A hora da biorrevolução!

Seja bem-vindo(a) a Newsletter da Agro Insight, um espaço de artigos autorais e curadoria sobre tecnologias, sustentabilidade e gestão para o agro.

Se você ainda não é assinante, junte-se a mais de 8 mil profissionais do Agro, consultores e produtores rurais que recebem gratuitamente conteúdos de qualidade selecionados toda semana, adicionando o seu e-mail abaixo:

A biorrevolução, caracterizada pelos avanços nas ciências biológicas, aliados ao rápido desenvolvimento das tecnologias de informação e comunicação, terá impactos substanciais em diversas áreas, incluindo economia, saúde, agricultura e energia (Conforme relatório do McKinsey Global Institute, 2020). Na esfera agrícola, os avanços biotecnológicos têm sido aproveitados para aumentar a produtividade, controlar pragas e explorar novas fontes de energia. As tecnologias baseadas em biologia e os recursos genéticos relacionados à agricultura e à alimentação se destacarão por meio de técnicas avançadas, como biotecnologia, biologia sintética, estudos genômicos e fenômicos de plantas, animais e microrganismos, edição genética e desenvolvimento de biomoléculas, entre outros sistemas biológicos. Essas novas aplicações biológicas já estão contribuindo para enfrentar desafios globais, como as mudanças climáticas e pandemias (Segundo o relatório do McKinsey Global Institute, 2020).

Tendências e Sinais:

  1. Progressos na genética e no melhoramento de precisão.
  2. Inovações em sistemas biológicos de precisão.
  3. Crescente importância do microbioma de plantas e animais para a sustentabilidade na agricultura.
  4. Crescimento de novos insumos.
  5. Avanços na utilização da nanotecnologia na agricultura.

Implicações: A biologia sintética remodelará a produção de alimentos e a origem de materiais e medicamentos, promovendo aumento de produtividade e sustentabilidade na agricultura. Isso resultará na redução do uso de fertilizantes sintéticos, resistência a patógenos e muito mais.

A nanotecnologia terá um papel crucial na segurança alimentar, nutrição e saúde, possibilitando o desenvolvimento de materiais nanoestruturados, novos produtos a partir de resíduos agroindustriais, embalagens que prolongam a vida útil dos produtos, fertilizantes, defensivos e carreadores nanoestruturados para melhorar a eficiência de absorção de nutrientes e reduzir as perdas no solo. Além disso, ela contribuirá para sistemas de entrega de vitaminas, compostos bioativos, RNA, DNA e outros.

Biossensores nanoestruturados e sistemas ciberfísicos representam a convergência entre tecnologias digitais e biológicas e desempenharão um papel importante nas tomadas de decisão envolvendo produtores, indústria, consumidores e na área de saúde. As proteínas alternativas derivadas de vegetais ou do cultivo de células são exemplos de como as áreas de saúde, biotecnologia, engenharia e agricultura estão se integrando e convergindo.

Intervenções agrícolas relacionadas à nutrição, saúde e educação, focadas em crianças, pais e adultos, especialmente em áreas urbanas, têm um grande potencial para explorar a variedade de fatores que afetam a imagem, a importância, a valorização, a motivação, o aprendizado sobre a agricultura e o comportamento humano de forma mais eficaz.

Referência: Embrapa 16/10/2023

Para saber mais sobre o assunto, assista o podcast A hora da Biorrevolução!

 

Se inscreva na nossa Newsletter gratuita

Espaço para parceiros do Agro aqui

Tags: Agricultura regenerativa, Biorrevolução, fertilidade, manejo, solo

Posts Relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.
Você precisa concordar com os termos para prosseguir

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

maio 2024
D S T Q Q S S
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
262728293031  
LinkedIn
YouTube
Instagram