NotíciasResumo de notícias
0

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DA SEMANA – 17/12/2020 a 23/12/2020

Notícias Gerais

Gerais

Brasil terá safra histórica de café

             A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) divulgou no dia 17 deste mês o quarto levantamento da safra de café 2020. As projeções indicam uma super safra com um aumento de 27,9% em relação a safra passada. As estimativas indicam uma produção de 63,08 milhões de sacas beneficiadas do café arábica e conilon.

Estes números indicam que está será a maior safra da história de café, superando o recorde registrado na safra do ano de 2018, onde foram produzidas 61,7 milhões de sacas de café. Neste ano foram colhidos 1,88 milhões de hectares, um aumento 3,9% na área cultivada.

O café arábica foi influenciado positivamente pelo clima e pela bianualidade nesta safra 2020. A produção desta safra teve um aumento de 42,2% em relação a safra anterior, produzindo 48,77 milhões de sacas. Já o café conilon apresentou um recuo de 4,7% nesta safra quando comparada com a safra anterior. Esta menor safra pode estar relacionada com a pouca ocorrência de chuvas, em especial no Espírito Santo, principal região produtora do café conilon. Nesta safra foram produzidas 14,31 milhões de sacas desta variedade.

O estado de Minas Gerais é o maior produtor de café do país, seguido pelo Espírito Santo e São Paulo. Minas Gerais teve um incremento na produção de 41,1% na comparação com ano anterior, sendo produzidas 34,65 milhões de sacas. No estado a principal variedade cultivada é o arábica, que corresponde a 90% do café plantado. Nos estados do Espírito Santo e São Paulo foram produzidas 13,96 e 6,18 milhões de sacas, respectivamente.

As exportações de café também bateram recorde no mês de novembro. Foram exportadas cerca de 4,3 milhões de sacas, considerando café verde, solúvel e torrado/moído, representando um incremento de 32% nas exportações quando comparado com o mês de novembro do ano passado.

 

Ver mais: https://www.conab.gov.br/ultimas-noticias/3750-bienalidade-positiva-e-clima-favorecem-producao-historica-de-cafe-2

Brasil deve ser o maior exportador de algodão até 2030

            Atualmente, os Estados Unidos são o principal exportador de algodão do mundo, exportando cerca de 3,2 milhões de toneladas, o Brasil é segundo maior exportador.

De acordo com a Associação Brasileira dos produtores de Algodão (Abrapa) o Brasil tem potencial de assumir a liderança na exportação de algodão até 2030. O algodão brasileiro já reconhecido mundialmente devido a sua alta qualidade. Para alcançar essa meta o Brasil terá que aumentar a área cultivada com algodão, o que dependerá do preço para o produtor e abrir novos mercados para o produto brasileiro.

As estimativas projetam uma safra 2020/21 com uma produção de cerca de 2,67 milhões de toneladas de algodão em pluma juntamente com uma estimativa de recorde nas exportações. Este ano o mercado brasileiro absorveu cerca de 750 mil toneladas, o que corresponde a 1/3 da produção. O principal comprador de algodão brasileiro é a Ásia, que corresponde a 98% do algodão exportado.

 

Ver mais: https://www.agrolink.com.br/noticias/ate-2030–brasil-deve-assumir-lideranca-com-maior-exportador-de-algodao-do-mundo_444034.html

 

Sete Estados brasileiros já semearam 100% da área de soja no Brasil

             Com o retorno das chuvas em algumas regiões do Brasil, a semeadura da cultura da soja evoluiu e sete Estados já semearam 100% da área que será cultivada com a cultura na safra 2020/21, são eles: Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Paraná, Goiás, Minas Gerais, Bahia e São Paulo.

Atualmente, 96% da área de 38,4 milhões de hectares já foi semeada de acordo com a Safras & Mercado. Os números mostram que a área semeada está atrasada quando comparada com a safra anterior, que no mesmo período já apresentava 96,2% da área semeada.

 

Ver mais: https://www.canalrural.com.br/projeto-soja-brasil/plantio-da-soja-chega-a-96-no-brasil-e-7-estados-terminaram-trabalhos/

 

Custos de produção de suínos e frangos subiram significativamente neste ano

             De acordo com cálculos realizados pela Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa (CIAS) os custos de produção de frango e suínos subiram pelo 5º mês seguido.

