Informações gerais – Fique informado e compartilhe nas suas redes sociais (16 a 20 de outubro 2023)

Noticias Agro

Seja bem-vindo(a) a Newsletter da Agro Insight, um espaço de artigos autorais e curadoria sobre tecnologias, sustentabilidade e gestão para o agro.

Se você ainda não é assinante, junte-se a mais de 8 mil profissionais do Agro, consultores e produtores rurais que recebem gratuitamente conteúdos de qualidade selecionados toda semana, adicionando o seu e-mail abaixo:

Fique informado e compartilhe nas suas redes sociais

GERAIS

Monitoramento Semanal das Condições das Lavouras (atualizado em 17 de outubro de 2023)

Trigo, milho e arroz vem forte no cenário global

Fonte da imagem: Agrolink 17/10/2023

Destaques da semana

Arroz – Com uma taxa de semeadura de 18,4% no Rio Grande do Sul, as chuvas em abundância tiveram um impacto negativo na progressão da semeadura. Em Santa Catarina, o avanço na semeadura foi limitado devido às condições climáticas desfavoráveis, resultando na suspensão da maior parte das atividades agrícolas. A região mais afetada por essas condições adversárias está localizada no Alto Vale. No Maranhão, as atividades estão predominantemente em fase reprodutiva, com 25% da área já colhida. Em Goiás, as lavouras recém-implantadas estão em estágio vegetativo e desfrutam de boas condições sanitárias. No Pará, a semeadura de arroz irrigado foi iniciada com as atividades demonstrando um desenvolvimento saudável.

Feijão 3ª Safra – Na Bahia, a fase de colheita foi concluída, e a imprevisibilidade das precipitações teve um papel crucial na diminuição da capacidade de produção e na qualidade dos grãos. Em Minas Gerais, uma colheita está prestes a ser concluída, com apenas algumas áreas no Triângulo Mineiro ainda pendentes. Essas plantações mais tardias sofreram devido a temperaturas elevadas, afetando os níveis de desenvolvimento das vagens. Quanto ao Pará, a colheita foi finalizada, e o feijão-caupi viu seu potencial de produção limitado devido aos períodos de escassez de água.

Milho –  30,4% já semeado. Em Minas Gerais, a semeadura é predominantemente observada em áreas irrigadas. No Rio Grande do Sul, o processo de plantio avança em todo o estado. Nas regiões das Missões e Alto Uruguai, uma etapa de semeadura foi concluída, e as plantações demonstram um desenvolvimento saudável. Mesmo com a alternância de dias ensolarados e dias de chuvas intensas, a evaporação do excesso de água no solo é beneficiada. Em algumas regiões, torna-se necessário reaplicar adubos nitrogenados devido à lavagem de nutrientes causados ​​pelas fortes chuvas. No Paraná, o planejamento já abrange 85% da área planejada, e a maioria das plantações encontra-se em estágios iniciais de crescimento e em ótimas condições. Em Santa Catarina, as chuvas diminuíram o ritmo de implantação do cereal. A qualidade das plantações é considerada satisfatória, entretanto, o solo úmido dificulta a mobilidade das máquinas agrícolas, atrapalhando a execução das práticas culturais.

Soja – 19% semeado. No Paraná, as condições climáticas climáticas são propícias para o estabelecimento da cultura. Em Goiás, o processo de plantio avança de forma mais lenta, com maior concentração nas áreas irrigadas e nas regiões de sequeiro, especialmente no Sul. No Mato Grosso do Sul, as chuvas possibilitaram avanços na semeadura e na germinação das parcelas plantadas em solo anteriormente seco. Tanto em Minas Gerais quanto na Bahia, o plantio mantém um ritmo mais pausado, concentrando-se principalmente nas áreas irrigadas. Os produtores aguardam um aumento significativo nas precipitações para dar continuidade ao processo. Em São Paulo, as chuvas tiveram impacto na evolução da semeadura. No Tocantins, em algumas regiões, a semana foi antecipada devido às boas chuvas. No Pará, o plantio está concentrado na região de Conceição do Araguaia, enquanto em outras áreas os produtores esperam pela regularização das chuvas para iniciar o plantio.

