NotíciasResumo de notícias
0

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DA SEMANA (24/07/21 a 30/07/21)

Conheça o Sistema de Inteligência Territorial Estratégica da Macrologística Agropecuária Brasileira (SITE-MLog)

Veja as principais notícias da semana no mundo Agro.

Acompanhe na integra as principais notícias do mundo agro no nosso Portal. Fique informado e compartilhe nas suas redes sociais.

GERAIS

Dia do Agricultor

Na última quarta-feira (28) foi celebrado o Dia do Agricultor, que foi criado em 1960, em comemoração ao aniversário de fundação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), que completa hoje 161 anos.

Na época da criação, o Mapa era a Secretaria de Estado dos Negócios da Agricultura, Comércio e Obras Públicas, criada justamente no dia 28 de julho de 1860, com a assinatura do decreto Nº 1.067, pelo Imperador D. Pedro II.

Mensagem Agro Insight aos Agricultores brasileiros

Eles trabalham em silêncio. Lutam sem parar por melhorias, desde o preparo do solo até a colheita. Muitos são responsáveis pela geração de emprego e renda, construindo a grandeza do nosso povo. São vários profissionais em um só, pois plantam, empreendem, inovam e administram. São a força… no batente desde o amanhecer até o entardecer“.

A Agro Insight homenageia a todos os agricultores por fazerem o Brasil um país mais sustentável. Feliz Dia do Agricultor. 🌱

 Fonte: Mapa/Agro Insight

 Instituto Interamericano para Cooperação para a Agricultura debate o combate à fome e o papel das mulheres na produção de alimentos

Com o tema “As Mulheres à frente da Transformação dos Sistemas Agroalimentares”, o evento, realizado em Roma, foi promovido pelo Instituto Interamericano para Cooperação para a Agricultura (IICA) paralelamente ao primeiro dia da Pré-Cúpula de Sistemas Alimentares.

O objetivo do fórum é ressaltar o papel das mulheres que, nos níveis mais elevados da função pública, trabalham pelo desenvolvimento sustentável dos sistemas agroalimentares, gerando um espaço de diálogo e intercâmbio de informações.

O diretor-geral do IICA, Manuel Otero, disse que as estatísticas mostram a “invisibilidade” das mulheres, especialmente no setor agrícola. “É um trabalho que está sub-registrado, pois é considerado como um trabalho doméstico, e não está sendo reconhecido”. Ele Colocou o IICA à disposição para ajudar a realizar as demandas apresentadas pelas ministras.

Áudio rádio Mapa

Assistir ao evento:

Fonte: Mapa

PRODUÇÃO

Sistema de gestão logística para a agropecuária brasileira é detalhado pela Agro Insight

O Sistema de Inteligência Territorial Estratégica da Macrologística da Agropecuária Brasileira (SITE-MLog) é uma ferramenta para tomada de decisão que considera as necessidades do segmento rural para a entrega de produtos de qualidade a preço competitivo para a população brasileira e o mercado internacional.

O sistema está disponível gratuitamente para o setor publico e privado, podendo ser um diferencial para o planejamento do escoamento das safras.

Para acessar o artigo e conhecer o sistema, clique aqui.

Fonte: Mapa/Agro Insight

 Déficit hídrico causa prejuízos à pecuária

A falta escassez de água causa grande impacto na pecuária, afetando a produção de carne e leite.

O déficit hídrico tem reflexos na diminuição da qualidade e quantidade de pastagem, redução das condições de bem-estar dos animais, dificuldade na manutenção das condições sanitárias de manejos, etc.

Mas algumas práticas de baixo ou nenhum custo, podem reduzir esses impactos. Segundo o pesquisador Julio Palhares, especialista em recursos hídricos da Embrapa Pecuária Sudeste, alguns exemplos são:

– fazer a raspagem do piso da sala de ordenha;

– substituição de mangueira de fluxo contínuo por modelo de fluxo controlado;

– manutenção do piso e programa de detecção de vazamentos;

– manejo nutricional de forma precisa para os animais;

– instalação de hidrômetros na propriedade para medir o consumo de água e de cisternas para captação da água da chuva. Auxiliam no conhecimento dos fluxos hídricos do sistema de produção, além de ter uma fonte alternativa de água.