O aumento do custo de produção de suínos foi impulsionado pelo gasto com a alimentação dos animais. Estes subiram 9,44% no mês de novembro, chegando a uma alta de 45,23% no ano. O ICPSuíno chegou a 387,7 pontos no mês de novembro, um acréscimo de 9,67% em relação ao mês de outubro, sendo o novo recorde para o índice.

O custo de produção de suínos por quilo vivo passou para R$ 6,77 em novembro, acréscimo de R$ 0,60 em comparação com o mês de outubro que apresentava custo de R$ 6,17. Desta forma, o custo de produção de suínos teve um acréscimo de 50,35% neste ano.

O preço com alimentação também foi o fator que mais afetou o custo de produção de aves, tendo um acréscimo de 3,64%. Com isso, o custo de produção do quilo do frango de corte vivo fechou em R$ 4,47 no mês de novembro, acréscimo de R$ 0,22 em relação ao mês de outubro que apresentava um custo de R$ 4,25. O ICPFrango teve um aumento de 5,11% no mês de novembro em comparação ao mês de outubro, fechando em 345,57 pontos.

Os cálculos são baseados nos custos de produção dos estados de Santa Catarina e Paraná, que são os maiores produtores de suínos e frangos do país, respectivamente.

 

Ver mais: https://agronewsbrasil.com.br/custos-de-producao-de-suinos-ja-subiram-mais-de-50-neste-ano/

 

Brasil deverá produzir 127 milhões de toneladas de soja na safra 2020/21

             A Associação Brasileira dos Produtores de Soja (Aprosoja) divulgou na última terça-feira (22/12) a estimativa de produção de soja para o Brasil. De acordo com a estimativa espera-se colher 127 milhões de toneladas na safra 2020/21.

Se essa produção se confirmar será um recorde, considerando a série histórica registrada pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), superando a produção obtida na safra 2019/20, que foi de 124,8 milhões de toneladas.

 

Ver mais: https://www.agrolink.com.br/noticias/producao-de-soja-do-brasil-deve-atingir-127-milhoes-de-toneladas_444064.html

 

Colheita do feijão atinge 5% no Paraná, mas produto pode faltar no mercado interno

             A colheita de feijão iniciou no estado do Paraná. Cerca de 5% do total da área que se espera colher, aproximadamente 150 hectares, já havia sido colhida na última sexta-feira (18/12). Porém, os produtores estão receosos com o excesso de umidade, acima do ideal para as lavouras de feijão nesse estádio de desenvolvimento.

As estimativas projetam uma safra de feijão abaixo da demanda interna, e com isso, problemas na colheita do feijão no Paraná poderão deixar a oferta do produto mais restrita.

De acordo com o Departamento de Economia Rural as lavouras no estado estavam nas seguintes fases de desenvolvimento até o último dia 16: vegetativo (16%), floração (31%), frutificação (40%) e maturação (16%).

 

Ver mais: https://www.kto.com/live-sports/event/200001159895/

 

Defensivos agrícolas irregulares são apreendidos em Mato Grosso

             Foram realizadas duas operações de fiscalização de defensivos agrícolas irregulares no estado de Mato Grosso entre os dias 13 e 18 deste mês. As operações denominadas Ronda Agro II e Hórus foram realizadas com o objetivo de coibir o comércio e uso de defensivos agrícolas irregulares com princípios ativos proibidos no Brasil e produtos contrabandeados de países vizinhos.

As operações conjuntas entre os ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e da Justiça e Segurança Pública apreenderam 275,5 litros e 10.949,1 quilos de defensivos agrícolas irregulares. Foram fiscalizadas 40 propriedades rurais, seis empresas, uma indústria e um veículo transportador.

As fiscalizações ocorreram nos municípios de Primavera do Leste, Poxoréu, Campo Verde, Paranatinga, Rondonópolis, Itiquira e Pedra Preta.

