NotíciasResumo de notícias
0

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DA SEMANA – (13/11/2020 a 19/11/2020)

  • Gerais

Status da colheita de trigo, plantio de milho, soja e arroz no RS

O tempo predominantemente seco no Estado do Rio Grande do Sul favoreceu a colheita de trigo, que chegou à marca de 95% da área cultivada. Porém, houve uma redução de 50% na produtividade média, que é de 1,5 toneladas por hectare. As lavouras foram prejudicadas por geadas em agosto, para as lavouras que não foram prejudicadas a produtividade superou 3,6 toneladas por hectare, ficando dentro da expectativa. A ótima qualidade e valorização do cereal trouxe uma boa rentabilidade aos produtores, o que compensou um pouco a redução na produção.

A semeadura das culturas de soja e milho estão sendo prejudicadas pelas baixas precipitações no Estado. E com isso, os produtores têm adotado cautela devido às previsões meteorológicas indicarem baixos volumes de precipitações para os próximos dias. As lavouras que foram semeadas antes das precipitações apresentam boa densidade de plantas mesmo com a emergência em duas épocas distintas.

As lavouras de milho que já foram implantadas estão tendo dificuldade para se desenvolverem, pela falta de precipitações e o avanço da área semeada também está afetado, mas já atinge 78% da área estimada para essa safra. Nessas lavouras já implantadas, em especial na encosta do rio Uruguai, que estavam no início do pendoamento, as perdas já superam a marca de 30%. Com isso, alguns produtores estão utilizando a cultura para alimentação animal. No milho para silagem, também há perdas significativas de massa verde e qualidade de grãos.

A lavoura de arroz também foi prejudicada pelo tempo seco nessas últimas semanas e o plantio da mesma foi prejudicado. Contudo, 90% das lavouras já foram implantadas no Estado.

Ver mais: https://www.agrolink.com.br/noticias/rs–colheita-do-trigo-chega-a-95–da-area-total-cultivada-no-estado_442360.html

 

A semeadura da safra de algodão 2020/21 inicia em MS

 A semeadura da safra de algodão 2020/21 iniciou essa semana na região sul de Mato Grosso do Sul, com uma área estimada de 23.008 hectares, segundo a Associação Sul-mato-grossense dos Produtores de Algodão (Ampasul). No norte e nordeste do estado a semeadura deve iniciar no mês de dezembro. Este ciclo produtivo da cultura do algodão que está iniciando é menor se comparado com a safra de 2019/2020 que ocupou 31.640 hectares, com uma produção de 57.255 toneladas e uma produtividade de 296,6 arrobas por hectare.

De acordo com a Ampasul, mesmo com uma área menor semeada, nesta safra que se inicia, deve-se ter uma produtividade estável e acima do registrado na safra passada, com uma estimativa de 300 arrobas por hectare. A Ampasul recomenda que a semeadura seja realizada dentro da janela ideal para cada região, com o uso de sementes de alta qualidade, tratadas com doses e produtos recomendados. Outro fator importante é o cuidado na semeadura para estabelecer uma lavoura com uma população de plantas ideal, pois poderá influenciar na produtividade final.

Ver mais: https://www.grupocultivar.com.br/noticias/inicia-semeadura-do-algodao-em-ms-safra-2020-21

 

56 toneladas de defensivos agrícolas são apreendidas pelo MAPA e pela Receita Federal

No domingo (08/11/2020) uma operação conjunta entre o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e a Receita Federal apreendeu 56 toneladas de defensivos agrícolas irregulares em Ponta Porã (MS), que seriam distribuídos na região Centro-Oeste.

Os produtos apreendidos em sua maioria se tratava do inseticida Benzoato de Emamectina. Mais de 40 pessoas envolvidas com o contrabando foram autuadas. As 56 toneladas apreendidas foram encaminhadas para uma empresa que realizará a sua destruição.

