembro. É importante ressaltar que, Paranaguá continuou sendo a principal porta de entrada com 10,5 milhões de toneladas importadas, com vistas a atender os estados do Paraná, Mato Grosso, Goiás e Mato Grosso do Sul. Contudo, o Porto de Santos deu um salto de 6,6 milhões em 2020 para 10,1 milhões de toneladas em 2021, com um direcionamento ao Mato Grosso e estados do Sudeste e Centro-Oeste (Tabela1).

Os demais portos do Sul e Sudeste atenderam basicamente a demanda próxima, como por exemplo o Porto de Rio Grande – RS e São Francisco do Sul – SC que abasteceram os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina, demonstrando a importância de menor custo logístico para as entregas dos fertilizantes nas regiões produtoras.

Evidentemente que em momentos de custos elevados destes insumos o setor tende a procurar por rotas mais acessíveis e que causem menos impactos no preço final de venda dos fertilizantes aos produtores rurais. O mesmo se dá para os portos do Arco Norte, que também tiveram um incremento na sua participação em volume, mormente visando atender à Região do MATOPIBA e Mato Grosso.

Tabela 1. Importação brasileiras de Adubos e Fertilizantes de janeiro a dezembro – milhões de toneladas.

Ano 2021 2020 2019 2018 2017
Importação

(milhões de toneladas)

41,58 34,25 31,14 29,54 28,60

Importação mensal

Como era previsto, desde 2018 o mês de dezembro configura com uma queda nas importações mensais. Vale destacar que o comportamento deste ano foi de forte incremento no volume importado, especificamente a partir do mês de agosto.

Muito desse fenômeno pode ser explicado pelas incertezas do mercado em relação ao abastecimento mundial de fertilizantes, bem como pelos altos preços das principais commodities produzidas no Brasil, que são um forte fator de influência para aumento de área semeada e investimento em tecnologia de plantio, visando gerar elevados níveis de produtividade. Soma-se a isto, o fato dos produtores brasileiros estarem capitalizados.

Tabela 2. Evolução da importação mensal de fertilizantes no Brasil – mil toneladas

Ano

Jan

Fev Mar Abr Mai Jun Jul Ago Set Out Nov

Dez

(mil toneladas)

2021

2.722 2.996 2.916 1.885 2.595 3.531 3.858 4.326 4.279 4.696 4.533 3.235

2020

1.978 1.822 2.586 2.445 2.888 2.783 3.489 3.220 3.422 3.110 3.565

2.935

2019

2.233 2.629 1.865 1.472 2.180 2.525 2.801 3.228 3.361 3.334 3.068

2.438

2018

1.593 1.627 1.535 1.694 1.823 2.132 2.633 3.377 3.390 3.175 3.516

3.038

2017

2.719

2.398 2.323 1.711 1.833 2.802 2.746 2.815 2.654 1.797 2.084

2.709

Recorde de importação em 2021

Chama atenção no ano de 2021, a demanda recorde, mesmo com um forte aumento nos preços médios dos fertilizantes, sobretudo no último semestre. Um dos fatores que se explica é o incremento dos combustíveis no cenário mundial, as incertezas sobre o abastecimento de players importantes como China e Rússia neste mercado, bem como a forte demanda brasileira.

Em dezembro de 2021, o preço médio dos fertilizantes atingiu o seu maior valor em US$/tonelada, de US$ 534,28, quase o dobro da média de 05 anos de US$ 284,78 e acima da média de 2021, que foi de US$ 350,75/tonelada. De acordo com a Secretaria de Comércio Exterior – Secex os fertilizantes nitrogenados e potássicos foram responsáveis pelos maiores aumentos, visto que chegaram a US$ 489,24 e 530,19/tonelada, respectivamente, em dezembro de 2021.

Maior importador

O principal estado importador de fertilizantes em 2021 foi Mato Grosso, principal produtor de grãos do país, importando cerca de 8,0 milhões de toneladas de adubos, sendo a sua maioria por meio dos portos de Santos e Paranaguá, o que demanda um alto custo de transporte, tendo em vista a distância acima de 2000 km, gerando um intenso fluxo de caminhões, visto que, segundo a ANTT, o principal modal de transporte de fertilizantes ainda é rodoviário, aumentando, assim, a necessidade da multimodalidade para este setor também.

Tabela 3. Principais estados importadores de fertilizantes.

Estado Importação (milhões de toneladas)
Mato Grosso 8,07
Rio Grande do Sul 6,68
Paraná 5,40
São Paulo 4,36
Minas Gerais 3,87
Goiás 3,17
Maranhão 2,49
Santa Catarina 2,24
Bahia 1,46
Mato Grosso do Sul 1,32
Outros 2,53

BIBLIOGRAFIA E LINKS RELACIONADOS

Conab – Boletim Logístico – Janeiro/2022

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: , , ,

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

agosto 2022
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
LinkedIn
YouTube
Instagram
Menu