Vídeo

Fonte: Embrapa

Novo zoneamento agrícola do trigo foi apresentado

O novo Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) para a cultura do trigo foi apresentado na última terça-feira (27), durante a 14ª Reunião da Comissão Brasileira de Pesquisa de Trigo e Triticale.

O estudo, coordenado pela Embrapa com apoio de diversas instituições públicas e privadas, é baseado em séries históricas de clima, modelagem de cultivos e simulação de riscos.

Essa é a atualização para a safra de trigo 2021/2022, com o refinamento da parametrização do ciclo das cultivares e da inclusão de diferentes tipos de solos. Também deverão serão avaliados no Zarc as possibilidades da extensão de cultivo do trigo em áreas tropicais e o uso de novos indicadores para excesso de umidade no final do ciclo da cultura.

Fonte: Embrapa

Inoculação multifuncional aumenta a produtividade das pastagens

A Embrapa desenvolveu uma tecnologia que associa microrganismos com propriedades multifuncionais (Azospirillum brasilense e Pseudomonas fluorescens) com potencial para aumentar, em média, em 22% a produção das pastagens com braquiárias, além de ampliar a absorção de nutrientes pelas plantas.

O inoculante já está disponível para os produtores, por intermédio de uma parceria público-privada entre a Embrapa e a empresa Biotrop, que está lançando o pacote tecnológico denominado PASTOMAX. O pacote é composto de um kit com três produtos: PASTOMAX PK (Pseudomonas fluorescens); PASTOMAX N (Azospirillum brasilense) e PASTOMAX Protege (aditivo protetor, visando a proteção das bactérias contra dessecação e raios solares).

Fonte: Embrapa

Mapa publica registro de produto biológico para controle do ácaro vermelho

O Departamento de Sanidade Vegetal e Insumos Agrícolas da Secretaria de Defesa Agropecuária, publicou o registro de 51 defensivos agrícolas formulados, ou seja, produtos que efetivamente estarão disponíveis para uso pelos agricultores.

– 17 são considerados de baixo impacto ou de base biológica.

– 5 são de princípios ativos inéditos no Brasil, sendo três de origem biológica, que podem ser utilizados na agricultura orgânica, e dois de origem química.

Os três produtos biológicos novos (Neoseiulus barkeri, Neochrysocharis formosa, Neoseiulus idaeus), que podem ser utilizados em qualquer sistema de cultivo.

O Neoseiulus barkeri, é o primeiro produto no Brasil registrado para controle do ácaro vermelho das palmeiras (Raoiella indica), uma das principais pragas dos coqueiros. Também poderá ser recomendado para o controle do ácaro branco (Polyphagotarsonemus latus).

O parasitoide Neochrysocharis formosa também se destaca por ser o primeiro produto biológico registrado para o controle da larva minadora (Liriomyza sativae).

Já o defensivo biológico Neoseiulus idaeus, registrado com base na Especificação de referência nº 46, é recomendado para controle de ácaro rajado (Tetranynchus urticae).

Fonte: Mapa

SUSTENTABILIDADE

Pecuária da Planície Pantaneira ganha Guia de Melhores Práticas

A publicação foi gerada em conjunto, pelos esforços da Embrapa Pantanal, a WWF-Brasil e a Wetlands International.

O Guia de Melhores Práticas Pecuárias da Planície Pantaneira é disponibilizado gratuitamente para download.

O guia possui como objetivo, ampliar o potencial produtivo da região pantaneira, através de um sistema produtivo diferenciado e de boa convivência com a biodiversidade pantaneira, fazendo disso um diferencial para seu negócio.