Ver mais:  https://www.grupocultivar.com.br/noticias/mapa-e-receita-federal-apreendem-56-toneladas-de-defensivos-agricolas

 

Escassez de milho está próxima e pode durar até maio de 2021

A companhia Nacional de Abastecimento (Conab) projetou que a safra de milho verão totalizará 26,48 milhões de toneladas. A Agrinvest Commodities acredita que a estiagem fará a companhia revisar o volume para baixo e prevê que a escassez do cereal terá o pior momento no Brasil já nos próximos meses.

Marcos Araújo, analista de mercado da Agrinvest, afirma que a safra de milho verão não atingirá estes valores projetados por conta da má distribuição das chuvas. “A produção, principalmente no Rio Grande do Sul, tem sofrido uma série de problemas climáticos que comprometem, incluindo a ocorrência de geadas em algumas regiões” comenta Araújo.

Segundo o analista, por conta dessa quebra na safra, haverá uma maior restrição da oferta do grão no país, especialmente entre fevereiro e abril de 2021, com a possibilidade da isenção de tributos que facilitam a importação de milho para o Brasil. O analista acredita que estados do Nordeste e até mesmo o Rio Grande do Sul, entre fevereiro e março, possam importar milho dos Estados Unidos.  “Os portos de Paranaguá e Santos apresentarão dificuldade na importação de milho porque os portos estarão voltados para o programa brasileiro de exportação de soja”, afirma.

https://www.canalrural.com.br/programas/informacao/mercado-e-cia/pior-cenario-de-escassez-do-milho-esta-proximo-e-pode-durar-ate-maio-de-2021/

 

Custos de produção de suínos sobem 15% em outubro

De acordo com a Central de Inteligência de Aves e Suínos da Embrapa (CIAS) os custos de produção de suínos e de frangos tiveram mais um mês de grande elevação. Em outubro, o ICPSuíno chegou aos 352,95 pontos, +14,98% em relação a setembro, superando o recorde nominal do índice, de 306,95 pontos, que também era do mês setembro de 2020. Já o ICPFrango fechou o outubro nos 328,76 pontos, +8,89% em comparação a setembro. Também é o novo recorde nominal do índice criado em 2011 pela Embrapa e Conab para medir a variação mensal dos custos de produção.

A alta do ICPSuíno está relacionada com os gastos com a nutrição dos animais (14,14% em setembro). No ano, o custo geral de produção de suínos já subiu 40,69% e, nos últimos 12 meses, 46,02%. O custo por quilo vivo de suíno produzido em sistema de ciclo completo em Santa Catarina aumentou quase R$ 0,80 em 30 dias, passando dos R$ 5,37 em setembro para R$ 6,17 em outubro. Já o ICPFrango acumula agora 36,33% de alta em 2020 (e +37,43% nos últimos 12 meses). A nutrição das aves (7,91%) e os pintos de um dia (0,61%), foram os itens que mais subiram no mês passado. Com isso, o custo de produção do quilo do frango de corte vivo no Paraná passou dos R$ 3,90 em setembro para R$ 4,25 em outubro.

Ver mais: https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/57389097/custos-de-producao-de-suinos-sobem-15-em-outubro

 

MAPA proíbe comercialização de 9 marcas de azeite de oliva

O Ministério da Agricultura informou à Associação Brasileira de Supermercados (Abras) que nove marcas de azeite de oliva extra virgem devem ser retiradas do mercado por suspeita de fraude. Esta decisão parte de uma investigação da Polícia Civil do Espírito Santo, através da Delegacia de defesa do Consumidor (Decon), que desarticulou uma organização criminosa especializada na falsificação de azeites.

De acordo com a investigação, os produtos vendidos como azeite de oliva extra virgem eram, na verdade, óleo de soja. Hugo Caruso, coordenador-geral de Qualidade Vegetal da secretaria de defesa Agropecuária afirma que: “a adulteração e falsificação de azeite de oliva não se trata exclusivamente de fraude ao consumidor, mas de crime contra a saúde pública”.