Trigo – A taxa de colheita atual atingiu 51,8% no Rio Grande do Sul, onde o processo está em andamento, apesar da umidade relativamente alta nos grãos. Isso se deve ao esforço em manter a qualidade do produto, mesmo que a secagem de trigo úmido implique em custos mais elevados. As chuvas intensas e o clima quente tiveram um ambiente propício para o desenvolvimento de doenças fúngicas e bacterianas, ressaltando a ineficiência na aplicação de defensivos. Nas áreas já colhidas, a qualidade dos grãos refinados em um pH mais baixo. Devido às condições climáticas, algumas plantações sofreram de tombamento e debulha espontânea. No Paraná, aproximadamente 75% dos trabalhos já foram colhidos, e os restantes estão mostrando um desenvolvimento promissor. Em São Paulo, a colheita foi praticamente concluída, com médias de produtividade satisfatórias. Em Santa Catarina, a colheita avança a passos lentos devido às flutuações climáticas, que afetam a qualidade das colheitas e dos grãos. Doenças no final do ciclo têm o potencial de produção reduzido nas plantações que estão amadurecendo. Observa-se uma diminuição no pH devido à germinação dos grãos nas espigas. Em alguns municípios do Extremo-Oeste, a colheita apresentou baixa qualidade, sendo problemáticas como triguilho devido à alta ocorrência após a maturação. Por fim, em Minas Gerais, todos os trabalhos já foram 100% colhidas.

Fonte: Monitoramento CONAB 17/10/2023

Mercado – agronegócio e comércio exterior

No mês de setembro de 2023, o setor de agronegócios exportou uma quantia de US$ 13,55 bilhões, registrando uma redução de 1,1% em relação ao mesmo mês em 2022. No entanto, no mesmo período, já que nesse setor diminuíram ainda mais, caindo 18,4%, totalizando US$ 1,31 bilhão. O resultado líquido na balança comercial do agronegócio revelou um ligeiro aumento no superávit, que passou de US$ 12,1 bilhões em setembro do ano anterior para US$ 12,24 bilhões em setembro deste ano.

Ao longo dos últimos doze meses, o superávit acumulado pelo setor atingiu a marca de US$ 145,48 bilhões, representando um aumento de 10,45% em comparação com o período anterior. Esse progresso é resultado tanto do aumento de 9,0% nas exportações acumuladas quanto da queda de 2,5% nas importações acumuladas no setor.

Quando se trata de participação, como aqui o agronegócio representou 6,74% do total importado pelo Brasil nos últimos doze meses, o que representa um aumento de 0,34 ponto percentual em relação ao período anterior. Simultaneamente, a participação do setor nas exportações totais entre outubro de 2022 e setembro de 2023 aumentou 2,19 pontos percentuais em comparação com o mesmo período anterior, atingindo a marca de 48,59%.

Referência: Souza Jr., José Ronaldo de C.; Ferreira, Diego. Comércio exterior do agronegócio: setembro de 2023. Disponível em: IPEA. Acesso em 17/10/2023

Clima

 

Fonte da imagem: Tempo agora

Resumo das Condições Climáticas Observadas de Precipitação (chuva):

A ilustração número 1 mostra as informações relativas aos itens de captura registrados entre os dias 11 e 15 de outubro de 2023. Os mais substanciais acumulados de chuva foram observados na Região Sul, onde foram registrados valores acima de 80 mm (representados em toneladas de azul ), notavelmente no lado leste de Santa Catarina e no sul do Paraná. Em contrapartida, na maior parte da Região Nordeste, não foram registrados acúmulos de chuva nos últimos dias, prevalecendo condições de tempo quente e seco (indicados em toneladas de branco e bege). Nas áreas do país, os totais de chuva, em geral, não ultrapassaram 50 mm (em toneladas de verde).

Na Região Norte, foram bloqueados pontos específicos de chuva, superando os 50 mm em áreas específicas do Amazonas e Tocantins, alcançando 110 mm em Colinas do Tocantins (TO) e 93 mm em Manicoré (AM). Entretanto, no Amapá, norte do Pará e na região entre Rondônia, Amazonas e Acre, os acúmulos de chuva foram inferiores a 15 mm, enquanto nas outras partes da região, os totais não ultrapassaram 50 mm.