Para baixar o guia, clique aqui

Fonte: Embrapa

MERCADO

Indicadores Cepea – Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada

Produto Panorama da última semana
Soja O aumento dos prêmios de exportação, a valorização cambial, os baixos estoques das indústrias brasileiras e a firme demanda doméstica impulsionaram os preços da soja no mercado brasileiro nos últimos dias. Além disso, grande parte dos produtores domésticos já se capitalizou e, agora, está retraída da comercialização de grandes lotes – agentes consultados pelo Cepea indicam que uma parte dos sojicultores prefere estocar o remanescente da safra 2019/20 e comercializar a partir de setembro.

No entanto, na quinta-feira, 22, os valores domésticos voltaram a recuar, pressionados pela desvalorização externa da oleaginosa, que está atrelada à menor demanda internacional, principalmente da China.

Com isso, o Indicador ESALQ/BM&FBovespa – Paranaguá teve média de R$ 169,07/sc de 60 kg no dia 23, leve queda de 0,7% frente ao do dia 16, mas alta de 6,9% no mês.

O Indicador CEPEA/ESALQ Paraná recuou ligeiro 0,5% na semana, mas subiu 7,1% no mês, a R$ 164,31/sc de 60 kg no dia 23.

Algodão Segundo dados do Cepea, os preços recuaram nos últimos sete dias, devido à pressão de parte das indústrias. Entre 20 e 27 de julho, o Indicador CEPEA/ESALQ, registrou queda de 1,54%, fechando em R$ 5,0042/lp nessa terça-feira, 27. No entanto, em julho, até o dia 27, acumula alta de 6,67%.
Milho As preocupações com o clima nas regiões produtoras de milho do Brasil e dos Estados Unidos têm impulsionado as cotações do cereal, visto que as recentes geadas e as previsões de uma nova frente fria no BR e o clima seco e quente nos EUA podem reduzir o potencial produtivo das lavouras.

Neste contexto, vendedores brasileiros estão reticentes em negociar a preços menores, reduzindo a liquidez interna. Além disso, os produtores no Brasil estão focados na colheita da segunda safra 2020/21, que segue atrasada em relação à temporada anterior em todas as regiões produtoras.

Assim, agricultores priorizam as entregas dos lotes negociados antecipadamente, aguardando o avanço da colheita para contabilizar possíveis perdas de produtividade. Do lado dos consumidores, uma parte tem optado por aguardar as entregas e/ou um maior volume colhido para retornar aos negócios. No entanto, os que não têm mercadoria para o curto prazo têm aceitado os patamares pedidos por vendedores, que, em alguns casos, superam R$ 100/saca de 60 kg. Em Campinas (SP), o Indicador ESALQ/BM&FBovespa avançou 2,7% entre 16 e 23 de julho, indo a R$ 99,99/sc de 60 kg na sexta-feira, 23, o maior valor nominal desde 31 de maio deste ano. De 1º a 23 de julho, o Indicador já acumula alta de 11,6%.

Etanol Após três semanas de aumentos, os valores do etanol hidratado recuaram no mercado paulista. De 19 a 23 de julho, o Indicador CEPEA/ESALQ de etanol hidratado fechou a R$ 2,9116/litro, queda de 1,69% frente ao período anterior. Algumas usinas diminuíram o preço do etanol hidratado devido à necessidade de caixa. No entanto, outras mantiveram um posicionamento firme durante toda a semana, na expectativa de retomada da demanda. Vale ressaltar que a baixa foi verificada apesar da possibilidade de novas geadas em algumas regiões produtoras de cana-de-açúcar no Centro-Sul.
Açúcar As cotações do açúcar cristal voltaram a registrar elevação nos últimos dias no mercado spot do estado de São Paulo. O Indicador CEPEA/ESALQ fechou a R$ 117,61/saca de 50 kg nessa segunda-feira, 26, avanço de 0,62% em relação ao dia 19. Os compradores até buscaram negócios a preços mais baixos; porém, tiveram êxito em apenas poucos casos, quando a negociação envolvia o açúcar Icumsa 180.
Arroz As vendas do arroz beneficiado aos grandes centros consumidores estiveram ligeiramente aquecidas nas últimas semanas. O Indicador ESALQ/SENAR-RS avançou 2,7% entre 20 e 27 de julho, fechando a R$ 74,99/sc de 50 kg nessa terça-feira, 27.