As marcas sob investigação, que seriam rótulos fictícios, são: Casalberto, Conde de Torres, Donana (Premium), Flor de Espanha, La Valenciana, Porto Valência, Serra das Oliveiras, Serra de Montejunto e Torezani (Premium). Os investigados criavam as marcas, supostamente importadas, e colocavam para venda no mercado nacional.

O ministério orienta que os estabelecimentos que tenham as marcas de azeites de oliva sob suspeita de fraudes em estoque ou expostos à venda que informem imediatamente, junto às Superintendências Federais de Agricultura nos Estados.

Ver mais: https://www.canalrural.com.br/noticias/ministerio-marcas-azeite-fraude/

 

                 Óleo da casca de laranja otimiza a aplicação de agroquímicos

O óleo essencial da casca de laranja é naturalmente assimilado pelas plantas, sendo rapidamente absorvido por elas, sem causar danos à camada cerosa das folhas. Com isso, a translocação para os sítios de ação dos herbicidas, fungicidas, acaricidas ou fertilizantes foliares misturados à calda de pulverização é mais rápida. O óleo também é um grande aliado no Manejo Integrado de Pragas (MIP). Pesquisadores da Universidade de Illinois nos Estados Unidos verificaram que após 15 minutos da aplicação de glifosato este já estava totalmente absorvido e translocado para toda a folha e, posteriormente, para toda a planta, mesmo que ocorrer uma chuva neste período.

Ver mais: https://www.agrolink.com.br/noticias/como-oleo-da-casca-da-laranja-pode-beneficiar-lavouras-_442551.html

 

  • Indústria

 

China vai construir três complexos de suínos na Argentina

Um acordo bilateral assinado entre a Argentina e a empresa de capital sino-argentino Feng Tian FOOD (FTF) irá construir três complexos para a criação de suínos na Província de Chaco, na Argentina. Os complexos irão funcionar em formato integrado de exportação e irão utilizar produtores locais como parceiros estratégicos.

Os estabelecimentos estarão localizados em áreas estratégicas do território provincial, um no nordeste, um no centro e o terceiro no sudoeste. O investimento previsto é de US$ 129 milhões de dólares. Cada complexo será formado por cinco fazendas com 2.400 matrizes cada, um refrigerador de exportação, uma usina de biodiesel, um biodigestor com geração de energia e uma planta alimentar equilibrada. Cada complexo irá demandar 32,3 mil toneladas de soja e 87,4 mil toneladas de milho por ano para alimentar o rebanho e serão abastecidos pela produção local.

Ver mais: https://www.agrolink.com.br/noticias/china-vai-construir-tres-complexos-de-suinos-na-argentina_442384.html

 

  • Meio ambiente

 

Basf se compromete com metas para impulsionar agricultura sustentável

A Basf se comprometeu com metas claras e mensuráveis para impulsionar a agricultura sustentável até 2030. Com o foco para tornar a agricultura mais sustentável e contribuir para as necessidades mais urgentes da sociedade, a empresa ajudará os agricultores a alcançar uma redução de 30% nas emissões de CO2 por tonelada produzida. A divisão de Soluções para Agricultura da Basf também aumentará anualmente sua participação nas vendas de soluções com uma contribuição substancial de sustentabilidade na cadeia de valor em 7%; levará tecnologias digitais a mais de 400 milhões de hectares cultivados e continuará a garantir o uso seguro de seus produtos com o manejo correto.

“A agricultura é fundamental para o bem-estar do mundo. Nas próximas décadas, nosso sistema de alimentos agrícolas passará por uma transformação acelerada para fornecer acesso a alimentos saudáveis e acessíveis em quantidade suficiente para uma população mundial em crescimento. Ao mesmo tempo, precisaremos mitigar seu impacto em nosso planeta. Essa transformação é impulsionada pela demanda por melhor rendimento – rendimento produzido de maneiras que são reconhecidas como valiosas pela sociedade, são gentis com o planeta e ajudam os agricultores a ganhar a vida”, afirma o presidente da divisão de Soluções para Agricultura da Basf, Vincent Gros.