Em grande parte da Região Nordeste, não foram observados acúmulos de chuva, prevalecendo um clima seco e baixa umidade relativa do ar, com valores abaixo de 20%. No entanto, em áreas específicas do Maranhão, foram registradas quantidades modestas de chuva, alcançando 37 mm em Balsas (MA).

No Centro-Oeste, foram observados totais de chuvas baixas, ficando abaixo de 40 mm, sendo ainda menores nas áreas do centro-sul de Mato Grosso do Sul, sul do Mato Grosso, nordeste de Goiás e no Distrito Federal. No entanto, em áreas específicas de Mato Grosso e no norte de Mato Grosso do Sul, foram coletados acumulados superiores a 50 mm, como em Sonora (MS), com 67 mm, e Guiratinga (MT), com 63 mm.

Na Região Sudeste, as maiores quantidades de chuva se concentraram em áreas do oeste de Minas Gerais, no extremo sul de São Paulo e no Rio de Janeiro, com valores acima de 50 mm, chegando a 87 mm em Araxá (MG) e 81 mm no Rio de Janeiro – Jacarepaguá (RJ). No entanto, no norte de Minas Gerais, não foram registrados acúmulos de chuva, juntamente com baixos níveis de umidade relativa do ar, que ficaram abaixo de 30%.

Na Região Sul, por outro lado, foram observados acúmulos de chuva notáveis, ultrapassando 100 mm, especialmente nas áreas do leste de Santa Catarina e sul do Paraná, atingindo 136 mm em Indaial (SC), 129 mm em Morretes (PR) e 126 mm em São Mateus do Sul (PR). No extremo norte do Paraná, não houve registro de chuva nos últimos cinco dias, enquanto nas demais áreas, os acumulados foram inferiores a 80 mm.

Fonte: INMET. INFORMATIVO METEOROLÓGICO N°40/2023

Eventos e cursos do agronegócio

Curso Embrapa – Implantação e manejo do Consórcio Milho-Braquiária

DATA DE INÍCIO – 25 de outubro de 2023 08:00
EVENTO PERMANENTE, ONLINE E GRÁTIS

Mais informações: Agroagenda 17/10/2023

Curso: Produção e Comercialização de Feijão: feijão-comum e feijão-caupi

Carga horária: 27h
Duração: 45 dias
Modalidade: Online
Gratuito e com certificado

DATA DE INÍCIO – 25 de outubro de 2023 08:00
Mais informações: Agroagenda 17/10/2023

Congresso Nacional das Mulheres do Agronegócio

DATA DE INÍCIO – 25 de outubro de 2023 – 8:00
DATA FINAL – 26 de outubro de 2023 – 18:00
LOCALIZAÇÃO – São Paulo (SP)

ENDEREÇO: Transamerica Expo Center São Paulo
TELEFONE: (11) 5643-3056
EMAIL: [email protected]

Mais informações: Agroagenda 17/10/2023

II Semana Acadêmica do Curso de Engenharia Agronômica

DATA DE INÍCIO – 30 de outubro de 2023 – 07:00
DATA FINAL – 1 de novembro de 2023 – 22:00

Preço das Inscrições – 50,00 (Inscrição com camiseta) / 30,00 (Inscrição sem camiseta)

Mais informações: Agroagenda 12/10/2023

Congresso Online de Animais de Grande Porte

DATA DE INÍCIO – 18 de outubro de 2023 18:30
DATA FINAL -19 de outubro de 2023 18:30
Inscrições: R$37,00
Mais informações: Agroagenda 17/10/2023

Curso Senar – Agricultura de Precisão na Colheita de Grãos

DATA DE INÍCIO – 24 de outubro de 2023 08:00
ORGANIZAÇÃO – CNA/SENAR
Curso grátis com certificado
Mais informações: Agroagenda 12/10/2023

Se inscreva na nossa Newsletter gratuita

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: clima, Eventos agro, Informações agro, lavoura, Mercado Agro, Monitoramento de lavoura, Safras

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

maio 2024
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
LinkedIn
YouTube
Instagram