Um fator que segue chamando a atenção do mercado é a apreensão de orizicultores quanto à falta de chuvas nas regiões produtoras. Muitos agentes consultados pelo Cepea reportam que há expectativa de diminuição na área devido aos baixos níveis hídricos.

Boi As cotações da arroba do boi gordo estão firmes. O Indicador CEPEA/B3 fechou a R$ 316,85 nessa quarta-feira, 27, leve baixa de 0,52% na parcial de julho.

No geral, os preços da arroba do boi gordo seguem firmes, sustentados pela baixa oferta de animais para abate – reforçada agora pela entressafra – e pelas exportações aquecidas. Ressalta-se que pecuaristas também vêm tentando repassar nos preços de venda do animal os elevados custos de produção, especialmente os relacionados aos animais de reposição e à alimentação, que representam a maior parte dos gastos da atividade.

Fonte: www.cepea.esalq.usp.br

CLIMA

Frio intenso para as Regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Sul da Região Norte do Brasil

Os principais modelos numéricos de previsão do tempo e as análises dos Meteorologistas do Sistema Nacional de Meteorologia (SNM), mostravam temperaturas em declínio no Rio Grande do Sul. Com o deslocamento da frente fria, a chuva ainda chegou aos demais estados da Região Sul e ao sul do Mato Grosso do Sul; posteriormente, no Sudeste, sul de Minas Gerais, e na sequência, Rio de Janeiro e Espírito Santo.

Persiste a previsão que, além da Região Sul, o ar frio predominará por toda a Região Sudeste, Centro-Oeste e sudoeste da Amazônia Legal, ocasionando mais um episódio de Friagem. Já no período de 30/07 a 01/08, o ar frio deverá avançar também pelo sul da Bahia e partes do interior da Região Nordeste (declínios de temperaturas entre 6ºC e 4°C, especialmente nas áreas de maior altitude).

 Fonte: INMET

Previsão de chuva para os próximos dias

De acordo com o modelo numérico do INMET, os acumulados de chuvas deverão ser mais significativos em parte das regiões Norte, Nordeste e Sul do Brasil.

Região Previsão
Sul e

Sudeste

O acumulado pode alcançar a faixa dos 30 mm ao sul de São Paulo, norte do Rio Grande do Sul e centro-sul de Santa Catarina, com destaque ao litoral de Santa Catarina, onde pode alcançar os 60 mm.
Nordeste Os maiores acumulados estão previstos para o norte do estado do Maranhão e na faixa litorânea do Nordeste, com destaque para o recôncavo baiano, com acumulados próximos a 20 mm
Centro-Oeste Não há previsão de chuva para região, exceto possibilidade de acumulados inferiores a 5 mm ao sul do Mato Grosso do Sul.
Norte Os maiores acumulados de chuva devem variar entre 50 e 70 mm. Com maiores concentrações na faixa noroeste e nordeste da região, incluindo nordeste do Amazonas, Roraima e noroeste do Pará, com destaque para chuvas localizadas no Amazonas, na região de Barcelos, Baixo Amazonas no Pará e no estado de Roraima, onde pode alcançar os 80 mm.
MATOPIBA Não há previsão de chuva para região.

*Informativo Meteorológico Semanal N° 29 (previsão de 27 de julho a 11 de agosto de 2021).

Veja a previsão de chuva para a sua região clicando aqui.

 

 

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: , , , , , , , , , , , ,

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

agosto 2022
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
LinkedIn
YouTube
Instagram
Menu