Ver mais: https://www.grupocultivar.com.br/noticias/basf-se-compromete-com-metas-para-impulsionar-agricultura-sustentavel

 

  • Tecnologia

 

Primeiras variedades de soja com a tecnologia Intacta 2 Xtend é lançada pela Bayer

A Monsoy lança no Brasil as primeiras variedades de soja com a tecnologia Intacta 2 Xtend (i2x), terceira geração da biotecnologia. Antônio Everaldo, líder comercial da Monsoy, explica que “essas novas sementes transgênicas têm alta eficiência contra lagartas e permitem que os sojicultores possam fazer amplo controle de plantas daninhas. Tudo isso, aliado com às boas práticas agrícolas, que são fundamentais para o manejo inteligente”.

Para a próxima safra, a Bayer disponibilizará três variedades com a biotecnologia Intacta 2 Xtend e outras duas específicas para Refúgio Xtend, que também são tolerantes ao herbicida Dicamba, para o manejo de plantas daninhas. “As novas variedades para refúgio também oferecem altas produtividades e ajudam na manutenção da tecnologia Bt. Além do Dicamba, essa tecnologia permanece mantendo a tolerância ao glifosato”, explica Everaldo.

A novidade para o Mato Grosso, maior produtor de soja do Brasil, é a chamada M8220 i2x, cujos pontos fortes são: excelente potencial produtivo, arquitetura de planta ereta e boa sanidade foliar.

Ver mais: https://www.grupocultivar.com.br/noticias/bayer-lanca-as-primeiras-variedades-de-soja-com-a-tecnologia-intacta-2-xtend

 

Novo arroz geneticamente modificado tem avanços

Uma colaboração de pesquisa internacional de longo prazo com o objetivo de desenvolver variedades de arroz de alto rendimento e eficientes em água instalou com sucesso algumas das características fotossintéticas C4 do milho (mais eficiente) ao arroz (que naturalmente tem uma via C3 menos eficiente).

“Reunimos cinco genes do milho que codificam cinco enzimas na via fotossintética C4 em uma única construção genética e a instalamos em plantas de arroz”, disse a autora principal, a Dra. Maria Ermakova, que trabalha na Australian National University (ANU), como parte do International C4 Rice Project, liderado pela Universidade de Oxford.

O arroz, um dos principais alimentos básicos do mundo, usa a via fotossintética C3 menos eficiente. Os cientistas preveem que a introdução das características fotossintéticas C4 mais eficientes no arroz pode aumentar potencialmente a eficiência fotossintética em cinquenta por cento, melhorar a eficiência do uso do nitrogênio e dobrar a eficiência do uso da água. “Embora ainda haja um longo caminho a percorrer para introduzir todos os genes necessários para fazer o arroz C4, este é o primeiro artigo em que reunimos uma bioquímica funcional do C4 no arroz, o que é muito emocionante”, disse o Dr. Ermakova do Centro de ARC Excellence for Translational Photosynthesis (CoETP).

Ver mais: https://www.agrolink.com.br/noticias/novo-arroz-geneticamente-modificado-tem-avancos_442399.html

 

  • Política

 

Bolsonaro defende redução de subsídios para bens agrícolas durante a 12ª Cúpula do Brics

Nesta terça-feira, 17, em discurso durante a 12ª Cúpula do Brics, o presidente Jair Bolsonaro defendeu que os países que formam o grupo, Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, coordenem o apoio à redução de subsídios para bens agrícolas por parte da Organização Mundial do Comércio (OMC) e o acesso permanente de Brasil, Índia e África do Sul ao Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Juntos, Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul reúnem uma população de cerca de 3,1 bilhões de pessoas, o que equivale a aproximadamente 41% da população mundial, e respondem por 18% do comércio mundial.

Ver mais: https://www.canalrural.com.br/noticias/brics-bolsonaro-reducao-subsidios-agricolas-omc/

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags:

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

agosto 2022
D S T Q Q S S
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  
LinkedIn
YouTube
Instagram
Menu