 

Ver mais: https://agronewsbrasil.com.br/em-mato-grosso-operacao-apreende-defensivos-agricolas-irregulares/

 

  • Mercado

 

Filipinas retira embargo em relação à carne de frango brasileira

O Departamento de Agricultura das Filipinas informou a suspensão do embargo imposto à carne de frango brasileira. O país asiático suspendeu a importação de carne de frango do Brasil na segunda quinzena de agosto deste ano, após uma suspeita de traços de Covid-19 nas embalagens.

As Filipinas são um dos principais destinos da carne de frango brasileira, sendo que antes da restrição o Brasil havia exportado cerca de 43,8 mil toneladas no primeiro semestre, aproximadamente 2% do total exportado pelo Brasil. No ranking geral o país asiático está entre os 12 principais mercados importadores de carne de frango do Brasil.

Com a suspensão do embargo as expectativas são da retomada das vendas para o país asiático na mesma proporção do primeiro semestre deste ano, antes do embargo.

 

Ver mais: https://www.agrolink.com.br/noticias/brasil-tem-reabertura-total-no-mercado-de-frango_443911.html

 

Olhe os sinais: preço da soja poderá subir mais, não venda todo o produto

A atual recomendação de mercado para a cultura da soja é para ficar de olho nos sinais que estão sendo observados na América do Sul, EUA e na China. A recomendação é para os agricultores calcularem seus custos e estipularem um preço mínimo de venda, assegurando os lucros atuais, mas deixando alguns lotes para serem comercializados no futuro.

O clima na América do Sul é um importante fator a ser observado. As irregularidades de chuvas observadas na América do Sul, causadas pelo fenômeno La Niña, podem afetar a produção de soja. Este fator está se tornando mais importante que o baixo estoque dos EUA. Mesmo com a USDA divulgando relatório com estoques finais acima do esperado e com a produção estimada para o Brasil mantida, consultores privados olham com ressalvas e começam a fazer cortes nos dois relatórios.

As projeções é de que o La Niña continue afetando a América do Sul nos próximos meses. Se o Brasil e Argentina registrarem queda na produção de soja o principal fornecedor se torna os EUA, restringindo ainda mais os estoques do país.

Outro ponto importante que deve ser observado é qual será a posição de Biden ao assumir a presidência dos EUA. Este é um dos pontos levantados por especialistas para que os chineses “saíssem” há um mês do mercado, o outro ponto é de que eles já tenham as suas necessidades atendidas.

Os fatores de alta que devem ser observados são: incerteza na safra da América do Sul, oferta de soja nos EUA, compras técnicas dos fundos e a greve nos portos argentinos. Já, os fatores de baixa são: o preço do dólar no Brasil e as incertezas climáticas que podem comprometer a safra, principalmente, no Brasil e Argentina.

 

Ver mais: https://www.agrolink.com.br/noticias/nao-venda-toda-soja–porque-pode-subir-mais_443960.html

 

  • Política

                                           

Governo publica decreto visando combater a pirataria de sementes

O governo publicou na sexta-feira (18) um decreto visando combater a pirataria de sementes no Brasil. O decreto regulamenta a Lei nº 10.711, de 5 de agosto de 2003, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Sementes e Mudas. Que tem como objetivo garantir a identidade e a qualidade do material de multiplicação e de reprodução vegetal produzido, comercializado e utilizado em todo o território nacional.

As sementes piratas roubam um grande espaço no mercado de comercialização de sementes no país. Na cultura da soja, atualmente, 30% das sementes utilizadas são piratas. De acordo com a Associação Brasileira de Sementes e Mudas (ABRASEM) 29% das sementes utilizadas no Brasil são ilegais. As culturas do feijão (90%), arroz (44%), algodão (43%) e soja (30%) são as que possuem a maior taxa de utilização de sementes ilegais no país.

O combate a comercialização de sementes e mudas ilegais são realizados principalmente através de denúncias para os órgãos responsáveis de cada estado da federação.

O decreto segue para apreciação da câmara dos deputados, tendo o prazo de 90 dias para ser votado.

 

Para acessar o decreto clique no link: https://www.in.gov.br/web/dou/-/decreto-n-10.586-de-18-de-dezembro-de-2020-295257581

 

Ver mais: https://www.agrolink.com.br/noticias/publicado-decreto-para-combate-a-pirataria-de-sementes_443995.html

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags:

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

agosto 2022
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
LinkedIn
YouTube
Instagram
Menu